ÁGUA BOA

Economia

Em 2021, 493 pessoas se tornaram bilionárias; total passa de 2700

Publicado em

Economia


source
Número de bilionários explode e já são mais de 2.700 no mundo
EMBRAER/ Divulgação

Número de bilionários explode e já são mais de 2.700 no mundo

POR BETWAY INSIDER

Jeff Bezos, Elon Musk, Bill Gates, Bernard Arnault, Mark Zuckerberg. O que eles (e outras 2.755 pessoas espalhadas pelo mundo) têm em comum? O fato de serem as pessoas mais ricas existentes. Sim: são os chamados bilionários.

O que você provavelmente já sabe é que o tão almejado nove zeros depois da vírgula na conta bancária não é para qualquer um. Mas, por incrível que pareça, a lista de bilionários vem aumentando e muito. Em 2020, apesar da retração econômica do PIB de quase todos os países, chegamos a um recorde histórico: um novo bilionário a cada 17 horas e 86% deles estão ainda mais ricos. Os dados são da revista Forbes, que, anualmente, divulga a já conhecida lista com Os Bilionários Do Mundo.

Para Eduardo Fagani, economista e professor de economia da Unicamp, uma das razões que contribuiu para que a renda dos bilionários aumentasse foi o formato do mercado, marcado economicamente pelo aumento de criptomoedas e valorização das ações. “Hoje em dia a geração de renda e riqueza não vem mais da produção de mercadorias física. Em grande medida vem da especulação financeira, dos universos ativos, capital abstrato”, explica. Portanto, de um lado há redução de gastos e, consequentemente, aumento da riqueza.

Por aqui, inspirados por este novo recorde, nossa equipe de caça níqueis online resolveu montar um dossiê desses ricaços. Quem são? De onde vieram? Qual o real tamanho de suas fortunas? Fomos em busca dessas respostas e o resultado vem a seguir.


São 493 novos bilionários em 2021, sendo que 242 deles (42%) são chineses ou honconguês. Ou seja: já é possível afirmar que a China é o novo berço de bilionários do mundo.  

Mas e os EUA? Ainda é o país com mais bilionários, mas, provavelmente, não por muito tempo. A diferença entre as duas superpotências vem caindo ano a ano e, em 2021, Nova York perdeu o posto de cidade com mais bilionários para Pequim. 


Independentemente do país de origem, o que mais gera curiosidade são os protagonistas de tamanhas fortunas. Quem são esses bilionários? Há algo que todos eles têm em comum? 

Leia Também:  Bolsonaro fala que está "quase pronto" plano para subsidiar vale-gás

Acredite: dadas as particularidades de idade, país, área de negócio, fortuna e personalidade, alguns estudiosos já tentaram traçar padrões. Ricardo Geromel, conhecido como “caçador de bilionários”, listou em seu livro “Bilionários: O que eles têm em comum além de nove zeros antes da vírgula?” algumas características padrão. 

Ser empreendedores, persistentes, aprenderem com as falhas e serem sensíveis à filantropia são algumas delas. Por sinal, a maioria de quem chega à casa do bilhão, chega correndo riscos e com muito trabalho. Em 2014, a Forbes fez um levantamento das jornadas semanais dos bilionários e contabilizou que cerca de 60% trabalham 60 ou mais horas – Elon Musk está entre 80 a 100 horas semanais. As jornadas de menos de  40 horas representam cerca de 10%. Para efeitos de comparação, o brasileiro, em 2019, tinha uma jornada semanal média em torno de 41 horas.

Você viu?

Mas, afinal, quem são esses bilionários? E qual o tamanho de suas fortunas? 

Os motivos para tanto dinheiro são muitos: de esforços pessoais, ideias disruptivas que dão certo à política socioeconômica dos países. Tudo está interligado. “É um grande período de hegemonia dos mercados. Com isso, as grandes corporações e multinacionais decidem onde vão investir”, pontua o economista Fagani. Essa dinâmica é vantajosa para quem busca o acúmulo de renda justamente por dar aos bilionários o poder de escolha e os incentivos necessários. Por exemplo, buscar países com tributos e impostos menores e mão de obra qualificada mais barata para fundar e/ou expandir sua empresa. 

Leia Também:  Venda direta do gás de cozinha encareceria o preço final, diz especialista

O Brasil

No primeiro ranking de bilionários da Forbes, em 1987, constavam 140 nomes. Destes, apenas três eram brasileiros: Sebastião Camargo, Antônio Ermírio de Moraes e Roberto Marinho. Já em 2021, são 65 brasileiros. Um aumento e tanto, não?

Entre as figuras, Jorge Paulo Lemann, a pessoa mais rica do Brasil com uma fortuna de 16.9 bilhões de dólares. Lemann é dono de um império. Criou o Banco Garantia e investiu em empresas como Lojas Americanas, Brahma e a Antarctica, que formariam a Ambev, o embrião da que hoje é a maior fabricante de cervejas do mundo, a AB InBev.



O poder feminino

Um fenômeno interessante que vem acontecendo no mundo – incluindo Brasil – é o aumento de mulheres bilionárias. Segundo a Forbes, houve um aumento de 36% na representatividade feminina em relação ao ano anterior e de 60% em suas fortunas. Hoje já são 328 mulheres que atingiram a marca dos bilhões. Entre os nomes, Françoise Bettencourt Meyers, mulher mais rica do mundo com uma fortuna avaliada em US $73,6 bilhões, e Whitney Wolfe Herd, a mulher bilionária mais jovem.

Já no Brasil, são, ao todo, 11 bilionárias, o que representa somente 17% do total da lista. Apesar de ainda ser um número pouco expressivo, há alguns nomes de destaque: Luiza Trajano, proprietária da Magalu, exemplo de selfmade e com fortuna avaliada em U$ 5,3 bilhões, e Dulce Pugliese de Godoy Bueno, cofundadora da rede de planos de saúde Amil e atualmente a mulher mais rica do Brasil com U$ 6,0 bilhões.

Falar em bilhões de dólares é algo pouco palpável para a maioria esmagadora da população. Apesar do futuro distante para muitos, os bilionários estão por aí. E, pelo visto, serão cada vez mais comuns.

POR BETWAY INSIDER


COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Economia

App Itaú oferece recarga de Bilhete Único em São Paulo

Publicados

em


source
App Itaú oferece recarga de Bilhete Único em São Paulo
Bruno Ignacio

App Itaú oferece recarga de Bilhete Único em São Paulo

O Itaú anunciou na semana passada que seus aplicativos para clientes correntistas Itaú e Itaú Light receberam uma funcionalidade extra na cidade de São Paulo: recarrega do Bilhete Único 100% digital e integrada nos apps . Segundo o banco, usuários paulistanos podem agora recarregar seus cartões mais fácil e rapidamente com o novo recurso. Além disso, os clientes que utilizaram a ferramenta pela primeira vez vão ganhar um mês gratuito de Bike Itaú.

Em comunicado à imprensa, Renato Mansur, diretor de Canais Digitais do Itaú, afirmou que a novidade está relacionada às necessidades dos clientes e surge agora para ajudar a solucionar o “desafio que a mobilidade representa nos grandes centros urbanos, como São Paulo”. Ele acrescenta que uma parcela da população está sempre buscando opções de deslocamento, que inclui muitas vezes o transporte público e intermobilidade.

Luciana Nicola, superintendente de Relações Institucionais, Sustentabilidade e Empreendedorismo do Itaú Unibanco, também explicou um pouco mais sobre a atualização:

“A recarga do Bilhete único nos aplicativos Itaú e Itaú Light e a integração com as bikes reúne os importantes conceitos de intermobilidade e micromobilidade para fazer da locomoção dos clientes em São Paulo um processo mais prático, rápido e seguro”.

Leia Também

Bike Itaú (Divulgação/Tembici)
Bike Itaú (Divulgação/Tembici)

Como carregar o Bilhete Único no app do Itaú

Para acessar a nova função, o usuário e correntista do Itaú deve:

  1. Acessar o app Itaú , selecionar “ transações ” na barra inferior e tocar em “ Recarregar ”.
  2. Selecionar a opção “ transporte ” e, em seguida, “ Bilhete Único ”.
  3. Inserir o número do cartão Bilhete Único que receberá o crédito.
  4. Informar o valor da recarga (máximo R$ 340). Em seguida, inserir a senha do cartão.
  5. Revisar as informações e confirmar a operação .
Recarregando o Bilhete Único via app do Itaú (Imagem: Reprodução/Itaú)

Com a operação concluída, o crédito estará disponível para utilização em até 2 minutos. É necessário aproximar o cartão de transporte a um terminal autorizado para liberar os créditos comprados. Mais detalhes ficam disponíveis no comprovante da transação. A recarga do Bilhete Único nos apps está disponível nas modalidades comum e avulso, mas ainda não contempla recarga para estudantes , que deverá ser adicionada em breve.

App Itaú oferece recarga de Bilhete Único em São Paulo

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

AGUA BOA

VALE DO ARAGUAIA

MATO GROSSO

POLICIAL

MAIS LIDAS DA SEMANA