ÁGUA BOA

Mato Grosso

“Minha avaliação de tudo que observei é absolutamente positiva”, afirma presidente do TJMT sobre nova estrutura da Penitenciária Central

Publicado em

Mato Grosso


A comitiva do Tribunal de Justiça de Mato Grosso (TJMT), comandada pela presidente da Corte, a desembargadora Maria Helena Gargaglione Póvoas, além do desembargador Orlando Perri de Almeida, estiveram nesta segunda-feira (13.09) na Penitenciária Central do Estado (PCE) para acompanhar o andamento das obras de ampliação da unidade.  A visita técnica foi guiada pelo secretário estadual de Segurança Pública, Alexandre Bustamante e pelo secretário adjunto de Administração Penitenciária, Jean Carlos Gonçalves.

A presidente do TJMT destacou que “estamos aqui para observar todo o andamento e evolução das obras”. Na avaliação da magistrada, a estrutura atual é moderna e possui condições de ressocialização.  “Eu conhecia a estrutura da PCE por dentro e por fora, isso foi há 20 anos, quando era presidente da Ordem dos Advogados do Brasil em Mato Grosso. Hoje, chego aqui e encontro outra realidade. Estamos no caminho certo, com estruturas dignas para que o processo de pena cumpra sua função social. Minha avaliação de tudo que observei aqui é absolutamente positiva, pois dentro desta estrutura temos presos trabalhando, uma função social, sendo instruídos para operar máquinas e outras. Um trabalho digno, honesto, ganhando o seu pão e remindo sua pena”, declarou Maria Helena Gargaglione Póvoas.

Leia Também:  Técnicos do Ministério da Saúde realizam pesquisa em diversos bairros de Cuiabá e Várzea Grande

A comitiva percorreu o campo de obra e conheceu os novos raios que possuem modernas celas prisionais (12 vagas), com sistema de ventilação e entrada de luz natural. Parte do processo de produção de algumas estruturas que são realizadas dentro da própria unidade foi mostrada aos membros do Tribunal.

“Essa é mais uma visita de uma série que estamos realizando com os presidentes e membros dos Poderes, para que eles possam conhecer a evolução do Sistema Penitenciário em Mato Grosso, que ficou esquecida durante muito tempo por outras gestões. Neste momento, tivemos a oportunidade de mostrar para a presidente do TJMT, Maria Helena Póvoas, o andamento e detalhes das obras. O nosso papel é fazer um trabalho bem feito e mostrar os resultados”, declarou o secretário Alexandre Bustamante.

A ampliação e reestruturação da unidade prisional é resultado de um trabalho conjunto entre o Governo do Estado, TJMT e Ministério Público, firmado através de um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) para resolver o problema de superlotação. No total, sete novos raios estão sendo construídos. Está previsto, em 2021, a entrega dos raios 3 e 4, além do raio prisional de Segurança Máxima. Em 2022, previsão de entrega de 100% da obra, a unidade terá 3.078 vagas, sendo a maior no número de vagas e a mais moderna.

Leia Também:  Segunda-feira (27): Mato Grosso registra 534.955 casos e 13.782 óbitos por Covid-19

Na avaliação do desembargador Orlando Perri de Almeida, o Governo de Mato Grosso está “avançando muito na melhoria do Sistema prisional. Eu fiquei bastante surpreendido em conhecer os novos protótipos das celas, que oferecem boas condições”. Ele ressaltou ainda que, “os trabalhos que atualmente são realizados aqui, nunca se pensou em serem feitos neste Estado. Estamos avançando muito”.   

Fonte: GOV MT

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Mato Grosso

Técnicos do Ministério da Saúde realizam pesquisa em diversos bairros de Cuiabá e Várzea Grande

Publicados

em


Técnicos de laboratórios contratados pelo Ministério da Saúde realizam, até o dia 10 de outubro, nos municípios de Cuiabá e Várzea Grande, a segunda fase da pesquisa de prevalência de infecção por Covid-19. Os profissionais devem percorrer 21 bairros e coletar material biológico da população com o objetivo de mensurar a quantidade de pessoas que já tiveram contato com o coronavírus.

A equipe de pesquisadores estará em Cuiabá e visitará os bairros Jardim Fortaleza, Pedra 90, Alvorada, Lixeira, Jardim Nossa Senhora Aparecida, Dom Aquino, Cophamil, Jardim Universitário, Campo Velho e Bandeirantes.

A equipe também estará em Várzea Grande, nos bairros Cristo Rei, Residencial Flor do Ipê, Residencial Aurilia Curvo, Jardim União, Princesa do Sol, Helio Ponce, Maringá II, Jardim Costa Verde, Jardim Imperador, Jardim Eldorado e Construmate.

Além de Cuiabá e Várzea Grande, os profissionais realizarão visitas na zona rural de Santo Antônio de Leverger.

As visitas ocorrem de segunda a domingo, de dia e também à noite. Durante as visitas, as equipes do laboratório estarão devidamente uniformizadas e identificadas. Serão realizadas perguntas sobre renda, raça/cor, escolaridade, idade e estado civil. O objetivo também é entender a situação sociodemográfica da população.

Leia Também:  Polícia Militar abre inscrições para o 4º Curso de Policiamento Ambiental

Este é um estudo transversal que vai medir a prevalência dos anticorpos IGG da Covid-19 na população por meio da análise sorológica. Para isso, serão coletadas duas amostras de sangue, uma para analisar o IGG e outra para compor o biobanco da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz). 

“É importante destacar que a população deve cooperar e autorizar a entrada dos profissionais identificados com crachá para fazer a coleta de sangue, para dessa forma sabermos a porcentagem da população que já está com imunidade para Covid-19”, reforça a articuladora da pesquisa no Estado, Samia Nadaf.

Sobre a pesquisa

A Pesquisa de Prevalência de Infecção por Covid-19 no Brasil (PrevCov) é realizada pelo Ministério da Saúde e a Organização Pan-Americana de Saúde (Opas) em diversos estados brasileiros. O Estado auxiliará na divulgação da ação e na articulação, se necessário, junto aos municípios. 

Em Mato Grosso, o Governo Federal selecionou os municípios de Cuiabá, Santo Antônio do Leverger e Várzea Grande para participarem do estudo.

Esta é a segunda fase do estudo. Na primeira fase, o Ministério da Saúde ligou para as pessoas residentes dos municípios selecionados para agendar e realizar a coleta. Nesta segunda etapa, a equipe vai até a casa das pessoas selecionadas cujo agendamento não foi realizado porque não foi possível fazer contato telefônico. A expectativa é de que esta última etapa do estudo seja concluída até o dia 30 de setembro totalizando 1.233 casas visitadas e 4.193 coletadas realizadas em Mato Grosso.

Leia Também:  Segunda-feira (27): Mato Grosso registra 534.955 casos e 13.782 óbitos por Covid-19

A pesquisa tem a autorização da Comissão Nacional de Ética em Pesquisa (Conep) e do Comitê de Ética de Pesquisa da Opas Washington. O estudo é promovido por meio do comitê de governança composto pelo Ministério da Saúde, Opas, Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass), Conselho Nacional de Secretarias Municipais de Saúde (Conasems), Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) e Fiocruz.

Fonte: GOV MT

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

AGUA BOA

VALE DO ARAGUAIA

MATO GROSSO

POLICIAL

MAIS LIDAS DA SEMANA