ÁGUA BOA

Economia

Real Digital pode ser implementado em 2022; entenda a importância do projeto

Publicado em

Economia


source
Real Digital pode ser implementado em 2022
Fernanda Capelli

Real Digital pode ser implementado em 2022

Recentemente o presidente do Banco Central (BC), Roberto Campos Neto, afirmou que o desenvolvimento do real digital anda a passos largos. Dessa forma, segundo Neto, a implementação da nova moeda deve acontecer já no ano que vem.

“Estamos começando a pensar sobre a escolha da melhor tecnologia”, afirmou Neto no evento da Expert XP. Mesmo detalhando o assunto, o executivo informou que o BC já possui soluções para os questionamentos mais relevantes. Saiba todos os detalhes sobre o Real Digital aqui, em matéria exclusiva do iG .

Você viu?

Como vai funcionar?

O plano do Banco Central consiste em gerar um código, que será equivalente a uma certa quantidade de dinheiro (requerida por uma pessoa ou instituição). Dessa forma, transfere-se o valor para os bancos, que ficam responsáveis por guardar e distribuir o valor, como de costume.

A grande questão do e-Real será deixar o dinheiro sob a custódia, ou seja, no exemplo usado anteriormente, as instituições guardavam apenas uma porcentagem do dinheiro depositado pelo dinheiro. Entretanto, todo valor em real digital ficaria guardado em um cofre digital.

Leia Também:  'Solução ruim, ineficiente e dificulta crescimento', diz Ilan Goldfajn sobre IOF

Em suma, esse dinheiro não poderá servir de crédito e ficará sob título do Banco Central à disposição do dono para resgate ou pagamentos de contas.

Veja os prós e contras e saiba mais em 1Bilhão , parceiro do iG.

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Economia

Arábia Saudita retoma importações de carne bovina do Brasil

Publicados

em


source
Arábia Saudita acaba com embargo às importações de carne bovina brasileira
Reprodução

Arábia Saudita acaba com embargo às importações de carne bovina brasileira

O governo da Arábia Saudita decidiu acabar com o embargo às importações de carne bovina brasileira na última quinta-feira (16). A informação foi divulgada pelo Saudi Food and Drug Authority (SFDA), a agência do governo saudita que regula alimentos e medicamentos no país, e confirmada pelo Ministério da Agricultura.

A Arábia Saudita havia suspendido as compras de carne bovina de cinco frigoríficos brasileiros após a notificação de casos atípicos de Encefalopatia Espongiforme Bovina (EEB), conhecida como a doença da vaca louca.

Leia Também

“A liberação das exportações ocorreu 10 dias após a Arábia Saudita ter anunciado a suspensão das compras de cinco plantas frigoríficas de Minas Gerais, no último dia 6 de setembro. A motivação estava relacionada à ocorrência de um caso da Encefalopatia Espongiforme Bovina (EEB) no estado”, informou o Ministério da Agricultura em nota.

No último dia 4, a pasta havia confirmado a ocorrência da doença em dois animais de frigoríficos de Nova Canaã do Norte (MT) e de Belo Horizonte (MG). Tratavam-se de caso atípicos – quando a causa é uma mutação em um único animal, e não por meio da contaminação entre dois ou mais bovinos. Ainda assim, o governo brasileiro decidiu suspender, temporariamente, as exportações de carne bovina para a China, em respeito a um protocolo de segurança firmado entre os dois países.

Dois dias depois da confirmação dos casos, a Organização Mundial de Saúde Animal (OIE) manteve o status do Brasil de país com “risco insignificante” para a vaca louca. Para o órgão, os animais foram atingidos de forma independente e isolada. 

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

AGUA BOA

VALE DO ARAGUAIA

MATO GROSSO

POLICIAL

MAIS LIDAS DA SEMANA