ÁGUA BOA

Agronegócio

Aliança Agroeconômica divulga relatório do 2º trimestre de 2021

Publicado em

Agronegócio


Brasília (22/07/2021) – A Aliança Agroeconômica, formada pela Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea), Federação da Agricultura e Pecuária de Mato Grosso do Sul (Famasul) e Instituto para o Fortalecimento da Agropecuária de Goiás (Ifag), divulgou o relatório do 2º trimestre de 2021.

O grupo, responsável em desenvolver ações de pesquisas e estudos na região Centro-Oeste do país, se reuniu na terça, por videoconferência, cumprindo todos os protocolos de segurança e prevenção à Covid-19.

O relatório traz como destaque os resultados do Plano Agrícola e Pecuário (PAP) 2020/2021 e os novos valores do PAP 2021/2022. Na safra 2020/2021, o Centro-Oeste registrou 28,2% de participação nacional nas contratações de crédito rural, sendo Mato Grosso o maior demandante de recursos. Para o PAP 2021/2022, foram anunciados R$ 251,2 bilhões para uso dos produtores, alta de 6,3% ante a safra anterior.

Milho – O relatório trouxe ainda as novas estimativas para o milho na safra 2020/2021. O atraso na semeadura de milho fez com que parte das áreas fosse semeada fora da janela de cultivo do cereal. A falta de chuva afetou, sobretudo, as fases de floração e enchimento de grãos, resultando em menor produtividade.

Leia Também:  Primeiro encontro do Ciclo de Capacitação do Agro, começa hoje, 30

Em Mato Grosso, a estimativa é de baixa de 13,96% nos rendimentos na safra 2020/2021, na comparação com a safra 2019/2020. A perspectiva de colheita é de 93,8 sc/ha e a produção prevista é de 32 milhões de toneladas, diminuição de 9,72% em relação ao mesmo período. Em Mato Grosso do Sul e Goiás, a redução na produtividade pode ser ainda mais intensa, com perda de 26,45% e 25,33%, respectivamente, frete ao ciclo 2019/2020.

A estimativa é que os três estados produzam juntos, na safra 2020/2021, 47,35 milhões de toneladas de milho, queda de 15,64% ante a projeção anterior, e de 19,31% quando comparado com a safra 2019/2020.

Cana-de-açúcar – O clima seco atinge os canaviais brasileiros desde junho de 2020. Na região Centro-Oeste, por exemplo, houve uma redução de 1,6% na oferta de matéria-prima ante a safra anterior de cana-de-açúcar, totalizando 137,5 milhões de toneladas.

Boi gordo – O cenário futuro para a arroba do boi gordo aponta uma desvalorização, interrompendo uma trajetória de seguidas valorizações. Para dezembro deste ano, a estimativa é de que a arroba seja precificada em R$ 322,70.

Leia Também:  PRAVALER inicia ações de mobilização e ATeG no Amazonas

O relatório traz ainda estatísticas, custos de produção das principais cadeias, informações sobre mercado interno e externo entre outros.

Acesso o Relatório da Aliança Agroeconômica

Assessoria de Comunicação CNA
Telefone: (61) 2109-1419
flickr.com/photos/canaldoprodutor
cnabrasil.org.br
twitter.com/SistemaCNA
facebook.com/SistemaCNA
instagram.com/SistemaCNA
facebook.com/SENARBrasil
youtube.com/agrofortebrasilforte

Fonte: CNA Brasil

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Agronegócio

Campo Futuro levanta custos de produção em nove estados

Publicados

em


Brasília (30/07/2021) – O Projeto Campo Futuro levantou nesta semana os custos de produção de aquicultura (piscicultura), cana-de-açúcar, grãos (soja, milho e feijão), pecuária de leite e pecuária de corte.

Os encontros ocorreram de forma virtual como medida de segurança para atender os protocolos sanitários com o objetivo de evitar o contágio do coronavírus.

Os painéis de grãos ocorreram em Cristalina (GO), Dourados (MS) e Naviraí (MS). Em Morro Agudo (SP), Campo Florido (MG), João Pessoa (PB) e Recife (PE), ocorreram os levantamentos de cana-de-açúcar.

Houve, ainda, um painel de pecuária de leite, em Marmeleiro (PR), um de pecuária de corte, em Santa Maria (RS) e um de piscicultura, em Cuiabá (MT).

Os levantamentos foram feitos pela Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) em parceria com o Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea), Centro de Inteligência de Mercados da Universidade Federal de Lavras (CIM/UFLA), Labor Rural (Universidade Federal de Viçosa – UFV) e Pecege (Esalq/USP).

A iniciativa analisa as informações obtidas a partir da realidade produtiva apresentada pelos produtores. Participam dos encontros virtuais (medida de segurança para evitar o contágio do coronavírus) representantes das federações estaduais de agricultura e pecuária, sindicatos rurais dos municípios e produtores rurais. Os dados obtidos são preliminares.

Leia Também:  PRAVALER inicia ações de mobilização e ATeG no Amazonas

Assessoria de Comunicação CNA
Foto: Wenderson Araujo
Telefone: (61) 2109-1419
flickr.com/photos/canaldoprodutor
twitter.com/SistemaCNA
facebook.com/SistemaCNA
instagram.com/SistemaCNA
facebook.com/SENARBrasil
youtube.com/agrofortebrasilforte

Fonte: CNA Brasil

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

AGUA BOA

VALE DO ARAGUAIA

MATO GROSSO

POLICIAL

MAIS LIDAS DA SEMANA