ÁGUA BOA

Economia

INSS vai pagar R$ 3 mil a segurado que teve auxílio-doença cortado indevidamente

Publicado em

Economia


source
INSS vai pagar R$ 3 mil a segurado que teve auxílio-doença cortado indevidamente
Reprodução: ACidade ON

INSS vai pagar R$ 3 mil a segurado que teve auxílio-doença cortado indevidamente

O Instituto Nacional de Seguridade Social (INSS) foi condenado a pagar R$ 3 mil a um segurado que teve o auxílio-doença cessado indevidamente. A 7ª Turma Recursal do Rio de Janeiro ficou a multa por constatar ” erro grosseiro na administração”. 

Segundo o site ConJur, um vigilante sofreu um AVC em 2014 , e passou a receber o benefício. Ao tentar prorrogá-lo em 2017, o INSS não observou incapacidade laboral e suspendeu o auxílio. 

Após perder em primeira instância, o segurado conseguiu reverter a concessão do benefício recorrendo à segunda instância. O juiz  relator Odilon Romano Neto disse que as informações apuradas não justificam o corte nos pagamentos, mesmo que o médico tenha autonomia para fazer a perícia. 

“Essa conclusão está a toda evidência equivocada. Se o autor estava, como a própria perícia constatou, incapacitado para a atividade habitual de vigilante, o segurado, ora autor, deveria ter sido encaminhado ao procedimento de reabilitação”, destacou o juiz.

Leia Também:  BNDES muda diretoria e visa agilidade em privatizações

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Economia

Disney exigirá vacina de funcionários assalariados e não sindicalizados dos EUA

Publicados

em


source
Disney exigirá vacina de funcionários assalariados e não sindicalizados dos EUA
Karol Albuquerque

Disney exigirá vacina de funcionários assalariados e não sindicalizados dos EUA

O Mickey não é negacionsita e para trabalhar com ele é preciso estar imunizado. A Disney é mais uma grande companhia a exigir que os funcionários, assalariados e não sindicalizados dos Estados Unidos, tomem vacina contra a Covid-19. A empresa também está conversando com os sindicatos que representam outros trabalhadores para realizar os acordos coletivos.

“Na The Walt Disney Company, a segurança e o bem-estar de nossos funcionários durante a pandemia foi e continua sendo uma prioridade. Para esse fim, e com base nas recomendações mais recentes de cientistas, funcionários de saúde e nossos próprios profissionais médicos de que a vacina contra a Covid -19 fornece a melhor proteção contra infecções graves, exigimos que todos os funcionários assalariados e não sindicalizados que trabalham nos EUA em qualquer um de nossos locais seja totalmente vacinado”, diz um comunicado da empresa.

A empresa do Mickey ainda acrescentou que aqueles funcionários que não foram vacinados, mas estão trabalhando no local, têm 60 dias para “completar seus protocolos”. No caso dos profissionais que estão trabalhando de casa, eles devem confirmar a vacinação antes do retorno.

Leia Também:  BNDES muda diretoria e visa agilidade em privatizações

“Também iniciamos conversas sobre esse tema com os sindicatos que representam nossos empregados por meio de acordos coletivos de trabalho. Além disso, todos os novos contratados deverão ser totalmente vacinados antes de começar a trabalhar. As vacinas são a melhor ferramenta que todos nós temos para ajudar a controlar esta pandemia global e proteger nossos funcionários”, destacou o comunicado.

Você viu?

A exigência tem como base as centrais de operações em Orlando, na Flórida, onde fica o resort Walt Disney World. O condado Orange declarou estado de emergência local na quarta-feira (28)

A Disney se junta à Netflix, que anunciou a exigência de vacina para elenco e membros da equipe nas produções no início da semana. Em outros setores, Google, Twitter, Facebook e Uber também adoraram as medidas.

Leia Também:  Bolsonaro tem cinco dias para explicar Orçamento Paralelo, determina STF

Via: Deadline

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

AGUA BOA

VALE DO ARAGUAIA

MATO GROSSO

POLICIAL

MAIS LIDAS DA SEMANA