ÁGUA BOA

Economia

Câmara aprova texto-base de projeto que altera ICMS sobre combustível

Publicado em

Economia


source
Combustível
Marcello Casal Jr/ Agência Brasil

Combustível


O Plenário da Câmara dos Deputados aprovou, por 392 votos contra 71 e 2 abstenções, valor fixo para cobrança de ICMS sobre combustíveis. A medida está prevista no Projeto de Lei Complementar 11/20. Os deputados ainda precisam votar os destaques que podem alterar o texto.

O texto aprovado é o substitutivo do deputado Dr. Jaziel (PL-CE), que obriga estados e Distrito Federal a especificar a alíquota para cada produto por unidade de medida adotada, que pode ser litro, quilo ou volume, e não mais sobre o valor da mercadoria. Na prática, a proposta torna o ICMS invariável frente a variações do preço do combustível ou de mudanças do câmbio.

Dr. Jaziel estima que as mudanças na legislação devem levar à redução do preço final praticado ao consumidor de, em média, 8% para a gasolina comum, 7% para o etanol hidratado e 3,7% para o diesel B. “A medida colaborará para a simplificação do modelo de exigência do imposto, bem como para uma maior estabilidade nos preços desses produtos”, espera.

Novo cálculo

Atualmente, o ICMS incidente sobre os combustíveis é devido por substituição tributária para frente, sendo a sua base de cálculo estimada a partir dos preços médios ponderados ao consumidor final, apurados quinzenalmente pelos governos estaduais. As alíquotas de ICMS para gasolina, como exemplo, variam entre 25% e 34%, de acordo com o estado.

Leia Também:  Auxílio Brasil de R$ 400 vai deixar R$ 30 bilhões fora do teto de gastos

No substitutivo, as operações com combustíveis sujeitas ao regime de substituição tributária terão as alíquotas do imposto específicas por unidade de medida adotada, definidas pelos estados e pelo Distrito Federal para cada produto.

As alíquotas específicas serão fixadas anualmente e vigorarão por 12 meses a partir da data de sua publicação. As alíquotas não poderão exceder, em reais por litro, o valor da média dos preços ao consumidor final usualmente praticados no mercado considerado ao longo dos dois exercícios imediatamente anteriores, multiplicada pela alíquota ad valorem aplicável ao combustível em 31 de dezembro do exercício imediatamente anterior.

Leia Também

Como exemplo, os preços médios de setembro da gasolina comum, do etanol hidratado e do óleo diesel corresponderam, respectivamente, a R$ 6,078, R$ 4,698 e R$ 4,728, segundo a Agência Nacional do Petróleo (ANP). Na forma do substitutivo, a alíquota seria calculada com base na média dos preços praticados de janeiro de 2019 a dezembro de 2020. Nesse período, os preços de revenda variaram de R$ 4,268 a R$ 4,483, no caso da gasolina comum; de R$ 2,812 a R$ 3,179, no caso do etanol hidratado; e de R$ 3,437 a R$ 3,606, no caso do óleo diesel.

Leia Também:  ICMS de combustíveis: Pacheco sugere mudança para agradar governadores

Tributos

O relator observou que os tributos federais e estaduais são responsáveis por 40,7% do preço da gasolina. “Independentemente da política de preços da Petrobras, a carga tributária é decisiva para o elevado custo dos combustíveis”, aponta Dr. Jaziel.

O presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), disse que a proposta de rever o ICMS sobre os combustíveis foi objeto de acordo com os líderes partidários .

“O governo propôs unificar as tarifas de ICMS no Brasil em todos os estados – o que todos nós não concordávamos – e o que nós estamos votando é um projeto que cria uma média dos últimos dois anos e, sobre esta média, se multiplica pelo imposto estadual de cada estado, com total liberdade para cada estado”, afirmou.


Lira disse que o projeto “circula desde o início da legislatura” e foi debatido em reuniões no Colégio de Líderes e que teve acordo de procedimento com a oposição para que não houvesse obstrução na sessão de hoje.

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Economia

3 contas digitais internacionais para receber ou enviar dinheiro em dólar

Publicados

em


source

Tendo em vista o crescimento expressivo dos bancos digitais e fintechs, juntamente com o avanço da tecnologia no mercado, que proporciona agilidade, praticidade, além de maiores benefícios frente às instituições financeiras.

Além disso, alguns dos bancos digitais existentes no mercado, diferentemente dos bancos tradicionais, permitem aos clientes a possibilidade de abrir uma conta em dólar .

Isso ocorre, em razão da chamada conta global ou internacional, que algumas oferecem. Sendo assim, possibilitam a realização de transações com moedas internacionais. Bem como, o dólar.

Em resumo, a chance de poder enviar dinheiro da conta corrente em real para a conta internacional em moeda estrangeira oferece facilidade e praticidade. Da mesma forma, com as transações e aplicações na conta em moeda estrangeira para a conta em reais.

Leia Também

Isto posto, selecionamos três instituições que disponibilizam contas digitais internacionais para a realização de transações internacionais.

1 – BS2

Em primeiro lugar, temos o banco digital BS2, que disponibiliza uma conta internacional, totalmente isento de mensalidade, até mesmo para manter a conta ativa. Além disso, oferece a possibilidade de movimentar a conta em dólar, e realizar compras físicas e onlines.

2 – C6 Bank

Em resumo, o C6 Bank também se encontra entre os bancos digitais que contam com a conta internacional em seu portfólio, com tarifas menores que os bancos tradicionais cobram em cartões de crédito internacionais.

3 – Nomad

Por último, temos o Nomad, uma plataforma 100% digital que detém somente contas internacionais, regularizada para realizar câmbio, transferências, compras internacionais e investimentos em mercados globais.

Saiba mais sobre cada uma em 1Bilhão , parceiro do iG.

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  "Paulo Guedes continua no governo", garante Bolsonaro após debandada na Economia
Continue lendo

AGUA BOA

VALE DO ARAGUAIA

MATO GROSSO

POLICIAL

MAIS LIDAS DA SEMANA