ÁGUA BOA

GERAL

Vasco ingressa com pedido de anulação do jogo contra o Inter no STJD

Publicado em

GERAL

O Vasco entrou, nesta terça-feira, com pedido no STJD de anulação do jogo contra o Internacional, que ocorreu no último domingo. O clube questiona o fato de o gol de Rodrigo Dourado não ter sido revisado pelo VAR por conta de uma pane na tecnologia. O pedido já foi encaminhado ao presidente do Superior Tribunal de Justiça Desportiva, Otávio Noronha.

No último domingo, após a derrota por 2 a 0 para o Inter, o Vasco informou que seu departamento jurídico estava trabalhando para pedir a anulação do jogo.

O Vasco argumenta que houve um erro de direito decorrente da inobservância do Protocolo VAR. O clube entende que deveria ter sido comunicado sobre o não funcionamento do VAR no lance, mas afirma não ter sido notificado, assim como o fato não foi citado na súmula.

O Vasco também entende que caberia à arbitragem aguardar a calibragem do VAR, uma vez que a Hawk-Eye, empresária responsável, afirmou em nota que o problema foi solucionado em poucos minutos.

Além da ação, o Vasco solicitou a apresentação dos aúdios e vídeos do VAR, desde antes da partida até depois do término, pois suspeita que o equipamento do VAR não estivesse funcionando quando a bola rolou.

Apesar de a súmula do jogo feita pelo árbitro Flávio Rodrigues ter ignorado o problema com VAR e ter relatado que não houve nada de anormal em São Januário, o Vasco solicitou logo após a partida, ao delegado do jogo, que ele anexasse o ofício ou informasse o posicionamento no documento. Esse é outro documento, feito pelo delegado da CBF, e o único que cabem observações solicitadas pelos clubes.

Leia Também:  Deputado federal pede aumento de R$ 24 mil em aposentadoria

De acordo com artigo 84 do Código Brasileiro de Justiça Desportiva, ao receber o pedido do Vasco, o presidente do STJD, no caso Otávio Noronha, pode indeferir ou protocolar a ação. Caso a ação seja levada adiante, a CBF não vai poder homologar o resultado da partida e os três pontos do Inter, líder do Brasileirão, serão retirados até que uma decisão final seja tomada.

Em nota, o Vasco informou que o pedido de impugnação da partida foi feito na forma do art. 84, II, do Código Brasileiro da Justiça Desportiva.

Confira o pedido do Vasco no STJD

Diante de todo o acima exposto, demonstrado o evidente erro de direito decorrente da não aplicação das Regras do Jogo, cumpre ao CLUB DE REGATAS VASCO DA GAMA reiterar o requerimento feito alhures, no sentido de que, na forma da previsão contida no 3º do artigo 84 do CBJD, seja procedida a intimação do Presidente da Confederação Brasileira de Futebol – CBF, para que se tome ciência do inteiro teor da presente e se abstenha de homologar o resultado da partida em questão até o trânsito e julgado desta demanda, pugnando pela procedência total da presente Impugnação de Partida, para que seja determinada a anulação da partida ocorrida no dia 14 de fevereiro do corrente (domingo) válida pela 36ª rodada do Campeonato Brasileiro da Série A de 2020, contra a equipe do SPORT CLUB INTERNACIONAL, na forma do inciso II do artigo 84 do CBJD c/c 1º Artigo 259 do CBJD, em razão da ocorrência de erro de direito na forma da fundamentação supra e, consequentemente seja determinada a remarcação da partida nos mesmos moldes da partida original, com o perfeito funcionamento do VAR, por ser medida inteira e salutar JUSTIÇA”

Vasco critica VAR e arbitragem

Após a partida, ainda em São Januário, o diretor-executivo Alexandre Pássaro, protestou em pronunciamento.

Leia Também:  Cuiabá se prepara para o Mega Leilão 10.021 da Estância Bahia.

– O que aconteceu foi um absurdo. Se a linha não estava calibrada, paralisasse a partida até isso ser checado. Como a gente volta no tempo para definir o que aconteceu naquele lance? Poderia ter sido o Inter o prejudicado, mas quem sai prejudicado é o futebol brasileiro, quem faz de tudo pra entregar um campeonato enquanto as decisões e o jeito que se conduz a arbitragem brasileiro faz de tudo para destruí-lo – protestou Pássaro.

O manual para árbitros e para implementação do VAR diz, que “uma partida não é invalidada devido a defeito(s) na tecnologia do VAR (no que se refere à tecnologia da linha de gol (GLT); decisão errada envolvendo o VAR (dado que o VAR é um membro da arbitragem; a decisão de não revisar um incidente; a revisão de uma situação não revisável.”

Em outro trecho, há previsão de “defeito no sistema”, temporário ou permanente. Neste caso, o árbitro e assistente de revisão devem sempre tomar uma decisão, “isto é, ARBITRAR como se não houvesse VAR”.

G1

COMENTE ABAIXO:
Propaganda
Clique para comentar

Você precisa estar logado para postar um comentário Login

Deixe uma resposta

GERAL

TCE convida população para participar de Capacitação Orientativa nesta terça (15)

Publicados

em

No dia 15 de junho, às 14hrs, teremos um capacitação orientativa do TCE, na qual poderá participar o cidadão aguaboense.
O cidadão dispõe de direitos e deveres; e uma das formas de exercê-los é efetuando o devido controle social mediante participação no Conselho Municipal.
Para tanto, deve o cidadão assumir o compromisso de acompanhar e fiscalizar as ações da Administração Pública. Podendo, desse modo, assegurar a manutenção dos serviços de atendimento ao cidadão.
“Mas o que é esse tal de Controle Social?”
Nada mais é que a participação civil na gestão pública, que exige, por sua vez, a fiscalização, o monitoramento e o gerenciamento das ações relativas ao Poder Público.
É um mecanismo insubstituível no fortalecimento da aproximação entre a sociedade e a sua respectiva administração regional.
Esta é uma oportunidade para os cidadãos que desejam acompanhar as ações governamentais e dela cobrarem uma boa gestão.
Além disso, o controle social representa uma ferramenta indispensável, a serviço da prevenção dos crimes de corrupção e da má aplicação dos recursos público.
O controle social é um complemento ao controle institucional realizado pelos órgãos que fiscalizam os recursos públicos.
Sua participação é importante, pois contribui para que as necessidades da sociedade sejam atendidas de forma mais eficiente.
OFICINA DO PROJETO 2 DO PDI/2021 – ÁGUA BOA – 15/06/2021 – 13h (MT) / 14h (local)
ACESSE O LINK AVAIXO E INSCREVA-SE:
Olho no Araguaia – ASCOM AB
COMENTE ABAIXO:

Leia Também:  Comissão vai debater impacto da MP da Eletrobras em tarifa e fornecimento de energia
Continue lendo

AGUA BOA

VALE DO ARAGUAIA

MATO GROSSO

POLICIAL

MAIS LIDAS DA SEMANA