ÁGUA BOA

Agronegócio

Armazenagem é tema da Abertura Nacional da Colheita do Milho

Publicado em

Agronegócio


Fortalecimento Institucional

Armazenagem é tema da Abertura Nacional da Colheita do Milho

O evento aconteceu em Primavera do Leste, nesta quinta-feira (22.07)

22/07/2021

“Enquanto não tivermos onde guardar nossos grãos, não seremos o celeiro do mundo, seremos apenas produtores, precisamos ser donos do que produzimos”, enfatizou o presidente da Associação dos Produtores de Soja e Milho de Mato Grosso (Aprosoja MT), Fernando Cadore, durante Abertura Nacional da Colheita do Milho, na manhã desta quinta-feira (22.07), em Primavera do Leste, no Parque de Exposições do município. O evento, promovido pela Associação Brasileira dos Produtores de Milho (Abramilho), Canal Rural em parceria com a Aprosoja, contou com as presenças de representantes de diversos setores do agro, além de autoridades locais.

Além da armazenagem, temas como mercado e política de crédito também foram discutidos nos três painéis do evento, com a participação do presidente executivo da Abramilho, Alysson Paolinelli, presidente da Associação Brasileira de Proteína Animal ( ABPA), Ricardo Santin, consultor Ricardo Martins , analista da Célere, Anderson Galvão, analista Safras e Mercado, Paulo Molinari e do diretor Executivo da Aprosoja MT, Wellington Andrade.

Leia Também:  CNA e Apex-Brasil promovem capacitação com foco na exportação de cacau e chocolates

“O intuito do evento é fazer a discussão desses desafios, a interação entre os participantes do setor da cadeia produtiva, insumos e créditos. As portas estão abertas para esses debates, em uma safra tão importante e junto dela temos projetos, como o de armazenagem”, declarou Fernando Cadore.

De acordo com o analista da Céleres Consultoria, Anderson Galvão a produção de milho nesta safra está reduzida, por conta das condições climáticas. “Estimamos no ano passado para esta safra de inverno a produção de 86 milhões de toneladas de milho, mas com o clima, janelas de plantio, seca, geadas, a produção dificilmente passará de 60 milhões de toneladas”, afirmou Galvão.

O presidente executivo da Abramilho, Alysson Paolinelli, disse que MT é responsável pela grande produção de milho do Brasil e merece uma atenção especial. “O Brasil não pode continuar a perder mercado de milho, temos que ampliar e muito nossa produção”.

Prefeito de Primavera do Leste, Leonardo Bortolin, parabenizou a Aprosoja MT por trazer uma discussão importante como a armazenagem. “ A questão da falta de armazéns em Mato Grosso e no Brasil é grande , suprir essa demanda é o sonho dos produtores rurais, estocar seu próprio produto, não importa se são 100,200,300,1.000, 10.000 hectares, cada um merece ter armazém que atenda sua capacidade”.

Leia Também:  AgroNordeste: manejo alimentar foi a receita de sucesso em Verdelândia (MG)

Dados apresentados pelo Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea), apontam que o plantio do milho, cerca de 5,7 milhões de hectares, 45% ficou fora da janela ideal. “Esses números já apontavam problemas no futuro, se não bastasse tivemos problemas com a praga cigarrinha-do-milho. Dentro dessa perspectiva começamos otimistas estimando 36 milhões de toneladas, porém esse número se tornou 32 milhões, mesmo após o aumento da área plantada, teremos uma queda de 15 % na produtividade”, afirmou o superintendente do Imea, Daniel Latorraca.

Fonte: Rosangela Milles

Assessoria de Comunicação

Contatos: Telefone: 65 3644-4215 Email: [email protected]

Fonte: APROSOJA

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Agronegócio

Sistema FAET/SENAR realiza curso de Operação e Manutenção de Tratores agrícolas em Ponte Alta do Bom Jesus

Publicados

em


Comprometido em atender as necessidades do campo, o Sistema FAET/SENAR em parceria com o Sindicato Rural de Ponte Alta do Bom Jesus capacitou mão de obra para atuar na área de mecanização agrícola. O curso “Operação e Manutenção de Tratores” ofereceu uma qualificação completa para produtores e trabalhadores rurais da região que desejam trabalhar com mecanização.

De acordo com o instrutor, Francisco Silva, além de conhecer melhor o equipamento com o qual está trabalhando, as aulas proporcionam conhecimentos que garantem outras vantagens para o produtor rural. “Nós chamamos o trator e os implementos de conjunto mecânico, e as aulas servem para que o trabalhador saia daqui preparado para entender o funcionamento da máquina, evitando perdas, acidentes e principalmente, aumentando a vida útil do trator”, ressaltou.

Maciel Torres já trabalha como operador em uma fazenda do município e, no curso, conheceu mais sobre a ferramenta de trabalho dele. “Durante as aulas práticas nós tracionamos implementos, grades, esparramadeiras, aprendemos a operar as máquinas e conservar os equipamentos, trabalhando com mais qualidade do serviço. As máquinas agrícolas estão se modernizando e se gente não se atualizar, vamos ficar pra trás e fora do mercado de trabalho”, concluiu.

Leia Também:  CNA e Apex-Brasil promovem capacitação com foco na exportação de cacau e chocolates

Presente no encerramento do curso, o presidente do Sindicato Rural, Arnóbio Queiroz, disse que o treinamento atende a uma demanda do setor rural que exige mão de obra qualificada para o desempenho das atividades no campo. “Os benefícios alcançados vão desde a redução de problemas no maquinário com a manutenção preventiva, a queda de custos e do número de acidentes de trabalho. É um curso muito procurado aqui na região, tanto pelos trabalhadores, quando pelos proprietários”, disse.

Para saber mais sobre cursos do SENAR, acesse nosso site. Fique por dentro também de todas as notícias relacionadas ao agro no estado (www.faetrural.com.br www.senar-to.com.br)

Fonte: CNA Brasil

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

AGUA BOA

VALE DO ARAGUAIA

MATO GROSSO

POLICIAL

MAIS LIDAS DA SEMANA