ÁGUA BOA

Geral

Vazio sanitário da soja começa na próxima terça-feira (15) em Mato Grosso

Publicado em

Agricultura

Na próxima terça-feira (15.06) tem início o Vazio Sanitário da Soja no território mato-grossense

A partir da próxima terça-feira (15.06) está proibida a presença de plantas vivas de soja (Glycine max) no estado de Mato Grosso. O vazio sanitário tem início neste dia 15 e se estende até o dia 15 de setembro, e neste período é proibida a presença de plantas vivas de soja, cultivadas ou guaxas (germinação voluntária).

O vazio sanitário da soja, que é a principal medida fitossanitária na prevenção da ferrugem asiática da soja, foi estabelecido em Mato Grosso há 15 anos. A medida está prevista na Instrução Normativa Conjunta SEDEC/INDEA-MT nº 001/2021 e tem o objetivo de reduzir a sobrevivência do fungo causador da ferrugem asiática (Phakopsora pachyrhizi) no período de entressafra, atrasando a ocorrência da doença na safra seguinte.

A fiscalização do cumprimento do Vazio Sanitário é realizada pelos Agentes e Fiscais do INDEA-MT, que mesmo em período de Pandemia (Covid-19) devem fiscalizar mais de 5000 propriedades somente neste período.

“É importante que os produtores realizem a eliminação das plantas vivas de soja antes do início do período do Vazio Sanitário e que mantenham suas lavouras livres de plantas de soja durante todo o período” alerta Renan Tomazele, Diretor Técnico do Instituto de Defesa Agropecuária de Mato Grosso (INDEA-MT).

Leia Também:  Valor da Produção Agropecuária de 2021 deve ultrapassar pela primeira vez R$ 1 trilhão

Denúncias quanto ao descumprimento do vazio sanitário podem ser feitas ao INDEA-MT por meio da Ouvidoria Setorial, pelo telefone 0800 647 9990, por meio Ouvidoria Geral do Estado pelo endereço eletrônico http://www.ouvidoria.mt.gov.br/falecidadao, ou ainda nas unidades locais do INDEA-MT. Os mesmos canais podem ser utilizados ainda para sanar dúvidas, fazer solicitações, elogios e/ou reclamações.

Olho no Araguaia – Agência da Notícia

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Agricultura

Em cinco safras, Canarana espera chegar a 350 mil hectares com soja

Publicados

em

Apesar dos bons preços, o que anima os produtores a investir na conversão das lavouras, o processo só não ocorre mais rapidamente porque pecuária ainda é forte no município.

Conhecido em todo o estado de Mato Grosso como um dos municípios que mais possui áreas de pastagens para serem convertidas em lavouras, a Secretaria Municipal de Agricultura de Canarana-MT (Seagri) fez uma projeção de aumento de área plantada de soja para as próximas cinco safras.

No ciclo 2015/16, o município plantava 235 mil hectares com soja, saltando para 275 em 2020/21, um crescimento superior a 17% em seis safras. Porém, com os preços da soja e do milho atrativos no mercado internacional, o crescimento deve ser ainda maior nos próximos cinco anos.

Conforme o secretário da Seagri, Cleyton Dias de Souza, Canarana tem quase um terço de sua área aberta em pastagens. Dos mais de 400 mil hectares entre lavoura e pastagens, 275 mil já são de lavouras e 132 mil hectares ainda permanecem destinados à pecuária. “Além disso, nós ainda temos muitas áreas de mata em Canarana que podem ser derrubadas legalmente”, disse Cleyton.

Leia Também:  Água Boa - Câmara municipal aprova projeto para aquisição de área para implantação do Centro de Treinamento do SENAR; VEJA VÍDEO

Diante desses números, espera-se um crescimento de pelo menos 27% das áreas de lavouras até a safra 2025/26, chegando a 350 mil hectares com soja. “Acreditamos que a área para a próxima safra em Canarana vai ficar superior a 280 mil hectares. Só em uma fazenda, que já sabemos, o aumento vai ser de cinco mil”, disse o secretário.

Apesar dos bons preços, o que anima os produtores a investir na conversão das lavouras, o processo só não ocorre mais rapidamente porque pecuária ainda é forte no município. “Canarana tem terras arenosas e, como a pecuária também está com bons preços, alguns produtores ainda preferem manter o gado nas terras mais arenosas, o que é menos ariscado”, complementa Cleyton.

Conforme dados da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico (Sedec), com base no ano de 2020, somente Sorriso planta mais de 400 mil hectares com soja em Mato Grosso, estando disparada na liderança com 590 mil. Na sequência, entre a segunda e a sétima posição, as áreas ficam entre 345 e 396 mil, mas se concentram em municípios sem novas áreas para serem convertidas em lavouras.

Leia Também:  Deputado tentou criar taxa para aumentar lucros da "máfia dos ônibus" em MT

Quando atingir 350 mil hectares, Canarana se consolidará entre os oito maiores produtores de soja do Mato Grosso, posição que já ocupa atualmente, porém um pouco distante do pelotão da frente.

Olho no Araguaia – AGR Notícias

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

AGUA BOA

VALE DO ARAGUAIA

MATO GROSSO

POLICIAL

MAIS LIDAS DA SEMANA