ÁGUA BOA

AGRONEGÓCIO

Horta comunitária de Canarana ajuda a complementar renda de 23 famílias

Publicado em

Agronegócio

A horta de alface em Canarana Foto: O Pioneiro

Na horta, a prefeitura entra com insumos, sementes e o acompanhamento de um técnico

O básico da alimentação de uma família é comum que seja comprado no mercado. Mas quando chega a hora do almoço e a família se reúne à mesa, são das hortas dos pequenos produtores que a maioria das famílias prefere que venha a salada que completa a refeição.

Em Canarana – MT, são várias as hortas que ajudam a preencher o prato no dia a dia da população. Uma opção, contudo, já é tradicional do município: a horta comunitária. Criada a mais de 30 anos, o inicio do cultivo de hortaliças no local surgiu acompanhando o inicio do próprio município.

Hoje, 23 famílias de pequenos produtores tiram parte ou a complementação de sua renda da horta. Um dos produtores mais antigos, Domingos Pereira da Silva, de 64 anos, por exemplo, afirma que há três décadas começou a cultivar na horta e que a renda oriunda contribuiu para criar seus três filhos, hoje já adultos.

São várias espécies de alfaces, rúcula, almeirão, couve, além de uma variedade de temperos, como salsinha, cebolinha, coentro, etc. Tudo em 1,5 hectare da prefeitura repartido em pequenos lotes de 12m², cedido para cada produtor. Toda a produção local é desenvolvida sem a utilização de defensivos químicos, que dá às hortaliças o caráter orgânico.

Leia Também:  Sistema Famasul participa do lançamento do Circuito Virtual Agro BB

O Secretário de Agricultura de Canarana, Cleyton Dias de Souza, afirma que a horta hoje é um importante gerador de renda no município e que, embora a alguns anos, tenha ficado um pouco abandonada, o local está passando por uma reestruturação. Recentemente houve a troca da cerca que circunda o local, bem como a reforma de uma casa que abriga banheiros e galpão de insumos.

Na horta, a prefeitura entra com insumos, sementes e o acompanhamento de um técnico. “A intenção é sempre ir melhorando. Semana passada a gente protocolou junto com um deputado que foi lá conhecer a horta, um projeto para troca da caixa d’água e todo o encanamento. No projeto, também colocamos um tratorito, uma roçadeira, entre outros implementos para ajudar eles”, explica Cleyton.

A comercialização dos produtos cultivados na horta comunitária ocorre de diferentes maneiras, dependendo de cada produtor. Alguns levam seus produtos até a Feira do Agricultor Olivio Scapini, nas quartas a noite e domingos de manhã, enquanto outros comercializam na própria horta, localizada na rua Perimetral (última rua do lado oeste da cidade), próximo à entrada da Chácara Frigo, no Jardim Bela Vista.

Leia Também:  BOI/CEPEA: Fraca demanda pressiona valores da carne
Olho no Araguaia – O Pioneiro

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Agronegócio

Sistema FAET/SENAR realiza curso de Operação e Manutenção de Tratores agrícolas em Ponte Alta do Bom Jesus

Publicados

em


Comprometido em atender as necessidades do campo, o Sistema FAET/SENAR em parceria com o Sindicato Rural de Ponte Alta do Bom Jesus capacitou mão de obra para atuar na área de mecanização agrícola. O curso “Operação e Manutenção de Tratores” ofereceu uma qualificação completa para produtores e trabalhadores rurais da região que desejam trabalhar com mecanização.

De acordo com o instrutor, Francisco Silva, além de conhecer melhor o equipamento com o qual está trabalhando, as aulas proporcionam conhecimentos que garantem outras vantagens para o produtor rural. “Nós chamamos o trator e os implementos de conjunto mecânico, e as aulas servem para que o trabalhador saia daqui preparado para entender o funcionamento da máquina, evitando perdas, acidentes e principalmente, aumentando a vida útil do trator”, ressaltou.

Maciel Torres já trabalha como operador em uma fazenda do município e, no curso, conheceu mais sobre a ferramenta de trabalho dele. “Durante as aulas práticas nós tracionamos implementos, grades, esparramadeiras, aprendemos a operar as máquinas e conservar os equipamentos, trabalhando com mais qualidade do serviço. As máquinas agrícolas estão se modernizando e se gente não se atualizar, vamos ficar pra trás e fora do mercado de trabalho”, concluiu.

Leia Também:  Dona de açougue chora e diz que cuiabanos comem restos de carne crua

Presente no encerramento do curso, o presidente do Sindicato Rural, Arnóbio Queiroz, disse que o treinamento atende a uma demanda do setor rural que exige mão de obra qualificada para o desempenho das atividades no campo. “Os benefícios alcançados vão desde a redução de problemas no maquinário com a manutenção preventiva, a queda de custos e do número de acidentes de trabalho. É um curso muito procurado aqui na região, tanto pelos trabalhadores, quando pelos proprietários”, disse.

Para saber mais sobre cursos do SENAR, acesse nosso site. Fique por dentro também de todas as notícias relacionadas ao agro no estado (www.faetrural.com.br www.senar-to.com.br)

Fonte: CNA Brasil

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

AGUA BOA

VALE DO ARAGUAIA

MATO GROSSO

POLICIAL

MAIS LIDAS DA SEMANA