ÁGUA BOA

Agronegócio

Programa Agro Fraterno entregará 34 toneladas de alimentos para produtores rurais roraimenses

Publicado em

Agronegócio


O programa solidário do Agro Fraterno – ação do setor agro para arrecadação e doação de alimentos vai beneficiar pessoas que precisam de atenção em tempos de pandemia. As ações do programa já começaram em Roraima e irá doar 2 mil cestas de alimentos para famílias de produtores rurais roraimenses. A iniciativa é do Sistema CNA/Senar, com apoio do Sistema OCB/RR (Sindicato e Organização das Cooperativas Brasileiras em Roraima) e das entidades do Instituto Pensar Agro (IPA).

O presidente dos Sistema FAERR/SENAR; e Sistema OCB/RR, Sílvio de Carvalho, destacou que o programa Agro Fraterno é liderado por entidades ligadas ao agronegócio e aberto para interessados em apoiar a iniciativa.

É importante ressaltar que o programa conta com a participação voluntária de produtores, empresas, entidades ligadas ao setor e  cooperativas, mas as doações são livres por qualquer pessoa e podem ser feitas com cestas de alimentos ou com recursos, de acordo com a opção dos doadores”, ressaltou Carvalho.

A superintendente do Senar Roraima, Amanda Lia Torquato, acompanhou as primeiras entregas das doações no último fim de semana. Ela destacou que, nessa primeira etapa, foram entregues cerca de 7 toneladas de alimentos em cestas básicas para produtores rurais dos Municípios de Rorainópolis, Caracaraí, Caroebe e São João da Baliza.

Leia Também:  CNA debate equilíbrio nos contratos rurais para o sistema produtivo

As pessoas atendidas com as primeiras cestas de alimentos foram selecionadas dentro dos critérios de vulnerabilidade social, definidos pelos Sindicatos de Produtores Rurais e pelas instituições parceiras de cada município, destacou a superintendente Amanda.

Rita de Souza é produtora rural da vicinal 42, do município de Rorainópolis. Pela primeira vez recebeu a cesta de alimentos do Agro Fraterno, segundo ela, veio em um bom momento, pois ajudará com as despesas e as dificuldades em tempos de pandemia e do inverno rigoroso que enfrenta neste ano.

“Estávamos precisando muito, as dificuldades da pandemia e do inverno estão grandes e é muito bom saber que há pessoas que lembram  da gente em uma região tão distante e de difícil acesso”, disse a produtora rural.

Sentimento partilhado por Marcelo de Oliveira, outro beneficiado pelo programa Agro Fraterno, que vive a mais de 70 km do município de São João da Baliza. Pai de quatro filhos, Marcelo precisou andar mais de 4 horas para receber sua cesta de alimentos.

Leia Também:  Sistema CNA/Senar participa de live sobre inovação no agro

Apesar das dificuldades da estrada, eu estou aqui para receber minha cesta que ajudará alimentar meus filhos. Vivo da agricultura, planto bananas e macaxeira, mas as condições da estrada não têm ajudado no escoamento da produção, por isso me sinto grato pela ajuda dessa cesta, que alimentará minha família”, enfatizou o produtor rural Marcelo.

FAÇA PARTE DA AÇÃO

PROGRAMA – O Agro Fraterno é voltado para a participação de produtores, empresas e entidades ligadas ao setor, que podem fazer a adesão de forma voluntária. O site da campanha conta com espaço destinado para doações, que podem ser em forma de recursos financeiros, alimentos ou cestas básicas.

Para conferir informações detalhadas, o interessado poderá acessar o site do programa (www.agrofraterno.com.br), em que produtores, entidades e empresas poderão fazer os registros das doações. Além das informações, o doador poderá colocar fotos, vídeos, matérias ou outros materiais que julgar importante para comprovar a doação.

Assessoria de Comunicação Senar Roraima e OCB/RR

 facebook.com/Sistemafaerrsenar

 instagram.com/faerrsenar

Fonte: CNA Brasil

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Agronegócio

Campo Futuro levanta custos de produção em nove estados

Publicados

em


Brasília (30/07/2021) – O Projeto Campo Futuro levantou nesta semana os custos de produção de aquicultura (piscicultura), cana-de-açúcar, grãos (soja, milho e feijão), pecuária de leite e pecuária de corte.

Os encontros ocorreram de forma virtual como medida de segurança para atender os protocolos sanitários com o objetivo de evitar o contágio do coronavírus.

Os painéis de grãos ocorreram em Cristalina (GO), Dourados (MS) e Naviraí (MS). Em Morro Agudo (SP), Campo Florido (MG), João Pessoa (PB) e Recife (PE), ocorreram os levantamentos de cana-de-açúcar.

Houve, ainda, um painel de pecuária de leite, em Marmeleiro (PR), um de pecuária de corte, em Santa Maria (RS) e um de piscicultura, em Cuiabá (MT).

Os levantamentos foram feitos pela Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) em parceria com o Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea), Centro de Inteligência de Mercados da Universidade Federal de Lavras (CIM/UFLA), Labor Rural (Universidade Federal de Viçosa – UFV) e Pecege (Esalq/USP).

A iniciativa analisa as informações obtidas a partir da realidade produtiva apresentada pelos produtores. Participam dos encontros virtuais (medida de segurança para evitar o contágio do coronavírus) representantes das federações estaduais de agricultura e pecuária, sindicatos rurais dos municípios e produtores rurais. Os dados obtidos são preliminares.

Leia Também:  Aprosoja critica STF sobre suspensão da Ferrogrão em reserva ambiental no PA

Assessoria de Comunicação CNA
Foto: Wenderson Araujo
Telefone: (61) 2109-1419
flickr.com/photos/canaldoprodutor
twitter.com/SistemaCNA
facebook.com/SistemaCNA
instagram.com/SistemaCNA
facebook.com/SENARBrasil
youtube.com/agrofortebrasilforte

Fonte: CNA Brasil

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

AGUA BOA

VALE DO ARAGUAIA

MATO GROSSO

POLICIAL

MAIS LIDAS DA SEMANA