ÁGUA BOA

DESMATAMENTO

Operação Amazônia- Querência está entre os municípios que mais desmatam em MT

Publicado em

GERAL

Operação Amazônia intensifica fiscalização de municípios que mais desmatam - Foto por: Christiano Antonucci/Sema-MT

Objetivo da operação é coibir crimes ambientais e responsabilizar infratores

O Estado intensificou a fiscalização e o monitoramento de crimes ambientais em Mato Grosso, com foco nos municípios com maiores índices de desmatamento ilegal. Equipes da Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema-MT) e das forças de Segurança Pública estão em campo durante mais uma etapa da Operação Amazônia.

Na manhã desta quinta-feira (15) chegou em Colniza (1.022 quilômetros de Cuiabá) o Centro integrado de Comando e Controle Móvel (CICCM), utilizado em parceria com a Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp-MT) durante a operação. Esta é uma viatura com equipamentos de informática e radiocomunicação capaz de realizar as atividades de comando e controle em áreas remotas.

Centro integrado de Comando e Controle Móvel (CICCM) é utilizado pela Operação Amazônia
Créditos: Assessoria

Desde a última segunda-feira (12) já foram detidos cinco suspeitos, um garimpo ilegal foi desarticulado e flagrados dois desmatamentos ilegais, um deles com a construção de uma casa com a madeira apreendida, todos dentro da Unidade de Conservação Reserva Extrativista Guariba Roosevelt, localizada no município de Colniza.

Leia Também:  Caminhão carregado com 25 bezerros tomba em estrada vicinal de Confresa e 8 animais morrem

A Sema-MT monitora o território mato-grossense com tecnologia de ponta, e envia as equipes para campo direto aos locais onde é verificado o corte raso de vegetação. O desmatamento ilegal é monitorado com o uso da plataforma de monitoramento com imagens de satélite Planet, um sistema que detecta alterações na vegetação, em tempo real, com alta resolução.

Municípios que mais desmatam

Os 10 municípios que mais desmatam são os principais alvos das ações coordenadas pela Operação Amazônia. São eles: Colniza, Nova Bandeirantes, Aripuanã, Peixoto de Azevedo, Apiacás, Querência, União do Sul, Marcelândia, Juara, e Rondolândia.

Operação Amazônia
Créditos: Christiano Antonucci/Secom-MT

Operação Amazônia

A operação Amazônia integra órgãos estaduais e federais para coibir crimes ambientais, monitorar e fiscalizar mudanças na vegetação, promover o embargo de áreas, apreensão e remoção de maquinários flagrados em uso para o crime, e a responsabilização de infratores.

O Estado de Mato Grosso já aplicou mais de R$ 808 milhões em multas ambientais neste primeiro semestre, por meio da Operação Amazônia. A ação faz parte da política de tolerância zero aos ilícitos ambientais determinada pelo governo.

Leia Também:  Ex-governador contrai Covid após tomar 1ª dose de vacina em MT

Integram a iniciativa as Secretarias de Estado de Meio Ambiente, de Segurança Pública, Polícia Militar, Polícia Judiciária Civil, Centro Integrado de Operações Aéreas (Ciopaer), Corpo de Bombeiros Militar (CBMMT), Instituto de Defesa Agropecuária (Indea), Ministério Público de Mato Grosso (MPMT), Ministério Público Federal (MPF) e Ibama.

Olho no Araguaia – Sema-MT

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

GERAL

Sindicato diz que começará aulas em “estado de greve” em MT

Publicados

em

Segundo o Sintep, ao menor sinal de que a pandemia esteja aumentando no ambiente escolar, a greve será deflagrada.

O presidente do Sindicato dos Trabalhadores do Ensino Público de Mato Grosso (Sintep), Valdeir Pereira, afirmou, na noite desta segunda-feira (2), que a categoria retorna às aulas presenciais em “estado de greve”. As aulas presenciais estão previstas para iniciar nesta terça-feira (3) de agosto.

Ainda conforme o sindicalista, em qualquer sinal de aumento dos casos, a greve será deflagrada em definitivo. O principal pleito é que os trabalhadores sejam imunizados contra a covid-19.

“Será um risco ainda maior e muitas mortes poderão ocorrer em virtude da não completa imunização dos trabalhadores da educação, devido à baixa taxa de vacinação da população do Estado, que está a passos lentos”, disse Valdeir.

A decisão ocorre após assembleia-geral realizada pela categoria, nesta segunda-feira (2). “Diante de qualquer nível alarmante de contaminação da covid-19 e dos espaços escolares sem condições para os devidos funcionamento, a categoria suspenderá suas atividades”.

Leia Também:  Açougue tem fila para doação de ossos em Cuiabá para famílias carentes

A categoria acredita que “a própria pandemia” dará a resposta ao governo – parecendo torcerem para que o pior aconteça.

Olho no Araguaia – Repórter MT

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

AGUA BOA

VALE DO ARAGUAIA

MATO GROSSO

POLICIAL

MAIS LIDAS DA SEMANA