ÁGUA BOA

Economia

Governo libera R$ 4,5 bilhões bloqueados do Orçamento 2021 para ministérios

Publicado em

Economia


source
Ministério da Economia anunciou liberação da verba nesta quinta-feia
Agência Brasil

Ministério da Economia anunciou liberação da verba nesta quinta-feia

Uma revisão nas despesas do governo permitiu o desbloqueio de todos os recursos do Orçamento que estavam bloqueados , totalizando R$ 4,5 bilhões. A informação consta no relatório de avaliação de receitas e despesas divulgado pelo Ministério da Economia nesta quinta-feira (22).

O valor estava bloqueado por conta da necessidade de reservar recursos para garantir o pagamento de gastos obrigatórios, como aposentadorias e salários.

Houve uma melhora nas projeções das despesas que estão sob o teto de gastos que possibilitou o desbloqueio de recursos. A principal razão foi redução das despesas com o Bolsa Família, porque o público-alvo passou a receber o auxílio emergencial,  e de uma revisão dos gastos com pessoal.

“Fizemos reestimativas mais próximas da folha de pagamento mas também a revisão de reservas específicas que tínhamos para concursos públicos, outros ingressos, por exemplo, ressarcimentos relativos à cessão de servidores de estatais para administração pública federal”, disse o secretário de Orçamento Federal, Ariosto Calau.

Leia Também:  Para criar rede de apoio a Bolsonaro, empresários coletam dados em 'motociata'

Você viu?

Além do desbloqueio, os ministérios terão mais espaço para realizar despesas discricionárias, que não são obrigatórias. O cálculo da pasta é que a ampliação seria de R$ 2,8 bilhões. Esses recursos podem ser utilizados para investimentos do governo, como obras, mas ainda não há decisão sobre a alocação desses recursos.

O principal ministério a ser atendido pelo desbloqueio é o da Educação , que terá R$ 1,6 bilhão para utilizar este ano. O próprio Ministério da Economia terá mais R$ 830 milhões para gastar com seus programas.

Em seguida, a Defesa terá R$ 671 milhões a mais disponíveis. O ministério de Desenvolvimento Regional, responsável por algumas obras e pelo programa Casa Verde Amarela, teve um desbloqueio de R$ 382 milhões.

Na quarta-feira, o presidente Jair Bolsonaro afirmou que o governo iria desbloquear todos os recursos dos ministérios.

Leia Também:  Tatá Werneck é contratada como embaixadora do Next

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Economia

Criptomoeda da CBF esgota em 30 minutos e gera arrecadação de R$ 90 milhões

Publicados

em


source
Criptomoeda da CBF esgota em 30 minutos e gera arrecadação de R$ 90 milhões
Sophia Bernardes

Criptomoeda da CBF esgota em 30 minutos e gera arrecadação de R$ 90 milhões


Esgotada em apenas meia hora, a oferta de 30 milhões de criptoativos Brazilian Football Team (BFT), lançados pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF) no último dia 27, gerou uma arrecadação de 15 milhões de euros — cerca de R$ 90 milhões — para a entidade esportiva. A pré-venda ocorreu por meio da plataforma de negociação de criptomoedas Bitci.

Mais de 13 mil pessoas compraram a moeda digital da CBF ao preço de 0,50 euros cada. Há ainda mais 70 milhões de tokens para serem vendidos, em negociação pública prevista para ocorrer no dia 25 de agosto.

Os criptoativos também são chamados de fan tokens. Eles permitem que os torcedores tenham acesso a experiências e recompensas exclusivas, como participar de sorteios e eventos esportivos.

Você viu?

“Tokens de torcedor, que vêm se tornando populares na indústria do esporte, são expressos como ativos que fornecem a oportunidade de aumentar o contato digital e presencial entre equipes e fãs, que passam a ter voz em certas decisões e se beneficiar de vantagens e mais proximidade com marcas e atletas. Os tokens de torcedor a serem desenvolvidos pela Bitci Technology para aumentarão a interação dos torcedores com a Seleção Brasileira e, paralelamente, proporcionarão uma oportunidade de amplificação da receita comercial”, explicou a CBF por meio de nota.

Leia Também:  Tatá Werneck é contratada como embaixadora do Next

No blockchain da Bitci também são negociados tokens de times como o Real Betis (Espanha), Rangers (Escócia), seleção do Uruguai, seleção da Espanha, MotoGP e a McLaren, da Fórmula 1.

O acordo da CBF com a empresa turca inclui as Seleções Brasileiras de Futebol Masculino e Feminino, além das Seleções Sub-20, Sub-17 e Sub-15. Durante a vigência do contrato, a Bitci Technology será a única parceira de negócios da blockchain da Seleção Brasileira de Futebol.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

AGUA BOA

VALE DO ARAGUAIA

MATO GROSSO

POLICIAL

MAIS LIDAS DA SEMANA