ÁGUA BOA

Esportes

Bolsa Atleta contempla 80% da delegação brasileira em Tóquio

Publicado em

Esportes


Nas Olimpíadas de Tóquio, no Japão, que começaram na última sexta-feira (23), 242 competidores brasileiros são bolsistas integrantes do programa Bolsa Atleta. Eles representam 80% dos 302 atletas que compõem a delegação do Brasil nos Jogos. 

Criado em 2005 pelo governo federal, o Bolsa Atleta é considerado um dos maiores programas de patrocínio individual de atletas do mundo. Em 18 das 33 modalidades que o Brasil vai disputar no Japão, 100% dos atletas são bolsistas do programa. Seis praticam tênis de mesa; oito, vôlei de praia; quatro, saltos ornamentais; cinco, ciclismo (levando em conta mountain bike e BMX); sete, ginástica artística; e três, taekwondo. Já no atletismo, 48 dos 51 esportistas fazem parte do programa e, dos 26 atletas da natação, 25 integram o Bolsa Atleta.

Aos 45 anos, Jaqueline Mourão é a representante nacional no ciclismo mountain bike e está em sua sétima edição de Jogos Olímpicos, somando sua participação em edições de verão e de inverno. Mourão também é uma das atletas que recebem Bolsa Atleta há mais tempo no país. O benefício tem sido fundamental para sua dedicação esportiva. “É a base que a gente tem, a segurança que eu tenho pra poder continuar me dedicando ao meu esporte. Sem esse incentivo, eu não teria conseguido minhas sete participações olímpicas”, afirma.   

Leia Também:  Tênis de mesa: Calderano está nas semifinais do 1º torneio pós-Tóquio

Medalhista de prata nas Olimpíadas do Rio, em 2016, Felipe Wu é atleta do tiro esportivo, especializado em pistola de ar de 10 metros. É o único competidor brasileiro na modalidade a disputar em Tóquio. Contemplado com a Bolsa Atleta, ele elogia a flexibilidade do programa. “Com relação ao programa Bolsa Atleta, a grande importância e a vantagem dele, digamos assim, é que é um valor que chega diretamente ao atleta, diferente de outros programas, que a gente tem menos flexibilidade de usar”, afirma. 

Entenda

A solicitação para o Bolsa Atleta é feita de forma online, pelo site. Selecionados, os atletas assinam um termo de adesão e são contemplados com 12 parcelas de benefícios, depositados em conta específica da Caixa. Os valores são definidos de acordo com as seguintes categorias: atleta de base (R$ 370), estudantil (R$ 370), nacional (R$ 925), internacional (R$ 1.850), olímpico/paralímpico (R$ 3.100) e pódio (R$ 5 mil a R$ 15 mil).

Os depósitos são feitos sem intermediários e a principal prestação de contas do atleta ao governo e à sociedade “é a obtenção de resultados expressivos nas disputas”, de acordo com o Ministério da Cidadania. Este ano, o programa contemplou 7.197 atletas, com um investimento previsto de R$ 97,6 milhões.

Leia Também:  Elenco inicia preparação para enfrentar o São Paulo

A ciclista Jaqueline Mourão, que passa boa parte do seu tempo no Canadá se preparando para as competições de inverno, diz que o programa brasileiro é um estímulo que outros países não oferecem. “Eu passo bastante tempo no Canadá. Eu vejo a situação dos atletas lá também. E é muito legal ver um programa do governo dando essa segurança que muitos atletas de outros países não têm”. 

Edição: Paula Laboissière

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Esportes

Caxias-RS abre vantagem sobre União-MT pelas oitavas da Série D

Publicados

em


O Caxias-RS saiu na frente do União Rondonópolis-MT na disputa por uma vaga nas quartas de final da Série D do Campeonato Brasileiro. Neste sábado (25), o time gaúcho superou o Tourão do Cerrado por 2 a 0 no Centenário, em Caxias do Sul (RS). A partida foi transmitida ao vivo pela TV Brasil.

O duelo de volta será no sábado que vem (2), às 16h (horário de Brasília), no Estádio Luthero Lopes, em Rondonópolis (MT). O time grená se classifica mesmo se perder por um gol. Os mato-grossenses precisam vencer por três ou mais gols para avançarem às quartas. Em caso de triunfo colorado por dois gols de diferença, a decisão da vaga será nos pênaltis.

A partida marcou a volta do público ao Centenário após 574 dias de ausência, devido à pandemia do novo coronavírus. Com autorização do governo estadual para ter até 2,5 mil pessoas no estádio, o Caxias liberou a entrada somente de associados com mensalidade em dia, que tiveram de apresentar comprovantes de vacinação contra a covid-19 ou do teste com resultado negativo para o vírus.

Os primeiros movimentos de partida já indicavam a tônica da etapa inicial: pouca intensidade de ambos os lados, com um Caxias mais perigoso e um União buscando os contra-ataques. Se não foi brilhante, a equipe grená soube aproveitar melhor os espaços. Aos 13 minutos, o meia Matheuzinho cruzou pela direita e o lateral Bruno Ré, como um centroavante, apareceu pela esquerda, às costas da marcação, para cabecear e abrir o placar.

Leia Também:  Tênis de mesa: Calderano está nas semifinais do 1º torneio pós-Tóquio

Sem pressa, a equipe gaúcha quase aumentou aos 35. O zagueiro Thiago Sales dominou pela esquerda e levantou na área. O atacante Milla escorou de cabeça, mas o goleiro Neneca salvou com um tapa e mandou a bola no travessão. O União, apesar de chutar mais a gol, levou pouco perigo à meta gaúcha.

Na etapa final, Jean Dias quase surpreendeu os visitantes logo aos três minutos. O meia, que entrou no intervalo, bateu escanteio pela esquerda e encobriu Neneca. O zagueiro Barão, porém, salvou em cima da linha. O União respondeu aos sete, em chute de fora da área do atacante Eltinho que deu trabalho ao goleiro Marcelo Pitol. Mas quem chegou ao gol foi o Caxias. Aos 12, o lateral Lucas Carvalho rolou na área para Jean Dias girar em cima de Barão e bater cruzado.

Em desvantagem, o Tourão avançou as linhas para tentar diminuir o prejuízo, mas encontrou dificuldades para concluir as jogadas. O jeito foi apostar em arremates de longe, como aos 28 minutos, quando o meia Edson Carvalho dominou pela esquerda e arriscou da intermediária. A bola foi rente ao travessão. Apesar de mais perigosos, os gaúchos se contentaram em administrar o resultado final.

Leia Também:  De volta a Curitiba e aos trabalhos no CAT Caju

Mais Série D

Mais três jogos movimentaram as oitavas de final da Série D neste sábado. O Atlético-CE superou o Paragominas-PA por 2 a 0 no Domingão, em Horizonte (CE), com gols dos atacantes Erick Pulga e Hítalo. Os cearenses avançam às quartas mesmo se perderem por um gol de diferença no duelo de volta, daqui uma semana, no interior paraense.

Em Bento Gonçalves (RS), na Montanha dos Vinhedos, a Ferroviária-SP venceu o Esportivo-RS por 2 a 1. O atacante Gleydson e o zagueiro Bruno Leonardo balançaram as redes para os paulistas e o atacante Matheus Batista descontou para os gaúchos. As equipes voltam a jogar no próximo domingo (3), em Araraquara (SP). A Locomotiva tem a vantagem do empate.

No Amigão, em Campina Grande (PB), o Campinense-PB derrotou o Guarany de Sobral-CE, também por 2 a 1. O lateral Felipinho marcou para os anfitriões, o atacante Hugo igualou e o atacante Matheus Regis, nos acréscimos da etapa final, garantiu a vitória da Raposa. As equipes se reencontram no domingo que vem, em Sobral (CE). Os paraibanos se classificam em caso de empate.

Edição: Fábio Massalli

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

AGUA BOA

VALE DO ARAGUAIA

MATO GROSSO

POLICIAL

MAIS LIDAS DA SEMANA