ÁGUA BOA

Agronegócio

Lançado Programa de Integridade do Senar/MS e Sistema Famasul

Publicado em

Agronegócio


Aprimorar a gestão corporativa com transparência e responsabilidade. Esse é o objetivo do Programa de Integridade do Senar Mato Grosso do Sul e do Sistema Famasul, lançado, nesta terça-feira (8), pelo presidente da Casa Rural, Mauricio Saito. A iniciativa representa um marco na história das instituições por implementar, junto aos colaboradores e parceiros, ações que consolidam a cultura organizacional voltada a princípios éticos e lisura.

“Esses programas refletem nosso comprometimento em atender as pessoas do meio rural com cada vez mais qualidade, reforçando nosso compromisso com o aperfeiçoamento constante do conceito de governança corporativa. A iniciativa é resultado de uma intensa dedicação voltada à modernização da gestão e fortalecimento da nova cultura nos processos em todos os níveis organizacionais”, destacou Saito.

“A partir desse lançamento, em cada nova etapa, iremos aprimorar o Programa de Integridade, reforçando a boa gestão e, com qualidade, eficiência e ética, ampliar a credibilidade do Sistema Famasul e Senar MS diante de toda a sociedade, contribuindo para o desenvolvimento de Mato Grosso do Sul”, disse.

O ministro do Tribunal Superior Eleitoral, Sérgio Silveira Banhos, participou do lançamento virtual do programa.

“A implementação de um programa é importante por mitigar riscos nos processos. As empresas conseguem lidar de forma adequada com a situação; é um benefício de ganho empresarial para qualquer instituição. Os desafios de implementação são individuais, apresentam particularidades que as distinguem de forma significativa. Além disso, existe vantagem competitiva com os agentes de mercados. Estamos em tempos em que se exige transparência, sobretudo a articulação estruturada de diferentes iniciativas, criação do código de conduta, ações éticas, correção de falhas e infrações”.

Leia Também:  Senar destaca indicação geográfica para diferenciação de alimentos

 IMPLEMENTAÇÃO

O Programa de Integridade contempla um conjunto de diretrizes, políticas e ações baseadas em conceitos e valores éticos, com o objetivo principal de prevenir, detectar e corrigir possíveis irregularidades que possam afetar as atividades das instituições. Resulta de um amplo trabalho que teve início em 2020, envolvendo treinamentos com todos os colaboradores. As próximas ações serão desenvolvidas a partir de instrumentos estratégicos para divulgação de normativas e políticas assim como sensibilização e integração das equipes.

O superintendente do Senar/MS, Lucas Galvan, fez a apresentação do conteúdo inerente ao programa. “Esta iniciativa representa a maturidade da gestão da instituição, eleva o patamar e faz com que a entidade seja maior que seus gestores. O ganho é para todos que estão, no dia a dia, executando suas tarefas e resultando na melhor entrega ao nosso público que é o produtor rural”.

O Senar-MS e a Famasul contrataram uma consultoria especializada para elaborar programas de integridade para ambas as instituições. A consultoria teve início em junho, com análises normativas, com o objetivo de conduzir o Senar MS e a Famasul à aderência das melhores práticas de governança corporativa, com vistas a promover o engajamento das partes interessadas com os valores éticos e com o fortalecimento da Integridade no âmbito das entidades.

Leia Também:  MT registra redução no número de animais abatidos

 “Quero destacar aqui a coragem do Sistema Famasul e Senar/ MS de atualização de seus processos. É nova cultura que será implementada, após quase um ano de trabalho desenvolvendo este programa, que é completo e traz benefícios para a entidade. O cronograma envolveu treinamento e construção por parte de todas as áreas. Esta iniciativa dará muita segurança na execução dos trabalhos a partir de agora”, explicou Daniel Castro Gomes da Costa, sócio do Castro & Grillo Advogados Associados.

Fonte: CNA Brasil

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Agronegócio

Primavera do Leste tem nascentes em ótimo estado de conservação

Publicados

em


Sustentabilidade

Primavera do Leste tem nascentes em ótimo estado de conservação

Localizadas em propriedades rurais as fontes estão 97% preservadas

12/06/2021

Levantamento realizado pelo projeto Guardião das Águas, de iniciativa da Associação dos Produtores de Soja e Milho de Mato Grosso (Aprosoja), identificou que produtores rurais de Primavera do Leste, região Sudeste do Estado preservam 97% das nascentes. O estudo apontou que, das 259 fontes encontradas em áreas agricultáveis, 250 estão em ótimo estado de conservação. O município possui 194.329 mil hectares de plantio de milho e 285.507 mil ha de cultivo de soja.

O estudo aponta também, que produtores rurais de Paranatinga, Chapada dos Guimarães, Campo Verde, Rondonópolis, Cuiabá e Itiquira também preservam o patrimônio natural. Nesses municípios os resultados mostram um percentual de conservação das fontes entre 95 e 99%. O Guardião das Águas é desenvolvido há três anos e já mapeou 63.859 nascentes em 34 municípios do Estado.

O mapeamento tem como objetivo avaliar e diagnosticar as nascentes dos municípios produtores de soja e milho, de acordo com o grau de conservação, além de apoiar a regularização ambiental e fomentar estratégias internacionais.

Leia Também:  Aprosoja alerta o produtor rural para evitar incêndio na colheita do milho

Gerente de Sustentabilidade e responsável pelo projeto, Marlene Lima, explica que “o Guardião das Águas é uma ação contínua que serve para instruir o produtor associado sobre os trabalhos de restauro florestal que precisam ser realizados nas fazendas”.

Em Primavera do Leste, na fazenda do produtor rural Rafael Zanin, as nascentes estão intactas. “Nossa área é de cerca de 5 mil hectares, aqui cultivamos soja, milho e pecuária. Fazemos aceiro, áreas de dreno, não derrubamos árvores, nem o gado bebe água das nascentes, pois temos poço artesiano e local apropriado para eles. Separamos o lixo e reciclamos, tudo com muita responsabilidade, já que em nossa propriedade temos três dos principais biomas: Amazônia, Cerrado e Pantanal”.

Morador de Paranatinga há uma década, o produtor rural Abel Dognani, se orgulha ao falar do município e suas potencialidades. A fazenda de 2.500 hectares possui diversas nascentes preservadas, bem como reserva legal intacta. “Plantamos soja e milho, mas temos a consciência da preservação do meio ambiente. Reflorestamos cerca de 20 a 30 metros em torno das nascentes e com isso os açudes (represas de água) estão cheios, o que atende toda a demanda da fazenda”, enfatizou Abel.

Leia Também:  Santo Antônio do Leste pode ter um Núcleo Avançado de Capacitação

O projeto Guardião das Águas tem responsabilidade com o meio ambiente.“A sustentabilidade no agronegócio envolve práticas ambientais nas atividades agrícolas, bem como adoção de novas tecnologias e aplicação de métodos sustentáveis na rotina do campo. Prova disso é a preservação das nascentes em propriedades rurais, em média 95% delas em ótimo estado de conservação”, declarou presidente da Aprosoja, Fernando Cadore.

Fonte: Rosangela Milles

Assessoria de Comunicação

Contatos: Telefone: 65 3644-4215 Email: [email protected]

Fonte: APROSOJA

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

AGUA BOA

VALE DO ARAGUAIA

MATO GROSSO

POLICIAL

MAIS LIDAS DA SEMANA