ÁGUA BOA

Agronegócio

PIB-Agro/CEPEA: Impulsionado por ramo agrícola, PIB agro cresce 5,35% no 1º trimestre

Publicado em

Agronegócio


Clique aqui e baixe release completo em word.

Clique aqui e confira o relatório completo.

Cepea, 10/06/2021 – Depois de alcançar crescimento recorde no ano de 2020, o Produto Interno Bruto (PIB) do agronegócio brasileiro, calculado pelo Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea), da Esalq/USP, em parceria com a Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), teve alta de 5,35% no primeiro trimestre de 2021.

Considerando-se os desempenhos até o momento do agronegócio e da economia brasileira como um todo, o Cepea/CNA estima que a participação do setor no PIB total brasileiro pode ultrapassar os 30% em 2021.

Segundo pesquisadores do Cepea, o resultado observado no primeiro trimestre de 2021 esteve atrelado ao forte crescimento de quase 8% do ramo agrícola, tendo em vista que o pecuário recuou 1,96%.

RAMO AGRÍCOLA – Pesquisadores do Cepea indicam que o bom desempenho do ramo agrícola se deve especialmente ao expressivo avanço de 14,77% do PIB do segmento primário (“dentro da porteira”). Ressalta-se, contudo, que a intensa alta nos custos com insumos atuou em direção contrária, limitando o crescimento do PIB do segmento primário agrícola. Esse aumento do custo com insumos, por um lado, pressionou o PIB da agricultura, mas, por outro, resultou em avanço de 6,65% do PIB do segmento de insumos agrícolas.

Leia Também:  Agricultores da comunidade do Baixio atingidos pela cheia recebem cestas de alimentos do Programa Agro Fraterno

Ainda no ramo da agricultura, também chama a atenção o forte crescimento do PIB dos agrosserviços (6,62%), o que foi reflexo, especialmente, do excelente desempenho do campo e seu impacto sobre o uso de serviços de transporte, comércio, armazenagem, entre outros.

RAMO PECUÁRIO – No ramo pecuário, os resultados foram mais modestos ou mesmo de queda do PIB entre os segmentos. Em geral, o avanço intenso dos custos com insumos está corroendo o PIB das cadeias pecuárias. De acordo com pesquisadores do Cepea, seja no campo ou nas agroindústrias de processamento, o custo com insumos subiu a taxas bastante superiores às observadas para o valor bruto da produção.

Especificamente, a escalada dos grãos e os preços elevados de medicamentos e de combustíveis pressionam expressivamente as margens no segmento primário da pecuária. Diante disso, e da baixa oferta de boi gordo para abate, que limitou os resultados do PIB via produção, o crescimento do PIB desse segmento se limitou a 2,54% no trimestre.

Nas agroindústrias, as valorizações dos animais vivos e de outros custos industriais, somadas à dificuldade de repassar esses aumentos, sobretudo no mercado doméstico, também têm pressionado as margens. Nesse cenário, o PIB da agroindústria pecuária acumulou queda de 5,37% no primeiro trimestre do ano.

Leia Também:  Adidos agrícolas são peças-chave para abertura de novos mercados para o Paraná

Para os agrosserviços, o PIB teve queda de 6,33%, refletindo os resultados a montante. Pesquisadores do Cepea indicam que, no geral, os menores volumes de bovinos e de carne bovina produzidos e o estreitamento das margens da maioria das cadeias pecuárias diante de fortes elevações de custos explicam esse resultado.

Em sentido contrário, o PIB do segmento de insumos pecuários foi impulsionado pelos maiores preços das rações e cresceu 15,64%.

ASSESSORIA DE IMPRENSA: Outras informações sobre o PIB brasileiro aqui e por meio da Comunicação Cepea, com o prof. Geraldo Barros e a pesquisadora Nicole Rennó: [email protected].

Fonte: CEPEA

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Agronegócio

Senar lança minicursos na área de pastagens

Publicados

em


Brasília (18/06/2021) – O Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar) disponibiliza, a partir de sexta (18), um novo formato de conteúdo para o aperfeiçoamento profissional de quem trabalha no campo. São quatro minicursos, totalmente online e gratuitos, com duração de até 2 horas e prazo de sete dias para conclusão.

Inicialmente, serão oferecidos os seguintes minicursos: correção de acidez do solo, entendendo a degradação de pastagens, formas de intervenção nas pastagens e técnicas de otimização das pastagens e do pastejo.

Os conteúdos desenvolvidos são objetivos, práticos e aplicáveis na rotina do campo. O acesso aos cursos EAD do Senar pode ser realizado pelo site http://ead.senar.org.br/

A diretora de Educação Profissional e Promoção Social do Senar, Janete Almeida, destaca que a instituição está sempre em busca de novas estratégias educacionais.  “A intenção é expandir as opções de capacitações de forma ainda mais dinâmica, em destaque na atualidade, sem perder a qualidade técnica que o Senar tanto preza”.

A distribuição do conteúdo tem algumas características importantes para facilitar o consumo do aluno, segundo a coordenadora de EaD do Senar, Ana Ângela Sousa.

Leia Também:  Senar lança minicursos na área de pastagens

“Cada pílula é formada por conteúdos completos e independentes com curta duração. O processo de assimilação de informações é mais flexível e efetivo, pois o foco é em um único conceito ou problema. Além disso, os temas consideram a necessidade e a realidade do nosso público”, explica.

Características – Cada aluno poderá realizar a matrícula em um minicurso por vez e terá acesso a um minibook (minilivro em PDF) com os principais conteúdos para consulta. Ao final, o participante terá que responder um questionário (quiz) e realizar a pesquisa de satisfação para receber o certificado de participação.

Outras capacitações – Além dos minicursos, o Senar disponibiliza mais de 80 cursos de educação a distância no portal da EaD Senar. Conheça: http://ead.senar.org.br/.

Cartilhas e vídeos – Também é possível ter acesso a vídeos e cartilhas para aperfeiçoamento no campo por meio da Estante Virtual – Coleção Senar no site: https://www.cnabrasil.org.br/senar/colecao-senar

Outra opção é o aplicativo “Estante Virtual Coleção Senar”, que dá acesso ao conteúdo de mais de 170 cartilhas virtuais utilizadas nos treinamentos de produtores e trabalhadores rurais para a melhoria da produção agropecuária.

Leia Também:  Agricultores da comunidade do Baixio atingidos pela cheia recebem cestas de alimentos do Programa Agro Fraterno

Assessoria de Comunicação CNA

Foto: Tony Oliveira
Telefone: (61) 2109-1419
flickr.com/photos/canaldoprodutor
twitter.com/SistemaCNA
facebook.com/SistemaCNA
instagram.com/SistemaCNA
facebook.com/SENARBrasil
youtube.com/agrofortebrasilforte

Fonte: CNA Brasil

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

AGUA BOA

VALE DO ARAGUAIA

MATO GROSSO

POLICIAL

MAIS LIDAS DA SEMANA