ÁGUA BOA

Esportes

Herói em 2007, Roger recorda título e sonha com o bi da Copa do Brasil

Publicado em

Esportes


Se como treinador Roger Machado ainda inicia um promissor trabalho no Fluminense, como jogador o ex-zagueiro se orgulha de ter seu nome escrito na história do clube. Não apenas pela identificação e todo o respeito adquirido ao longo dos 123 jogos que fez com a camisa tricolor. Até hoje, o gol marcado logo aos 3 minutos daquela final contra o Figueirense em 2007, que deu ao Time de Guerreiros seu único título da Copa do Brasil, permeia as lembranças do comandante e de toda a torcida. Aquele gol o fez herói e o motiva a novamente conduzir o Tricolor à conquista do torneio, que se inicia nesta quarta-feira para a equipe.

“Eu lembro com muita clareza da nossa campanha, dos jogos decisivos. Mas, é claro, não saem da minha cabeça os dois últimos jogos, mais especialmente o segundo, em que atuei desde o início de pude fazer o gol. Recordo que havia muito tempo que o clube não tinha uma conquista nacional e foi realmente muito especial”, recordou o treinador.

Roger descobriu que seria titular na decisão na véspera. Quando Luiz Alberto teve uma lesão detectada, foi como se o destino indicasse sorrateiramente um substituto predestinado. O reserva, aos 32 anos, parecia sentir o que lhe reservava. Ao companheiro de quarto Ricardo Berna, confessou que tinha certeza de que seria decisivo. E foi. O gol do título tirou das costas do Fluminense o peso de 23 anos sem conquistas nacionais. Como num decreto, fez um pedido ao fim da partida: “Comemore, torcida tricolor! Comemore! Queremos muita fresta quando chegarmos no Rio”. O que foi prontamente atendido.

  Fluminense relaciona 12 jogadores formados no clube

Leia Também:  Palmeiras x Chapecoense: números, estatísticas e curiosidades da partida

“A imagem que eu tenho é de depois da vitória, do estádio de Laranjeiras cheio de torcedores, o caminho do aeroporto até o clube, com muita gente correndo atrás do caminhão a nos saudar. Foi uma linda festa”, contou.

Agora fora das quatro linhas, Roger tenta novamente conduzir o Fluminense à conquista do torneio, que se inicia nesta quarta-feira para o Tricolor, na partida contra o Red Bull Bragantino, 21h30, no Maracanã. Para quem sabe o caminho das pedras, não há outro objetivo possível que não seja a conquista do bicampeonato.

Leia mais:

“A expectativa é de que a gente consiga brigar por esse título. Não podemos ter uma expectativa diferente. Eu já fui campeão algumas vezes, uma delas aqui, em um momento importante do clube. Sei como é comemorar uma conquista como essa, então o desejo é de conquistá-la mais uma vez”, afirmou Roger.

E a caminhada não será fácil. Roger fez questão de ressaltar a qualidade do adversário tricolor na estreia, definido através de um sorteio. Mas também destacou que o Fluminense está calejado depois de se classificar para as oitavas de final da Libertadores com o primeiro lugar do considerado “grupo da morte” da competição.

  Sub-17| Fluminense empata com São Paulo e leva decisão para o Rio

Leia Também:  Fora de casa, cruzeiro e superado nos pênaltis e se despede da copa do brasil.

“Às vezes a gente pega um time menos ranqueado que o seu e a dificuldade também é muito grande. Nós estamos preparados porque enfrentamos um grupo muito forte na Libertadores que nos deu corpo para esse tipo de confronto, esses jogos fortes contra equipes que também planejam ir longe na competição e iniciam o Campeonato Brasileiro forte. O Red Bull Bragantino é essa equipe que desde o ano passado se consolidou no cenário nacional. Não vai ser uma parada fácil, mas nós estamos preparados”, analisou.

Fotos: Mailson Santana/FFC, Lance e Photocamera
Texto: Comunicação/FFC

Seja Sócio e receba conteúdos exclusivos, além de ter descontos em vários parceiros. Faça o Fluminense mais forte e escolha um plano agora!

Fonte: https://www.fluminense.com.br/noticia/heroi-em-2007-roger-recorda-titulo-e-sonha-com-o-bi-da-copa-do-brasil

COMENTE ABAIXO:

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Esportes

Jogador da Dinamarca se recupera após síncope durante jogo da Euro 202

Publicados

em


O meia da seleção dinamarquesa, Christian Eriksen, está consciente no hospital, segundo autoridades do futebol, após um colapso durante o jogo do seu time contra a Finlândia, pela Eurocopa de 2020, neste sábado (12), e de ter recebido massagens cardíacas dentro do gramado do Estádio Parken, em Copenhague.

Eriksen desabou no gramado aos 42 minutos do primeiro tempo, no momento em que corria na linha lateral para receber uma cobrança de lateral. O silêncio tomou conta da arquibancada com 16 mil pessoas, enquanto seus companheiros formavam um círculo em torno de Eriksen, com os médicos trabalhando em seu peito.

Um fotógrafo da Reuters no jogo viu Eriksen levantar o braço enquanto era carregado para fora do gramado em uma maca. A Federação Dinamarquesa de Futebol informou posteriormente pelo Twitter que o jogador de 29 anos estava acordado no hospital Rigshospitalet, nas proximidades do estádio, onde era examinado.

Inicialmente suspenso, o jogo foi retomado horas depois, com vitória da Finlândia por 1 a 0.

Leia Também:  Eurocopa: jogador dinamarquês Eriksen sofre mal súbito em campo

A partida estava com o placar zerado quando Eriksen, que defende a Internazionale, da Itália, desabou pouco antes do intervalo do jogo pelo Grupo B. Os companheiros Martin Braithwaite e Thomas Delaney correram para ajudá-lo. Delaney acenava furiosamente em busca de assistência médica.

Os dois times deixaram o gramado, com autoridades segurando lençóis para bloquear a visão da maca, e o auto-falante do estádio dizendo que a partida havia sido suspensa devido a uma emergência médica e que permanecessem em seus assentos.

A torcida no Estádio Parken cantou o hino nacional da Dinamarca e gritaram o nome de Christian Eriksen enquanto esperavam notícias sobre o jogador.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

AGUA BOA

VALE DO ARAGUAIA

MATO GROSSO

POLICIAL

MAIS LIDAS DA SEMANA