ÁGUA BOA

Agronegócio

CNA debate importância da conectividade no campo

Publicado em

Agronegócio


Brasília (02/06/2021) – O coordenador técnico do Instituto CNA, Joaci Medeiros, participou, na quarta (2), de um debate virtual sobre conectividade rural promovido pelo Ag Talks Evolution, uma iniciativa da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil em parceria com o Canal Rural para abordar questões sobre inovação tecnológica no campo.

Dados do IBGE mostram que 72% das propriedades rurais do país (3,6 milhões) ainda estão off-line, ou seja, sem qualquer conexão com a internet. Em área, equivale a sete países da Europa. Desta forma, ressaltou, o grande desafio é superar esse gargalo. “A conectividade é o lubrificante dessa grande engrenagem chamada agronegócio”.

Medeiros explicou que hoje no meio rural há uma heterogeneidade em relação às demandas de conectividade. “Seja o pequeno, o médio ou o grande produtor, cada um tem suas necessidades. Sem falar nos jovens que hoje buscam cada vez mais informação e querem trabalhar no campo”.

Foto: Wenderson Araújo

Desta forma, completou o coordenador, o Sistema CNA tem trabalhado em diversas frentes de atuação para ampliar o alcance da conectividade, como satélites, fibras, ondas de rádio, antes, internet 2G, 3G e 4G, entre outras. Ele também destacou que o leilão 5G dará muitos ganhos, mesmo que indiretos, em áreas que precisam de conexão.

Leia Também:  ATeG do Senar está em plena expansão em Mato Grosso e no Brasil

Ele disse, ainda, que os cursos promovidos pelo Serviço Nacional de Aprendizagem (Senar) e da faculdade CNA tem ganhado cada vez mais adeptos durante a pandemia, o que reforça a necessidade de ampliar a conectividade no campo.

O coordenador geral de Inovação Aberta do Ministério da Agricultura, Daniel Trento, falou sobre um estudo da Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (Esalq) que mostra a necessidade de 4.400 antenas para conseguir uma cobertura de internet de 50%. Para subir o alcance para 80% ou 90%, seriam necessárias 15.183 antenas.

Já a diretora do Departamento de Política para Telecomunicações do Ministério das Comunicações, Nathalia Lobo, afirmou que a pasta trabalha em estratégias para atender a zona rural de acordo com cada necessidade e disse que a expectativa é realizar ainda em 2021 o leilão de internet 5G, mas que o governo espera uma decisão do Tribunal de Contas da União (TCU).

Assessoria de Comunicação CNA
Telefone: (61) 2109-1419
flickr.com/photos/canaldoprodutor
twitter.com/SistemaCNA
facebook.com/SistemaCNA
instagram.com/SistemaCNA
facebook.com/SENARBrasil
youtube.com/agrofortebrasilforte

Fonte: CNA Brasil

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Agronegócio

Primavera do Leste tem nascentes em ótimo estado de conservação

Publicados

em


Sustentabilidade

Primavera do Leste tem nascentes em ótimo estado de conservação

Localizadas em propriedades rurais as fontes estão 97% preservadas

12/06/2021

Levantamento realizado pelo projeto Guardião das Águas, de iniciativa da Associação dos Produtores de Soja e Milho de Mato Grosso (Aprosoja), identificou que produtores rurais de Primavera do Leste, região Sudeste do Estado preservam 97% das nascentes. O estudo apontou que, das 259 fontes encontradas em áreas agricultáveis, 250 estão em ótimo estado de conservação. O município possui 194.329 mil hectares de plantio de milho e 285.507 mil ha de cultivo de soja.

O estudo aponta também, que produtores rurais de Paranatinga, Chapada dos Guimarães, Campo Verde, Rondonópolis, Cuiabá e Itiquira também preservam o patrimônio natural. Nesses municípios os resultados mostram um percentual de conservação das fontes entre 95 e 99%. O Guardião das Águas é desenvolvido há três anos e já mapeou 63.859 nascentes em 34 municípios do Estado.

O mapeamento tem como objetivo avaliar e diagnosticar as nascentes dos municípios produtores de soja e milho, de acordo com o grau de conservação, além de apoiar a regularização ambiental e fomentar estratégias internacionais.

Leia Também:  ATeG do Senar está em plena expansão em Mato Grosso e no Brasil

Gerente de Sustentabilidade e responsável pelo projeto, Marlene Lima, explica que “o Guardião das Águas é uma ação contínua que serve para instruir o produtor associado sobre os trabalhos de restauro florestal que precisam ser realizados nas fazendas”.

Em Primavera do Leste, na fazenda do produtor rural Rafael Zanin, as nascentes estão intactas. “Nossa área é de cerca de 5 mil hectares, aqui cultivamos soja, milho e pecuária. Fazemos aceiro, áreas de dreno, não derrubamos árvores, nem o gado bebe água das nascentes, pois temos poço artesiano e local apropriado para eles. Separamos o lixo e reciclamos, tudo com muita responsabilidade, já que em nossa propriedade temos três dos principais biomas: Amazônia, Cerrado e Pantanal”.

Morador de Paranatinga há uma década, o produtor rural Abel Dognani, se orgulha ao falar do município e suas potencialidades. A fazenda de 2.500 hectares possui diversas nascentes preservadas, bem como reserva legal intacta. “Plantamos soja e milho, mas temos a consciência da preservação do meio ambiente. Reflorestamos cerca de 20 a 30 metros em torno das nascentes e com isso os açudes (represas de água) estão cheios, o que atende toda a demanda da fazenda”, enfatizou Abel.

Leia Também:  Projeto Campo Futuro levanta custos de produção de soja, trigo e arroz no RS

O projeto Guardião das Águas tem responsabilidade com o meio ambiente.“A sustentabilidade no agronegócio envolve práticas ambientais nas atividades agrícolas, bem como adoção de novas tecnologias e aplicação de métodos sustentáveis na rotina do campo. Prova disso é a preservação das nascentes em propriedades rurais, em média 95% delas em ótimo estado de conservação”, declarou presidente da Aprosoja, Fernando Cadore.

Fonte: Rosangela Milles

Assessoria de Comunicação

Contatos: Telefone: 65 3644-4215 Email: [email protected]

Fonte: APROSOJA

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

AGUA BOA

VALE DO ARAGUAIA

MATO GROSSO

POLICIAL

MAIS LIDAS DA SEMANA