ÁGUA BOA

Esportes

Premiê do Japão lamenta enfrentar pressão para realizar Olimpíada

Publicado em

Esportes


O primeiro-ministro do Japão, Yoshihide Suga, disse nesta quarta-feira (9) que lamenta ter que suportar toda a pressão de realizar a Olimpíada de Verão durante uma pandemia, e há relatos de que seu governo é a favor de permitir que espectadores domésticos possam ir aos estádios acompanhar as competições.

Já adiada em um ano, a Tóquio 2020 enfrenta uma oposição forte do público, de especialistas médicos e de alguns ex-atletas em meio a uma quarta onda de infecções.

Os comentários de Suga pareceram ilustrar as tensões que emergem enquanto o governo reforça ao mundo suas garantias de que os Jogos serão seguros quando começarem no dia 23 de julho.

Ele falava em reação a um parlamentar opositor que disse durante uma sessão do legislativo que o premiê está sendo atacado por realizar os Jogos durante a pandemia de covid-19 quando a governadora da cidade-sede, Yuriko Koike, deveria estar se pronunciando.

“Estou muito contente por você ter dito o que quero dizer”, respondeu Suga. “Embora eu [tenha tentado fazer] tais comentários, os debates do Parlamento concluem que todas as responsabilidades deveriam ser assumidas pelo primeiro-ministro.”

Leia Também:  Copa do Brasil: Grêmio segura empate com Brasiliense e vai às oitavas

“… não estou tentando fugir (das responsabilidades), mas sinto que é lamentável que esta seja a direção do debate no Parlamento”, disse.

Koike não estava disponível de imediato para comentar.

Autoridades do governo e organizadores da Olimpíada são favoráveis à realização dos Jogos com espectadores locais, já que vacinas contra Covid-19 estão sendo distribuídas e o número de casos diminui, noticiou o jornal Asahi, sem citar fontes.

O gabinete do premiê não quis comentar. Espectadores estrangeiros já foram proibidos de assistir a Olimpíada, e os organizadores finalizarão os planos para o público antes do final deste mês.

O Japão não testemunha as infecções generalizadas vistas em outras partes do mundo, mas acumula mais de 760 mil casos e mais de 13,6 mil mortes.

Tóquio e outras regiões estão sujeitos a um estado de emergência que deve ser suspenso em 20 de junho.

A taxa de vacinação do país aumentou para cerca de 11% da população inoculada com ao menos uma dose, um ritmo ainda lento na comparação com outras nações avançadas.

Leia Também:  Marquinhos e Raulzinho pedem dispensa do pré-olímpico de basquete

* Reportagem adicional de Rikako Maruyama

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Esportes

Seleção feminina de vôlei se garante na semifinal da Liga das Nações

Publicados

em


A seleção feminina de vôlei está garantida por antecipação nas semifinais da Liga das Nações. Nesta sexta-feira (18), o Brasil derrotou a Coreia do Sul por 3 sets a 0, com parciais de 25/18, 25/23 e 25/18, pela 13ª rodada da competição, realizada em Rimini (Itália). O resultado assegura à equipe do técnico José Roberto Guimarães um lugar entre as quatro melhores, independente do que ocorrer nas duas próximas rodadas – as últimas da primeira fase.

As brasileiras estão na vice-liderança da Liga das Nações, com 11 vitórias em 13 jogos e 34 pontos, dois a menos que os Estados Unidos. Japão (27 pontos) e Turquia (24) completam o G4 de momento, com as turcas (que ainda jogam nesta sexta, contra os Países Baixos) superando a China, quinta colocada com a mesma pontuação, na média dos sets ganhos.

Leia Também:  Copa do Brasil: Grêmio segura empate com Brasiliense e vai às oitavas

Diante das sul-coreanas, a oposta Tandara – que teve a renovação de contrato com o Osasco confirmada nesta sexta-feira – e a central Fernanda Garay, ambas com 13 pontos, foram os principais nomes da seleção nacional. As centrais Carol Gattaz e Bia, com oito pontos cada, também se destacaram.

“Enfrentamos um time da escola asiática, que sempre é muito difícil de jogar contra. Tivemos que ter muita paciência e a Coréia do Sul jogou muito bem. No segundo set, tivemos um pouco mais de dificuldade em algumas passagens, mas nos recuperamos no final. Jogamos bem com nosso contra-ataque e, principalmente, jogamos juntas”, comentou a ponteira Gabi, ao site da Confederação Brasileira de Voleibol (CBV).

O Brasil volta a quadra neste sábado (19), às 14h30 (horário de Brasília), contra os Países Baixos, pela 14ª rodada. A seleção conclui a participação na primeira fase no domingo (20), às 16h, diante da Turquia. As semifinais estão previstas para o próximo dia 24 e a decisão para o dia 25.

Leia Também:  Marquinhos e Raulzinho pedem dispensa do pré-olímpico de basquete

Edição: Gustavo Faria

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

AGUA BOA

VALE DO ARAGUAIA

MATO GROSSO

POLICIAL

MAIS LIDAS DA SEMANA