ÁGUA BOA

Economia

Mudanças no ICMS de combustíveis deve ser votado na Câmara na próxima semana

Publicado em

Economia


source
Por pressão de caminhoneiros, Bolsonaro tenta aprovar alterações no ICMS para combustíveis
Marcello Casal Jr/Agência Brasil

Por pressão de caminhoneiros, Bolsonaro tenta aprovar alterações no ICMS para combustíveis

O presidente Jair Bolsonaro afirmou que o projeto de redução de ICMS dos combustíveis deve ser votado na Câmara dos Deputados na próxima semana. A promessa acontece após reunião com o presidente da Casa, Arthur Lira (Progressistas-AL), na manhã desta quinta-feira (10).

A proposta prevê cobrança única do imposto para combustíveis e lubrificantes , mesmo em operações iniciadas no exterior. O texto ressalta que em vez de alíquota, o ICMS será cobrado por meio de valor fixado, valendo, também, para estados.

“Falei com o Lira hoje, deve votar semana que vem a questão do ICMS de combustíveis, ter um valor nominal. Cada estado botar valor nominal. Vai chegar no posto e ver a placa lá [com] preço na refinaria, ICMS, imposto federal, lucro do posto e, aí está o grande nó, o frete. Tem monopólio do transporte de combustível. Se quebrar esse monopólio no transporte de combustíveis, o preço vai lá para baixo”, afirmou Bolsonaro a apoiadores, em frente ao Palácio do Alvorada. 

Leia Também:  Auxílio emergencial: Caixa libera saque do benefício nesta sexta-feira

O projeto foi apresentado pelo governo federal em fevereiro após pressão de caminheiros para a redução do preço do diesel e os sucessivos aumentos nos valores da gasolina nas refinarias . Com os reajustes, os preços nas bombas ultrapassavam o valor de R$ 5, o que foi considerado ponto negativo para a imagem de Bolsonaro. 

Aos apoiadores, o presidente criticou governadores e acusou de terem aumentado a alíquota de ICMS. 

“Durante a pandemia, acho que quase todos, se não todos, aumentaram o ICMS”, disse. 

Se aprovado na Câmara, o texto deverá passar pelo Senado antes de ser sancionado por Bolsonaro. No entanto, estados não concordam com a medida, o que poderá travar as intenções do governo federal com a propostas. Eles justificam redução na arrecadação e prejuízo aos cofres públicos para ser contra as mudanças no imposto. 

Leia Também:  Banco Central alerta para golpe da "pirâmide do Pix" pelo WhatsApp

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Economia

Morre de Covid-19 ex-presidente do Banco Central Carlos Langoni

Publicados

em


source
Carlos Langoni
Divulgação/Banco Central do Brasil

Carlos Langoni


O ex-presidente do Banco Central do Brasil e diretor do Centro de Economia Mundial da FGV, Carlos Geraldo Langoni, 76, morreu na madrugada deste domingo (13) por complicações da Covid-19.

O economista estava intubado no hospital Copa Star, no Rio de Janeiro, desde novembro do ano passado. As informações são do colunista do O Globo Ancelmo Gois.

Em atualização

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Sindicato promete greve se Senado votar privatização da Eletrobras
Continue lendo

AGUA BOA

VALE DO ARAGUAIA

MATO GROSSO

POLICIAL

MAIS LIDAS DA SEMANA