ÁGUA BOA

Economia

Região Sudeste registra maior aumento de preços do etanol no país

Publicado em

Economia


source
Região Sudeste registra maior aumento de preços do etanol no país
Redação 1Bilhão Educação Financeira

Região Sudeste registra maior aumento de preços do etanol no país

De acordo com o mais recente levantamento do Índice de Preços Ticket Log (IPTL), os postos da Região Sudeste registraram o aumento mais significativo do preço médio por litro do etanol em maio, de 8,96% em relação a abril. O combustível foi comercializado a R$ 4,777, com São Paulo e Minas Gerais liderando as altas.

“Os postos em São Paulo registraram o maior aumento do etanol no País, de 13,54%. Já em Minas Gerais, o combustível avançou 10,43%. As altas no Rio de Janeiro, de 7,65%, e no Espírito Santo, de 5,57%, também contribuíram para o cenário”, pontua Douglas Pina, Head de Mercado Urbano da Edenred Brasil.

Você viu?

A Região Sudeste em maio deixou de ter a gasolina mais cara do País . Mesmo com aumento de 1,69%, o combustível foi comercializado a R$ 5,901, valor abaixo do apresentado pelos postos do Centro-Oeste, de R$ 5,913. Já o diesel e o diesel S-10 avançaram 6,73% e 6,57%, respectivamente. O tipo comum foi encontrado a R$ 4,549 nos postos, e o tipo S-10, a R$ 4,622.

Leia Também:  Bolsonaro quer lançar linha de crédito para policiais financiarem a casa própria

O preço médio do gás natural veicular (GNV) na região avançou 11,17% e o combustível foi comercializado a R$ 3,731. No Espírito Santo, o valor médio mais alto por metro cúbico foi encontrado, de R$ 4,101. São Paulo apresentou o menor preço, de R$ 3,124.

Para conferir o levantamento completo, acesse a  matéria completa em 1Bilhão Educação Financeira .

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Economia

Reforma administrativa traz risco real de aumento da corrupção, diz especialista

Publicados

em


source
A especialista em administração e burocracia estatal foi a entrevistada do Brasil Econômico ao Vivo desta quinta-feira (10)
Brasil Econômico

A especialista em administração e burocracia estatal foi a entrevistada do Brasil Econômico ao Vivo desta quinta-feira (10)

A professora de administração pública da Fundação Getúlio Vargas (FGV), Alketa Peci, foi a entrevistada do  Brasil Econômico ao Vivo de quinta-feira (10). Ela disse haver risco real de mais  indicações de cargos após o fim da estabilidade dos servidores federais, como projetado pela reforma administrativa , o que pode aumentar a corrupção .

“O Brasil é um país paradoxal . Se por um lado, conseguimos consolidar um governo forte, profissional, com estabilidade, por outro lado, temos uma boa proporção de cargos politicamente indicados”.

Segundo ela, os países onde a administração pública performa melhor no âmbito econômico, e tem menores níveis de corrupção, são aqueles que a burocracia independe da política.

“O órgão independente funciona como peso e contrapeso ao poder político. Acaba pressionando os políticos a não abusarem, já que se baseiam em processos de escolha meritocráticos, e possuem corpo técnico qualificado.”

Você viu?

Como exemplo, ela citou a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária). 

“Muito foi acusado pela mídia que a Anvisa havia sido capturada pelo governo Bolsonaro, ao indicar os cargos do Conselho diretor. Na prática, isso não aconteceu. A agência continua técnica, profissional, e a população confia, independente da vacina ser chinesa, indiana, ou que vira jacaré”, salientou a especialista.

Veja o vídeo:



COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

AGUA BOA

VALE DO ARAGUAIA

MATO GROSSO

POLICIAL

MAIS LIDAS DA SEMANA