ÁGUA BOA

Esportes

Em Goiânia, São Paulo é derrotado pelo Atlético-GO

Publicado em

Esportes


O São Paulo perdeu por 2 a 0 para o Atlético-GO neste sábado (5), no estádio Antônio Accioly, pela segunda rodada do Campeonato Brasileiro. O Tricolor volta a campo na próxima terça-feira (8) para enfrentar o 4 de Julho, às 19h, pelo jogo de volta da Terceira Fase da Copa do Brasil. Pelo Brasileirão, o Tricolor retorna aos gramados no domingo da semana que vem (13), para encarar o Atlético-MG, no Mineirão.

O Tricolor foi a campo neste sábado com cinco desfalques: Daniel Alves (entorse no joelho direito), Benitez (estiramento no adutor da coxa esquerda), Luan (edema na região posterior da coxa esquerda), Arboleda (seleção do Equador) e Liziero (seleção Olímpica do Brasil). Além disso, o técnico Hernan Crespo foi afastado preventivamente após apresentar sintomas de gripe, embora seu teste de Covid-19 tenha dado negativo. O auxiliar Juan Branda comandou a equipe.

A equipe são-paulina teve pelo menos duas grandes chances de abrir o placar, com chutes de Luciano e Rodrigo Nestor de fora da área, mas o Atlético largou na frente e, aos 22 minutos de jogo, após cobrança de falta para a área, Eder cabeceou e abriu o placar para o time da casa.

  Corinthians recebe São Paulo na Neo Química Arena pelo Paulistão 2021

Leia Também:  Jogos de Tóquio: seleção olímpica perde de 2 a 1 para Cabo Verde

O time voltou do intervalo com novidade e estreia. O atacante argentino Rigoni entrou no lugar de Shaylon e o Tricolor voltou pressionando bastante o adversário. Eder e Rigoni tiveram boas oportunidades de empatar, mas não tiveram êxito. Aos 33, João Paulo ampliou para o time goiano e garantiu o resultado positivo para a equipe da casa.

ATLÉTICO-GO 2 x 0 SÃO PAULO
Local: Estádio Antônio Accioly, em Goiânia (GO)
Data: 05/06/2021 (sábado)
Horário: 19h

SPFC: Volpi; Bruno Alves, Miranda e Léo; Igor Vinícius (Galeano, 31/2), Nestor, Shaylon (Rigoni, intervalo), Gabriel Sara e Reinaldo; Joao Rojas (Eder, 18/2) e Luciano. Técnico: Juan Branda

ACG: Fernando Miguel; Dudu, Nathan Silva, Éder e Igor Cariús; Willian Maranhão, Marion Freitas e João Paulo (Baralhas, 46/2); Janderson (André Luís, 45/2), Natanael e Zé Roberto (Lucão, 27/2). Técnico: Eduardo Barroca

Gols: Éder, 22/1; João Paulo, 33/2

Cartões amarelos: Igor Vinícius, 13/1; Natanael, 29/1; Léo, 23/2; Willian Maranhão, 24/2; Lucão, 30/2; Janderson, 36/2; Reinaldo, 37/2; Nestor, 38/2; Volpi, 43/2

Árbitro: Diego Pombo Lopez (BA)
Assistentes: Alessandro Alvaro Rocha de Matos (BA) e Edevan de Oliveira Pereira (BA)
Quarto Árbitro: Eduardo Tomaz de Aquino Valadao (GO)
Árbitro de Vídeo: Gilberto Rodrigues Castro Junior (PE)
AVAR: Alisson Sidnei Furtado (TO)
Observador de VAR: Hilton Moutinho Rodrigues (RJ)

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Em noite inspirada, Wesley marca duas vezes e brinca após golaço: ‘Aprendi com Messi’

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Esportes

Judô: Brasil bate Rússia e fatura o bronze por equipes no Mundial

Publicados

em


Neste domingo (13), em Budapeste, na Hungria, o Brasil conquistou a medalha de bronze na disputa por equipes mistas. Beatriz Souza (+70kg), Maria Portela (70kg), David Moura (+90kg) e Ketelyn Nascimento (57kg) venceram suas lutas e garantiram o terceiro pódio verde e amarelo no último dia de disputas. Com os bronzes de Maria Suelen Altheman e de Beatriz Souza, no individual, a equipe nacional iguala o desempenho do último Mundial (2019), com três bronzes.

Na primeira rodada, a equipe composta por Ketelyn Nascimento (57kg), Maria Portela (70kg), Maria Suelen Altheman (+70kg), Beatriz Souza (+70kg), Eduardo Katsuhiro (73kg), Eduardo Yudy (90kg), Rafael Macedo (90kg) e David Moura (+90kg) venceu o Cazaquistão por 4 a 3. David Moura, Maria Suelen, Ketelyn Nascimento e Maria Portela garantiram os pontos brasileiros nesse duelo.

Nas quartas, o Brasil caiu para os judocas do Uzbequistão perdendo as quatro primeiras lutas. Na repescagem, a seleção nacional era obrigada a bater a Geórgia para seguir à disputa pelo bronze. E o time verde e amarelo conseguiu. Ketelyn bateu Eteri Liparteliani por waza-ari no Golden score; Tatalashvili empatou para a Geórgia com vitória sobre Eduardo Katsuhiro; Portela recuperou a vantagem brasileira, batendo Tchanturia nas punições; Rafael Macedo venceu o campeão mundial Avtandili Tchrikshvili com um belo ippon no golden; e Bia Souza não deu chances para Somkhishvili, jogando e imobilizando a adversária para marcar o quarto e definitivo ponto do Brasil.

No duelo valendo medalha, a Rússia saiu na frente com Denis Iartcev (73kg) sobre Eduardo Katsuhiro Barbosa. Depois, Maria Portela (70kg) passou pela judoca Liluashvili por ippon e empatou. Rafael Macedo (90kg) foi superado por Khusen Khalmurzaev. A partir daí, o Brasil venceu todas as lutas. Beatriz Souza (+70kg) contra Daria Vladimirova, David Moura sobre Alen Tskhovrebov e Ketelyn Nascimento confirmou a medalha ao bater Anastasiia Konkina.

Leia Também:  Tenista tcheca Krejcikova é campeã de Roland Garros

Edição: Gustavo Faria

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

AGUA BOA

VALE DO ARAGUAIA

MATO GROSSO

POLICIAL

MAIS LIDAS DA SEMANA