ÁGUA BOA

Esportes

Cruzeiro empata com o Botagofo em 3 a 3, no Rio de Janeiro

Publicado em

Esportes


Em um jogo de seis gols, o Cruzeiro empatou com o Botafogo, em 3 a 3, neste sábado, em partida válida pela 11ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro. O duelo foi disputado no estádio Nilton Santos, no Rio de Janeiro.

O Maior de Minas começou o combate perdendo, buscou a virada, mas acabou levando o empate aos 48 minutos do segundo tempo.

Os três gols dos cariocas foram marcados por Chay, enquanto o Clube Azul balançou as redes com Gilvan (contra) e Marcelo Moreno (2x), que chegou à marca de 51 gols com a camisa cinco estrelas e se tornou o maior artilheiro estrangeiro da história cruzeirense, superando De Arrascaeta (50).

O próximo compromisso da Raposa pela competição nacional será no sábado, dia 17, contra o Avaí, às 16h30, no Mineirão, em Belo Horizonte (MG).

O jogo

Mesmo atuando como visitante, o Cruzeiro teve a primeira chance do duelo. Aos 50 segundos, Marcinho recebeu no meio, com liberdade, chutou de longe e obrigou Diego Loureiro a espalmar para o lado.

A resposta dos cariocas veio aos oito minutos, com Diego Gonçalves, que invadiu a área e caiu em dividida com Léo Santos. A arbitragem interpretou o lance como faltoso e assinalou a penalidade. Chay foi para a cobrança e não desperdiçou. Botafogo 1 x 0.

Apesar da desvantagem no placar, o time celeste não se abalou e continuou buscando o ataque. Aos 24 minutos, Marcinho cobrou escanteio fechado e Rafael Navarro desviou contra o próprio gol, acertando o travessão.

  Avaí treina e viaja à Maceió para confronto com CSA

Leia Também:  Copa América: Brasil vence Colômbia no fim em duelo com gol polêmico

Aos 43 minutos, o Maior de Minas chegou duas vezes em chutes de Giovanni. No primeiro, a bola desviou na zaga e enganou o goleiro, mas saiu para escanteio. Já no segundo arremate, Diego Loureiro foi no cantinho para fazer a intervenção e evitar o tento estrelado.

2º tempo

O Cruzeiro começou a segunda etapa com a mesma postura, buscando o campo de ataque. Com 1 minuto, Marcelo Moreno acionou Airton, que invadiu a área e finalizou de esquerda, desequilibrado, e acertou a parte externa da rede.

O empate aconteceu aos 9 minutos, quando Bruno José foi na linha de fundo e cruzou em direção à área. Gilvan tentou cortar, mas mandou contra, de perna esquerda, surpreendendo Diego Loureiro. Cruzeiro 1 x 1.

Aos 16 minutos, Daniel Borges cruzou, a zaga celeste não conseguiu afastar de forma definitiva e Chay pegou a sobra, concluindo de bico, sem chances para Fábio. Botafogo 2 x 1.

Três minutos depois, Jean Victor fez o cruzamento e Kanu desviou a bola com o braço. A arbitragem marcou pênalti, que foi batido por Marcelo Moreno. Na cobrança, Diego Loureiro defendeu, no canto direito, mas no rebote o atacante boliviano não perdoou. Cruzeiro 2 x 2.

O jogo era eletrizante. Aos 24 minutos aconteceu a virada do Maior de Minas. Marcinho acionou Wellington Nem, que dividiu com o arqueiro rival. Marcelo Moreno ficou com a sobra e, de primeira, acertou o ângulo. Cruzeiro 3 x 2.

  Cuiabá e Cruzeiro empatam sem gols no Independência

Leia Também:  Palmeiras define contratação do lateral-esquerdo Jorge

O Botafogo ainda teve uma chance aos 43 minutos, com Marco Antônio, que recebeu de Rafael Moura e saiu cara a cara com Fábio. Nesse momento, brilhou a estrela do camisa 1, que interceptou o arremate  e salvou a Raposa.

Aos 47 minutos, o árbitro marcou pênalti de Giovanni sobre Marco Antônio. Chay cobrou bem, superando o goleiro cruzeirense. Botafogo 3 x 3.

BOTAFOGO 3 x 3 CRUZEIRO
Motivo: 11ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro
Data: 10/07/2021 (sábado)
Local: Nilton Santos, no Rio de Janeiro (RJ)
Árbitro: Rodolpho Toski Marques – FIFA (PR)
Botafogo: Diego Loureiro; Daniel Borges (Rafael Carioca), Kanu, Gilvan e Guilherme (Warley); Barreto (Matheus Frizzo), Pedro Castro, Diego Gonçalves, Felipe Ferreira (Marco Antônio) e Chay; Rafael Navarro (Rafael Moura).
Técnico: Marcelo Chamusca
Cruzeiro: Fábio; Raúl Cáceres (Norberto), Ramon, Léo Santos (Rhodolfo) e Jean Victor; Lucas Ventura (Flávio), Marcinho e Giovanni; Airton (Wellington Nem), Bruno José e Rafael Sóbis (Marcelo Moreno).
Técnico: Mozart
Gols: Chay, aos 8 min. do 1º tempo; Gilvan (contra), aos 9, Chay, aos 16 e aos 48, Marcelo Moreno, aos 21 e aos 24 min. do 2º tempo
Cartões amarelos: Marcelo Chamusca, Barreto e Gilvan (Botafogo); Léo Santos, Bruno José, Giovanni e Marcelo Moreno (Cruzeiro)
Cartões vermelhos: Mozart (Cruzeiro)

fonte: https://www.cruzeiro.com.br/noticia/show/19046/cruzeiro-empata-com-o-botafogo-em-3-a-3-no-rio-de-janeiro-pela-11a-rodada-da-serie-b

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Esportes

Com oito da LNF, seleção masculina de futsal é convocada para Mundial

Publicados

em


O técnico Marquinhos Xavier anunciou nesta quarta-feira (4) a convocação da seleção brasileira masculina de futsal para o Campeonato Mundial da modalidade, que acontece entre 12 de setembro e 3 de outubro na Lituânia. Dos 16 jogadores chamados pelo treinador, oito atuam na Liga Nacional de Futsal (LNF), que é transmitida ao vivo pela TV Brasil aos domingos, sempre às 11h (horário de Brasília).

Atual campeão nacional, o Magnus Sorocaba-SP teve quatro convocados e é o time com mais representantes na lista: o goleiro Djony, o fixo Rodrigo e os alas Leozinho e Leandro Lino. O Joinville-SC possui dois integrantes na seleção: o goleiro Willian e o pivô Dieguinho. Do Corinthians-SP, vice da LNF em 2020, foi chamado o ala Lê. Maior vencedor da Liga, o Carlos Barbosa-RS marca presença com o pivô Rocha, que estava no Sporting (Portugal) e foi contratado recentemente.

Os demais convocados jogam na Europa. Cinco vêm da liga espanhola, sendo três do Barcelona: o ala Dyego e os fixos Ferrão e Pito. Além deles, o fixo Marlon (Palma) e o ala Gadeia (Elpozo) atuam na Espanha. O goleiro Guitta (Sporting) e o ala Arthur (Benfica) estão no Campeonato Português. Já o ala Bruno defende o Ukhta (Rússia).

Leia Também:  Vôlei: seleção feminina garante vice-liderança na Liga das Nações

O Brasil é o maior campeão mundial de futsal, com cinco títulos. O último foi conquistado em 2012, na Tailândia, com vitória na prorrogação sobre a Espanha na decisão. Guitta e Rodrigo fizeram parte daquele elenco, e também do que disputou a edição seguinte, quatro anos depois, quando o time canarinho foi surpreendido nos pênaltis pelo Irã nas oitavas de final. Além deles, Dyego e Dieguinho também integraram o escrete de 2016.

“Temos que ser humildes, sabemos que os países evoluem. Por outro lado, temos uma hegemonia a defender, que é a história do nosso futsal. Temos uma equipe extremamente capacitada para buscar esse título. Estamos indo com esse desejo de trazer esse título para o Brasil, mas sempre respeitando o crescimento dos outros países. Temos fortes concorrentes. A nossa missão é nos concentrar naquilo que temos que fazer, na nossa capacidade de desenvolver um grande futsal e trazer, mais uma vez, essa importante conquista”, disse Xavier em entrevista coletiva nesta quarta.

A seleção brasileira foi sorteada no Grupo D do Mundial, junto de República Tcheca, Panamá e Vietnã. Atual campeã, a Argentina está no Grupo F, com Estados Unidos, Sérvia e Irã.

Leia Também:  Série B: Brusque bate Vila Nova em Goiânia

Edição: Fábio Lisboa

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

AGUA BOA

VALE DO ARAGUAIA

MATO GROSSO

POLICIAL

MAIS LIDAS DA SEMANA