ÁGUA BOA

Esportes

Renovada, seleção masculina de judô tem tradição a defender em Tóquio

Publicado em

Esportes


O judô masculino brasileiro terá uma tradição a zelar na Olimpíada de Tóquio (Japão). O país tem pelo menos um representante no pódio, entre os homens, desde a edição de 1984, na edição de Los Angeles (Estados Unidos). Com a missão de manter a escrita, a equipe chega aos Jogos renovada, com apenas dois veteranos olímpicos e cinco estreantes. O país disputará medalhas nas sete categorias da modalidade. 

“Estar entre os mais velhos não é uma carga assim tão grande. Fico tranquilo. Essa transição é importante. O mundo todo está melhorando no judô, mas tenho certeza que o Brasil ainda é uma das cinco potências mundiais e vamos continuar trazendo medalhas”, afirmou o judoca Rafael Buzacarini, representante da categoria até 100 quilos em Tóquio, à Agência Brasil.

Será a segunda participação olímpica de Buzacarini,de 29 anos. A estreia foi nos Jogos do Rio de Janeiro, há cinco anos, com vitória sobre o uruguaio Pablo Aprahamian e derrota na rodada seguinte, para o japonês Ryunosuke Haga (que levou o bronze). Além dele, o outro veterano da delegação brasileira em Tóquio 2020 é Rafael Silva, o “Baby”, medalhista de bronze na Rio 2016 e na Olimpíada de Londres (Grã-Bretanha), em 2012, na categoria acima de 100 kg.

“Acredito 100% que a experiência no Rio, de ter disputado uma Olimpíada em casa, trouxe grande maturidade para Tóquio. No final deste ciclo, tive algumas lesões que me prejudicaram, mas não vem ao caso. A categoria é muito aberta. Os atletas que medalham no circuito nem sempre são os mesmos. O atleta da Geórgia [Varlam Liparteliani, líder do ranking mundial] é forte. Tem o japonês [Aaron Wolf, quinto do mundo], que virá com tudo, já que o país é a casa do judô. Mas estou focado nos meus treinos, observando os adversários e trabalhando para que eles também se preocupem comigo”, afirmou Buzacarini, 17º do ranking da Federação Internacional da modalidade (IJF, sigla em inglês).

A delegação brasileira começou a treinar no Japão na última segunda (12). O grupo está concentrado em Hamamatsu, cidade a 250 quilômetros de Tóquio, para o período de aclimatação. O local traz lembranças a Eduardo Katsuhiro Barbosa, um dos cinco estreantes olímpicos do time masculino.

Leia Também:  Brasil faz boa partida, mas perde título da Ligas das Nações de vôlei

“Foi lá que vivi a infância e a adolescência. É um mundo pequeno [risos]. Lógico que há restrições por causa da pandemia [do novo coronavírus] e provavelmente não terei contato com amigos ou professores antigos. Mas só de poder estar [em Hamamatsu] faz a alegria ser imensa. Será um grande incentivo”, disse o judoca da categoria até 73 quilos e 34º do ranking da IJF. .

Apesar de ser a primeira vez que competirá em uma Olimpíada, o clima dos Jogos não é novidade para Barbosa. Na Rio 2016, ele foi um dos atletas que auxiliou os treinamentos dos judocas que disputariam medalha. Na ocasião, o representante brasileiro na categoria foi Alex Pombo, que foi superado na estreia pelo chinês Sai Yinjirigala.

“Participei como sparring. Estava com o Rafael, acompanhei todo o processo olímpico com a equipe. Pude vivenciar aquilo e levo essa bagagem comigo. A experiência de ficar caindo para os atletas foi dura, mas agregou muito para fazer uma boa competição [em Tóquio]”, afirmou.

Leia Também:  Na estreia de Diego Aguirre, Internacional bate Chapecoense

A menção a Buzacarini não é por acaso. Os dois treinam juntos no Paineiras, clube situado no bairro do Morumbi, zona sul de São Paulo. A parceria no tatame e a amizade vêm desde 2010.

Rafael Buzacarini - judô - seleção Brasileira - Grand Slam de Budapeste - 2020 Rafael Buzacarini - judô - seleção Brasileira - Grand Slam de Budapeste - 2020

O judoca paulista Rafael Buzacarini (azul), na categoria até 100 kg, disputará a segunda Olimpíada da carreira na edição de Tóquio – Gabriela Sabau/IJF/CBJ/Direitos Reservados

“O Rafael é um grande exemplo. Quando estou cansado e o vejo treinando mais do que eu, vou lá e treino mais. Ele me tira da zona de conforto”, destacou Barbosa.

“Temos uma conexão bastante boa desde que ele voltou do Japão. Passamos pelo mesmo clube, chegamos a morar juntos. Sempre tivemos esse papo [de Olimpíada]. Se o Eduardo conseguir observar bastante os detalhes, controlar a ansiedade, sairá na frente. É um dia só [de lutas]. Os atletas são nivelados. Na hora que sobe na escada [para o tatame], a pressão é igual para todos”, comentou Buzacarini.

Os demais estreantes da seleção masculina de judô em Tóquio são Eric Takabatake (até 60 kg), Daniel Cargnin (até 66 kg), Eduardo Yudi Santos (até 81 kg) e Rafael Macedo (até 90 kg). As disputas da modalidade ocorrem de 24 a 31 de junho. Barbosa estará no tatame nas madrugadas do dia 26 (individual) e 30 (equipes mistas), enquanto Buzacarini luta nas primeiras horas do dia 29.

Edição: Cláudia Soares Rodrigues

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Esportes

Coritiba bate o Náutico e segue na cola do líder da Série B

Publicados

em


Com gols de Igor Paixão, Waguininho e Léo Gamalho, Coxa fez o dever de casa e segue na cola do Timbu

No Couto Pereira, em confronto direto pela liderança da Série B, o Coritiba levou a melhor e deu fim à invencibilidade do Náutico com uma vitória por 3 a 1, na noite desta sexta-feira (30), pela 15ª rodada da competição. Com o resultado, o Coxa, que ainda tem um jogo a menos disputado, segue na vice-liderança, agora com 28 pontos ficando a dois do líder Timbu, que tem 30 pontos somados.

+Confira o complemento da rodada!

O jogo

O Coritiba ditou o ritmo do primeiro tempo desde o início do duelo e conseguiu transformar o domínio em bola na rede. Não uma, mas duas vezes antes do intervalo. Mandante da partida, a equipe paranaense começou arriscando com Léo Gamalho e Val. Aos oito minutos, Léo Gamalho teve mais uma chance, mas parou no goleiro Alex Alves. Na sequência, Robinho e Igor Paixão também arriscaram para o Coxa.

Passados 20 minutos de jogo, o Timbu até igualou a posse de bola. Mas foi o Verdão que continuou criando as melhores oportunidades no ataque. E, na marca dos 32, Val carimbou o poste e na sobra Igor Paixão mandou para o fundo da meta adversária. Oito minutos depois, Robinho deu passe açucarado para Waguininho invadir a área e ampliar a vantagem do Coxa no Couto Pereira: 2 a 0.

No segundo tempo, o Náutico foi quem teve o controle das ações, enquanto o Coritiba apostou nos contra-ataques. Igor Paixão, aos 20, quase marcou mais um para o time da casa. Já aos 23, o Alvirrubro diminuiu com Matheus Carvalho. Após assistência de Paiva, o camisa 11 girou sobre a marcação e bateu rasteiro sem dar chances de defesa: 2 a 1.

Mas, aos 35, o Coxa frustrou a tentativa de reação dos visitantes com Léo Gamalho, que recebeu cruzamento na área e cabeceou firme para fazer 3 a 1. O Timbu ainda tentou uma resposta rápida em finalização de Matheus Trindade, mas Wilson fez bela defesa e segurou o resultado para o Verdão.

Brasileiro Série B – 2021 – 15ª rodada

Coritiba 3 X 1 Náutico
Local: Couto Pereira – Curitiba – PR
Data: 30/07/2021
Horário: 20:00hÁrbitro: Thiago Luis Scarascati AB SP;
Assistentes: Fabrini Bevilaqua Costa FIFA SP; e Gustavo Rodrigues de Oliveira AB SP;
Demais Árbitros: Leonardo Ferreira Lima AB PR; Leandro Jose Mendes CD PR

Coritiba: Wilson, Natanael (Igor), Henrique, Luciano Castán, Guilherme Biro, Willian Farias, Val, Robinho (Rafinha), Igor Paixão, Waguininho e Léo Gamalho (Wellington Carvalho)
Técnico: Júlio Sérgio
Banco: Alex Muralha, Nathan Ribeiro, Wellington Carvalho, Igor, Romário, Bernardo L., Jhony Douglas, Biel, Valdeci, João Vitor, Rafinha e Gui Azevedo

Náutico: Alex Alves, Hereda, Camatunga (Yago), Carlão, Rafinha (Matheus Carvalho), Trindade, Rhaldney (Vargas), Marciel (Iago Dias), Brayan, Vinicius e Paiva
Técnico: Hélio dos Anjos
Banco: Jefferson, Breno Lorran, Yago, Djavan, Guilherme Nunes, Luiz Henrique, Vargas, Matheus Carvalho e Iago Dias

GOLS DO JOGO Gols:
Igor Paixão (Coritiba) – aos 32 minuto(s) do 1º Tempo
Waguininho (Coritiba) – aos 40 minuto(s) do 1º Tempo
Matheus Carvalho (Náutico) – aos 23 minuto(s) do 2º Tempo
Léo Gamalho (Coritiba) – aos 35 minuto(s) do 2º Tempo

Cartões DO JOGOCartões:
Amarelos: Camatunga (Náutico)Willian Farias (Coritiba), Vinicius (Náutico), Natanael (Coritiba), Val (Coritiba), Robinho (Coritiba), Brayan (Náutico)
Vermelhos: Não houve

Fonte: https://www.cbf.com.br/futebol-brasileiro/competicoes/campeonato-brasileiro-serie-b-jogos/2021-42-2-147

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Brasileiro: Santos vence Atlético-MG por 2 a 0 na Vila Belmiro
Continue lendo

AGUA BOA

VALE DO ARAGUAIA

MATO GROSSO

POLICIAL

MAIS LIDAS DA SEMANA