ÁGUA BOA

Mato Grosso

MT apresenta modelo de avaliação de controles internos a Goiás

Publicado em

Mato Grosso


O modelo adotado pela Controladoria Geral do Estado (CGE-MT) para avaliação dos controles internos dos órgãos e das atividades do Governo de Mato Grosso foi apresentado nesta quinta-feira (09.09) a auditores da Controladoria Geral do Estado de Goiás. A exposição foi realizada por videoconferência.

O interesse em conhecer a metodologia da CGE-MT de atuação preventiva partiu da própria CGE-GO. “Estamos conhecendo a experiência das Controladorias dos estados para utilizarmos como referência para o aperfeiçoamento do nosso trabalho”, comentou o secretário-chefe da CGE-GO, Henrique Ziller.

A metodologia desenvolvida pela CGE-MT leva em consideração a evolução na definição de controle interno. “A metodologia foi construída com base na evolução do papel do controle interno, de uma função independente voltada a avaliar a qualidade, legalidade e responsabilidade fiscal na gestão dos recursos públicos para uma função independente voltada a avaliar as atividades de uma organização, adicionar valor à instituição e contribuir para a melhoria na prestação dos serviços públicos”, contextualizou o secretário-controlador geral do Estado de Mato Grosso, Emerson Hideki Hayashida.

No modelo utilizado pela CGE-MT, os órgãos, os programas e as atividades administrativas (contratações, transferências, gestão de pessoas, regime próprio de previdência social, gestão orçamentária, contábil, financeira e patrimonial) são avaliados conforme nível de significância estabelecido com base nas dimensões de impacto e probabilidade e nos critérios de materialidade, relevância, risco e oportunidade. 

Leia Também:  Secretário apresenta ao TCE plano para recuperação da aprendizagem dos estudantes

De forma mais objetiva, para efeito de seleção dos objetos a serem analisados, são consideradas variáveis como o orçamento total, as despesas correntes mais os investimentos, a área de atuação (social, econômica e administrativa), as notícias divulgadas pela imprensa, as denúncias registradas na Ouvidoria do Estado, as irregularidades anteriormente identificadas pela CGE e o tempo decorrido entre a última avaliação de controle.

“A metodologia adotada tem como objetivo viabilizar a avaliação de riscos e priorizar entidades, programas, processos ou ações de maior significância para o controle interno, com o intuito de direcionar as ações de controle para áreas mais críticas”, observou o secretário adjunto de Auditoria e Controle da CGE-MT, José Alves Pereira Filho, responsável pela apresentação dos detalhes da metodologia à área técnica da CGE-GO.

A execução da avaliação de controle envolve a detecção de problemas por meio da aplicação de testes de aderência a normas e procedimentos, a identificação das causas dos problemas por meio da análise da estrutura, funcionamento e segurança dos controles, bem como a emissão de recomendações com o objetivo de eliminar ou mitigar as causas dos problemas. “As recomendações são emitidas sobre as causas e não sobre os problemas, já que precisamos combater as causas para que os problemas não se repitam”, ponderou o adjunto. 

A partir das avaliações de controle, os órgãos, por meio das unidades executoras, elaboram planos de providências para atendimento das recomendações. Os planos devem elencar as ações, os responsáveis, os meios e os prazos para implementação das medidas de aperfeiçoamento da gestão pública. 

Leia Também:  Seduc reinaugura quadra esportiva e lança projeto horta pedagógica em Chapada

As medidas propostas passam por análise da CGE quanto à eficiência, legalidade, economicidade, clareza, legalidade, pertinência, razoabilidade, objetividade e utilidade para que surtam efeito prático na melhoria das atividades, dos processos, dos programas etc.

Quando da implementação dos planos de providências, a CGE também monitora a execução das ações por meio de testes e avaliações nos registros e nas evidências apresentadas pelas secretarias. 

O trabalho de monitoramento gera relatórios periódicos emitidos pela Controladoria à autoridade máxima da secretaria em questão e ao Tribunal de Contas do Estado (TCE-MT) com a demonstração do cumprimento ou não das providências nos prazos estabelecidos.

Além dos planos de providências, as avaliações de controle interno resultam em orientações técnicas, cartilhas, manuais, acompanhamento simultâneo, auditorias programadas, capacitações e reuniões de alinhamento com os gestores e técnicos dos órgãos e das entidades estaduais.

Referência

A metodologia de avaliação de controles internos adotada pela CGE-MT tem despertado o interesse de outros estados. Além da CGE-GO, as Controladorias de Minas Gerais, do Ceará e de Santa Catarina já buscaram conhecer a sistemática para desenvolver trabalho semelhante nos respectivos poderes executivos.

Fonte: GOV MT

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Mato Grosso

Sábado (18): Mato Grosso registra 531.044 casos e 13.708 óbitos por Covid-19

Publicados

em


A Secretaria de Estado de Saúde (SES-MT) notificou, até a tarde desta sábado (18.09), 531.044 casos confirmados da Covid-19 em Mato Grosso, sendo registrados 13.708 óbitos em decorrência do coronavírus no Estado.

Foram notificadas 618 novas confirmações de casos de coronavírus no Estado. Dos 531.044 casos confirmados da Covid-19 em Mato Grosso 4.304 estão em isolamento domiciliar e 512.224 estão recuperados.

Entre casos confirmados, suspeitos e descartados para a Covid-19, há 159 internações em UTIs públicas e 86 em enfermarias públicas. Isto é, a taxa de ocupação está 38,13% para UTIs adulto e em 15% para enfermarias adultos.

Dentre os dez municípios com maior número de casos de Covid-19 estão: Cuiabá (109.483), Rondonópolis (37.445), Várzea Grande (37.208), Sinop (25.624), Sorriso (18.075), Tangará da Serra (17.636), Lucas do Rio Verde (15.550), Primavera do Leste (14.638), Cáceres (11.708) e Barra do Garças (10.538).

A lista detalhada com todas as cidades que já registraram casos da Covid-19 em Mato Grosso pode ser acessada por meio do Painel Interativo da Covid-19, disponível neste link.

Leia Também:  CGE apresenta forma de atuação à Controladoria do Acre

O documento ainda aponta que um total de 386.221 amostras já foram avaliadas pelo Laboratório Central do Estado (Lacen-MT) e que, atualmente, restam 116 amostras em análise laboratorial.

Cenário nacional

Na sexta-feira (17.09), o Governo Federal confirmou o total de 21.080.219 casos da Covid-19 no Brasil e 589.573  óbitos oriundos da doença. No levantamento do dia anterior, o país tinha 21.069.017 casos da Covid-19 no Brasil e 589.240 óbitos confirmados de pessoas infectadas pelo coronavírus.

Até o fechamento deste material, o Ministério da Saúde não divulgou os dados atualizados deste sábado (18.09).

Recomendações

Já existem vacinas para prevenir a infecção pelo novo coronavírus, mas ainda é importante adotar algumas medidas de distanciamento e biossegurança.

Os sites da SES e do Ministério da Saúde dispõem de informações oficiais acerca da Covid-19. A orientação é de que não sejam divulgadas informações inverídicas, pois as notícias falsas causam pânico e atrapalham a condução dos trabalhos pelos serviços de saúde.

O Ministério da Saúde orienta os cuidados básicos para reduzir o risco geral de contrair ou transmitir infecções respiratórias agudas, incluindo o novo vírus. Entre as medidas estão:

Leia Também:  Número de focos de calor em MT neste ano é 54% menor do que ano passado

– Lavar as mãos frequentemente com água e sabão por pelo menos 20 segundos. Se não houver água e sabão, usar um desinfetante para as mãos à base de álcool;

– Evitar tocar nos olhos, nariz e boca com as mãos não lavadas;

– Evitar contato próximo com pessoas doentes;

– Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar com um lenço de papel e jogar no lixo;

– Limpar e desinfetar objetos e superfícies tocados com frequência.

Fonte: GOV MT

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

AGUA BOA

VALE DO ARAGUAIA

MATO GROSSO

POLICIAL

MAIS LIDAS DA SEMANA