ÁGUA BOA

Agronegócio

ARROZ/CEPEA: Com demanda aquecida, Indicador retoma patamar de R$ 73/sc

Publicado em

Agronegócio


Cepea, 21/7/2021 – A liquidez melhorou no mercado de arroz em casca do Rio Grande do Sul na última semana, favorecida pela demanda mais aquecida por parte das unidades de beneficiamento do estado e de outras unidades da federação. Segundo colaboradores do Cepea, as negociações envolveram tanto o produto já depositado nas unidades beneficiadoras quanto aquele sob responsabilidade dos produtores rurais. De acordo com os agentes consultados, na última semana, chamou a atenção a maior procura por parte das indústrias que destinam arroz à parboilização, que demandaram a matéria-prima de diferentes rendimentos, uma vez que a oferta do cereal com qualidade inferior está baixa. Quanto aos preços, no geral, seguem firmes há três semanas. Entre 13 e 20 de julho, o Indicador ESALQ/SENAR-RS, 58% grãos inteiros (média ponderada e pagamento à vista) avançou 3,4%, fechando a R$ 73,02/sc de 50 kg nessa terça-feira, 20. Em julho, a valorização é de 5,37%, porém, a média parcial do mês ainda está 3,7% inferior à de junho (que foi de R$ 73,15/sc), a R$ 70,45/sc de 50 kg. Fonte: Cepea (www.cepea.esalq.usp.br)

Leia Também:  CAIXA AUMENTA EM 20% OFERTA DE CRÉDITO RURAL NO PRIMEIRO SEMESTRE
Fonte: CEPEA

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Agronegócio

Campo Futuro levanta custos de produção em nove estados

Publicados

em


Brasília (30/07/2021) – O Projeto Campo Futuro levantou nesta semana os custos de produção de aquicultura (piscicultura), cana-de-açúcar, grãos (soja, milho e feijão), pecuária de leite e pecuária de corte.

Os encontros ocorreram de forma virtual como medida de segurança para atender os protocolos sanitários com o objetivo de evitar o contágio do coronavírus.

Os painéis de grãos ocorreram em Cristalina (GO), Dourados (MS) e Naviraí (MS). Em Morro Agudo (SP), Campo Florido (MG), João Pessoa (PB) e Recife (PE), ocorreram os levantamentos de cana-de-açúcar.

Houve, ainda, um painel de pecuária de leite, em Marmeleiro (PR), um de pecuária de corte, em Santa Maria (RS) e um de piscicultura, em Cuiabá (MT).

Os levantamentos foram feitos pela Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) em parceria com o Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea), Centro de Inteligência de Mercados da Universidade Federal de Lavras (CIM/UFLA), Labor Rural (Universidade Federal de Viçosa – UFV) e Pecege (Esalq/USP).

A iniciativa analisa as informações obtidas a partir da realidade produtiva apresentada pelos produtores. Participam dos encontros virtuais (medida de segurança para evitar o contágio do coronavírus) representantes das federações estaduais de agricultura e pecuária, sindicatos rurais dos municípios e produtores rurais. Os dados obtidos são preliminares.

Leia Também:  Exportações de amendoim in natura crescem 38% em 2020

Assessoria de Comunicação CNA
Foto: Wenderson Araujo
Telefone: (61) 2109-1419
flickr.com/photos/canaldoprodutor
twitter.com/SistemaCNA
facebook.com/SistemaCNA
instagram.com/SistemaCNA
facebook.com/SENARBrasil
youtube.com/agrofortebrasilforte

Fonte: CNA Brasil

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

AGUA BOA

VALE DO ARAGUAIA

MATO GROSSO

POLICIAL

MAIS LIDAS DA SEMANA