ÁGUA BOA

Economia

Associação de caminhoneiros prevê fim da paralisação em dois dias

Publicado em

Economia


source
Associação Brasileira de Caminhoneiros (Abcam) vê movimento perdendo força
O Antagonista

Associação Brasileira de Caminhoneiros (Abcam) vê movimento perdendo força

A paralisação de rodovias em 15 estados provocada por caminhoneiros em apoio ao presidente Jair Bolsonaro deve acabar em dois dias, prevê a Associação Brasileira de Caminhoneiros (Abcam), informa a IstoÉ. 

A Abcam não apoia a manifestação e vê movimento perdendo força nos próximos dias. A Confederação Nacional dos Transportadores Autônomos (CNTA) também  rechaçou os atos.

“Depois da greve de 2018, focamos em um trabalho mais técnico, pautado nas verdadeiras necessidades dos transportadores autônomos. Acreditamos que esse pequeno grupo, no mais tardar em dois dias, pare com esse tipo de manifestação”, disse à revista.

O presidente Jair Bolsonaro  vai se reunir com representantes da categoria para solucionar o impasse. A informação foi divulgado pelo chefe do Executivo a apoiadores e confirmada pelo Ministério da Infraestrutura à agência Reuters.

Leia Também:  Entenda a crise da chinesa Evergrande e como o caso afeta o Brasil

Você viu?

“Eu tenho uma hora na manhã… já tenho o tempo tomado com o pessoal dos Brics, uma hora, mas estou mais cedo também. Nesses dois intervalos vou conversar com os caminhoneiros para a gente tomar uma decisão”, disse o presidente a apoiadores na frente do Palácio da Alvorada, em Brasília.



COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Economia

Mulher denuncia empresa e pede demissão no alto-falante; veja o vídeo

Publicados

em


source
Beth McGrath usou alto-falante de loja para pedir demissão nos EUA
Arquivo pessoal

Beth McGrath usou alto-falante de loja para pedir demissão nos EUA

Beth McGrath, funcionária do Walmart no estado de Louisiana (EUA) se revoltou com as políticas trabalhistas da empresa e pediu demissão para quem quisesse ouvir, além de denunciar maus-tratos na empresa. Ela ainda chama um gerente de “pervertido”

“Trabalho no Walmart há quase cinco anos e posso dizer que todo mundo aqui trabalha com excesso de trabalho e é mal pago. A política de atendimento é otimista. Somos maltratados pela administração e pelos clientes todos os dias. Sempre que temos um problema com isso, somos informados de que somos substituíveis”, declarou ela.

“Esta empresa trata seus associados idosos como merda”, continuou a mulher, antes de encerrar o discurso dizendo: “F***-se a gerência e f***-se este trabalho”.

Veja o vídeo:


Após o desentendimento público, ela reforçou a ideia nas redes sociais e aconselhou aos que passam pela mesma situação a fazerem o mesmo.

“Não tenha medo de falar o que te incomoda, mesmo que isso acabe com você”, orientou.

Segundo o UOL, ela teria recebido várias propostas de emprego após o vídeo viralizar.




COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

AGUA BOA

VALE DO ARAGUAIA

MATO GROSSO

POLICIAL

MAIS LIDAS DA SEMANA