ÁGUA BOA

Esportes

Olimpíada: moradores e atletas sofrem com forte calor no Japão

Publicado em

Esportes


Muitos dos principais atletas do mundo sofrerão ao lado dos moradores de Tóquio com o calor do verão japonês, com as altas temperaturas impondo um fardo a mais aos participantes da Olimpíada que começou nesta semana.

O serviço meteorológico do Japão emitiu,  nesta quarta-feira (21), alertas sobre o calor intenso pelo quinto dia seguido. A temperatura na capital, em meio a mais um verão quente e úmido, era de 33,1 graus Celsius às 15h (horário local) desta quarta.

Os organizadores estão disponibilizando ferramentas para combater o calor, incluindo estações de nebulização de água para os cavalos olímpicos e coletes resfriadores para os árbitros. Mas o calor implica em mais um obstáculo para treinadores e atletas, cujo treinamento para os Jogos já foi impactado pela pandemia do novo coronavírus (covid-19).

“O verão japonês é anormal. Há umidade e o calor é ridículo”, disse Misuzu Ueno, um morador de Tóquio, de 24 anos. “Este clima não é adequado para a Olimpíada”, afirmou.

O técnico do time masculino de hóquei da Nova Zelândia, Darren Smith, disse que foi feita “uma quantidade enorme de trabalho” para lidar com as condições adversas, que devem ser especialmente desafiadoras durante as partidas realizadas pela manhã.

Leia Também:  Nathalie Moellhausen perde na estreia e dá adeus à Olimpíada

“Será quente”, disse Smith a repórteres durante entrevista coletiva no principal centro de imprensa da Tóquio 2020. Ele afirmou que sua equipe treinou e se preparou bastante para as condições climáticas, incluindo dentro de uma câmara de calor.

As altas temperaturas deverão ser um desafio adicional aos atletas dos países do Hemisfério Sul, como a Nova Zelândia, onde agora é inverno. Em Wellington, capital neozelandesa, as temperaturas devem girar em torno dos 13 graus Celsius nesta semana.

O calor de Tóquio também deve ser um complicador ao lidar com a pandemia de coronavírus. Especialistas dizem que os socorristas podem confundir insolação com covid-19, pois as duas condições geram sintomas parecidos, como febre e desidratação.

“Não são apenas os pacientes de covid-19, haverá também pacientes com insolação, então acho que será difícil no front médico”, declarou Mariko Hoshimo, moradora de 44 anos de Chiba, que é vizinha a Tóquio.

As novas infecções por covid-19 registraram um salto para 1.832, maior número em seis meses em Tóquio, e especialistas alertaram que esse quadro pode se agravar, colocando ainda mais pressão no sistema de saúde, que já está lidando com mais pacientes com insolação.

Leia Também:  Grêmio atropela Vitória no Barradão e abre vantagem na Copa do Brasil

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Esportes

São Bento vence Madureira, encerra jejum e vence a 1ª na Série D

Publicados

em


Após oito jogos de jejum, o São Bento-SP, enfim, venceu a primeira na Série D do Campeonato Brasileiro. Neste sábado (31), o Bentão superou o Madureira-RJ por 2 a 1 no estádio Aniceto Moscoso, popularmente conhecido por Comendador Souza, na zona norte do Rio de Janeiro, pela nona rodada da competição.

O clube paulista subiu para oito pontos e voltou a sonhar com uma das quatro vagas do Grupo 7 à segunda fase da Série D. São três pontos de diferença para o Cianorte-PR, quarto colocado e que fecha a zona de classificação, mas que ainda vai a campo pela rodada neste domingo (1º), contra o Santo André-SP, no estádio Albino Turbay, em Cianorte (PR), às 16h (horário de Brasília).

Os cariocas, com 13 pontos, ocupam o terceiro lugar da chave, mas podem ser ultrapassados justamente pelo Cianorte. O Tricolor Suburbano, que encerrou o primeiro turno da fase de grupos invicto, sofreu a segunda derrota consecutiva na competição.

O primeiro tempo foi de poucas emoções, muitos erros de passe, faltas e cartões (foram quatro, sendo três nos primeiros 15 minutos). Na única chance real, aos 17 minutos, o lateral Juninho Monteiro cruzou por baixo, pela esquerda, a bola quicou no gramado irregular e atrapalhou o atacante Índio, que – sem ângulo e na pequena área – acertou a trave esquerda.

Leia Também:  Grêmio atropela Vitória no Barradão e abre vantagem na Copa do Brasil

A etapa final foi diferente. Aos três minutos, o atacante Judson foi lançado na entrada da área pela esquerda, cortou o lateral Léo Barboza, mas arrematou por cima do gol do Madureira. No lance seguinte, Eduardo entrou na área pela esquerda e cruzou rasteiro para o também atacante Sampaio se antecipar à zaga e ao goleiro do São Bento para abrir o placar.

A resposta paulista veio aos 17 minutos. Juninho Monteiro ganhou a disputa de cabeça na área com Anderson Cavalo, mas afastou nos pés do também atacante Kayan, que matou a bola no peito e chutou da linha da área, marcando um golaço. O gol acuou os cariocas e animou os visitantes, que seguiram no ataque e chegaram à virada aos 38 minutos. O atacante Ayrton avançou pela direita, deixando a marcação do Tricolor para trás, e rolou à esquerda, na saída do goleiro, para o meia Kadu – mesmo escorregando – colocar o Bentão à frente.

Nos minutos finais, o técnico do São Bento, Paulo Roberto Santos foi expulso por reclamação e foi até o meio do gramado discutir com o árbitro Marcel Phillipe Santos Martins. Mesmo sem o treinador, a equipe de Sorocaba (SP) conseguiu administrar a vantagem para conquistar a primeira vitória na competição.

Leia Também:  Fora de casa, cruzeiro e superado nos pênaltis e se despede da copa do brasil.

As duas equipes têm duelos estaduais na próxima rodada da Série D. No sábado que vem (7), às 16h, o São Bento recebe a Portuguesa-SP no estádio Walter Ribeiro, em Sorocaba. No outro domingo (8), às 15h, o Madureira faz o clássico contra o Bangu em Moça Bonita, zona oeste do Rio de Janeiro.

Edição: Márcio Parente

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

AGUA BOA

VALE DO ARAGUAIA

MATO GROSSO

POLICIAL

MAIS LIDAS DA SEMANA