ÁGUA BOA

Mato Grosso

Alta Floresta recebe mais de R$ 1,5 milhão em projetos culturais aprovados pela Lei Aldir Blanc

Publicado em

Mato Grosso


Muitos projetos em andamento, outros tantos concluídos, e a cadeia produtiva da cultura em plena atividade, apesar das dificuldades impostas pela pandemia. O mês de junho marca o primeiro semestre de execução dos 570 projetos contemplados pela Lei Aldir Blanc, por meio dos editais da Secretaria de Estado de Cultura, Esporte e Lazer em 47 municípios de Mato Grosso.

Foram 1.879 inscrições em cinco editais de chamamento público. Dos 570 projetos aprovados pela Secel-MT, 27 estão no município de Alta Floresta, cidade localizada no extremo Norte de Mato Grosso (790 km de Cuiabá), com população estimada em 51.959 habitantes.

“Democratizamos o acesso e 60% dos recursos foram para municípios do interior do Estado. Os outros 40% ficaram para municípios da Baixada Cuiabana. Criamos nota social para segmentos nunca antes valorizados por outros editais: cidades com menos de 40 mil habitantes; portadores de necessidades especiais; nota social especifica para mulheres”, explica Beto Dois a Um, secretário de Cultura, Esporte e Lazer de Mato Grosso.

Para o município de Alta Floresta foi destinado o total de R$ 1.520.000 (Um milhão e quinhentos e cinquenta e dois mil reais), valor compartilhado entre os mais diversos projetos culturais, premiados em todos os cinco editais oferecidos pela Secel-MT.

“Foram R$ 29,35 milhões destinados à cadeia produtiva da cultura em todas as regiões de Mato Grosso. Trabalhamos a distribuição dos recursos de forma mais igualitária e democrática. Assim, 80% da população de todo o estado foi impactado de maneira direta e 100% de maneira indireta”, ressalta Beto Dois a Um.

Leia Também:  MT anuncia que está na 3ª onda de Covid e prevê falta de UTIs em 15 dias

De acordo com a Associação dos Produtores Culturais de Mato Grosso, a população atendida em todo o Estado pelos editais da Secel-MT é de 2.576.711 pessoas. Mato Grosso tem hoje uma população estimada em 3.224 milhões de pessoas.

Com prazos de prestação de contas dos projetos aprovados estendidos para 31 de dezembro, até o fim de ano ainda haverá muitos lançamentos, eventos e manifestações culturais em evidência.

Aldir Blanc em Mato Grosso

A Secretaria de Cultura, Esporte e Lazer de Mato Grosso organizou a Lei Aldir Blanc em três diferentes incisos: Renda emergencial mensal aos trabalhadores da cultura; subsídio para manutenção de espaços culturais; editais que reacenderam a chama do setor das artes e reativaram cadeia produtiva da cultura.

“O setor das artes e da cultura foi um dos mais impactados pela pandemia. Ironicamente, esse mesmo setor nos ajudou a suportar as adversidades, o isolamento e os percalços dessa temporada tão severa. Sem a arte, sem a cultura, tudo seria bem mais complicado, tanto para o público quanto para os próprios artistas que ficaram impossibilitados de trabalhar. A Lei Aldir Blanc foi realmente um divisor de águas”, comenta Beto Dois a Um.

Leia Também:  Mato Grosso recebe 36.270 doses da Pfizer nesta terça-feira (08)

Com o Edital Conexão Mestres da Cultura, o Edital MT Nascentes, Edital Mostras e Festivais, Edital MT Criativo e Edital Conexão Cultura Jovem, a Lei Aldir Blanc chegou a todas as regiões de Mato Grosso.

Os projetos aprovados nos editais da Secel-MT em Alta Floresta são: 9° Festival de Teatro da Amazônia Mato-grossense; Festival Floresta Dança; Do Espaço Teatral ao Negócio Criativo; Mestre da Cultura Agostinho Bizinoto; Turismo Gastronômico, Cultural e Ecológico no Sítio Flores; Publicação do Livro “Poemasias: Escritos da Adolescência na Contemporaneidade”; Horizontes da Cultura: Programa de formação de agentes culturais; Um dia de Arte, Diversão e Teatro; Mostra de Artes: Olhares artísticos sobre a Amazônia Mato-grossense; Rosana Calos Oliveira Ribeiro; Projeto Vi Minha Cidade; Mergulho Teatral; Curta- Metragem “Olhos da Alma”; Montagem do Espetáculo de Dança “Se Ligue, Desligue as Telas”; Artesanato e empoderamento feminino no Portal da Amazônia; Roda De Biblioteca: Contos das Mulheres Sábia; Aline Veras canta André Psiconáutic; Circulação Espetáculo De Dança “DO1S; Bruce Spike e a batalha da berinjela; Resistência em Preto e Branco; História e Memória do Teatro produzido na Amazônia Matogrossense; Show Todos Em Alerta II; Livro: Fábrica de Palavras; A Singularidade Humana Sob a Ótica de Baruch Spinoza; Descalços – publicação de obra literária; Fábrica de Palavras; Reflexões de um Palhaço – Superando a Crise.

Fonte: GOV MT

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Mato Grosso

Projeto Olimpus MT: Começamos a colher frutos dos investimentos no Esporte

Publicados

em


Os últimos dias foram de colheita. Ficou comprovado que quando o poder público investe no esporte a resposta é rápida e os resultados aparecem. Arielly Kailayne, Francielly da Silva Marcondes, Lissandra Maysa Campos, Jânio Marcos Gonçalves Varjão e Peterson Santos Ribeiro são atletas mato-grossenses, que irão participar da seleção brasileira de atletismo Sub-20. Todos, bolsistas do nosso Projeto Olimpus, do Governo de Mato Grosso.

Eles representarão não só o nosso Estado, mas o Brasil, na competição que acontece em julho, na cidade de Lima, no Peru.

Lançamos o projeto Olimpus no ano passado e pagamos mensalmente bolsas para atletas em várias categorias. O incentivo financeiro veio em um momento crucial, em ano marcado pela pandemia. Os valores certamente serviram também para que os atletas continuassem sua preparação nas suas respectivas modalidades esportivas de forma efetiva, conseguindo focar nos treinos e garantindo a permanência ativa dos atletas mato-grossenses nas competições.

Não são só esses os resultados positivos. Outra colheita que nos enche de orgulho está acontecendo nesse momento. Dos 24 atletas do Estado que estão participando do Troféu Brasil de Atletismo, 16 são bolsistas do projeto Olimpus. Essa é mais uma prova que a ação do governador Mauro Mendes em destinar recursos públicos para investirmos nas categorias de base e nos atletas profissionais foi acertada.

Leia Também:  Indea prorroga prazo para comunicação da vacinação contra a febre aftosa

Nossos 16 bolsistas participam em São Paulo da competição em busca de índices olímpicos para os Jogos de Tóquio-2021. Estamos na torcida para que eles consigam conquistar mais essa façanha, o que nos permitirá ampliar o número de representantes mato-grossenses nas Olimpíadas.

Mas confesso que somente o fato de eles estarem competindo em condições de igualdade e ver o símbolo do projeto em nível nacional já é uma grande realização. E sabe por quê? É simples, esses feitos serão um exemplo para os demais atletas do projeto, para empresários que queiram investir no esporte e para toda a sociedade.

Estamos trabalhando muito, pois sabemos que essas conquistas precisam ser não só divulgadas e difundidas, mas se transformarem em uma realidade comum, em que todos tenham acesso a atividade esportiva, em que os recursos cheguem a mais atletas e de todas as regiões do Estado.

O nosso trabalho de investir nesses garotos e garotas é porque acreditamos que o esporte é capaz de transformar a sociedade e as pessoas. Hoje são 157 atletas contemplados com as bolsas que vão de R$ 250 a R$ 1.600, dependendo da categoria. E, em breve, iremos ampliar o programa, pois sabemos que não é somente o atleta o responsável pelas conquistas. Há que se valorizar também os técnicos, que atuam de forma fundamental nesse processo.

Leia Também:  Anvisa autoriza importação da Sputnik V, comprada pelo Governo de Mato Grosso

Acredito que avançamos muito ao garantir esse investimento que rigorosamente cai na conta desse jovens todos os meses. Mas também sabemos que temos um longo caminho a percorrer até que o acesso aos recursos seja isonômico.

Fica aqui, mais uma vez, meu agradecimento ao governador Mauro Mendes que, ao incentivar as ações como o Projeto Olimpus, demonstra que entende o potencial de transformação social que o esporte representa na vida do mato-grossense. Onde tem esporte, a segurança pública é menos impactada, a saúde é menos utilizada. O esporte realmente transforma vidas.

Muita coisa boa ainda está por vir e vamos continuar o nosso trabalho para transformar Mato Grosso em um celeiro de atletas de alta performance. O que queremos e estamos construído é para propiciar que qualquer garoto ou garota possa sonhar e ter as condições para buscar essa realização. A Secel e o Governo de Mato Grosso acreditam e vão trabalhar cada vez mais em prol de ações efetivas para cada um desses atletas.

Beto Dois a Um – Secretário de Estado de Cultura, Esporte e Lazer

Fonte: GOV MT

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

AGUA BOA

VALE DO ARAGUAIA

MATO GROSSO

POLICIAL

MAIS LIDAS DA SEMANA