ÁGUA BOA

Mato Grosso

Nova sede da escola militar de Sorriso começa a ser construída e vai dobrar número de vagas

Publicado em

Mato Grosso


A Escola Estadual da Polícia Militar Tiradentes Cabo Antônio da Silva Amaral, de Sorriso (420 km ao norte de Cuiabá), terá sua primeira sede própria. O prédio, com 16 salas de aula, quadra poliesportiva e toda a parte administrativa começa a ser construído no bairro Portal Kaiabi. O Governo do Estado vai investir R$ 4.957.979,61, por meio do programa Mais MT, e a contrapartida do município será de R$ 101.183,26.

A ordem de serviço para o início da obra foi emitida em fevereiro deste ano. O trabalho está na parte da fundação. Secretário de Estado de Educação, Alan Porto vistoriou a obra nesta quinta-feira (10.06) e ouviu do engenheiro responsável que a expectativa é que o prédio seja entregue em dezembro deste ano.

“A construção da sede da Escola Tirantes em Sorriso é uma reivindicação antiga da comunidade. O governador Mauro Mendes determinou a construção desta unidade que vai praticamente dobrar a capacidade que possui hoje”, enfatizou.

O secretário lembra que Mato Grosso possui hoje 12 escolas militares. A 13ª unidade foi anunciada pelo governador Mauro Mendes em maio deste ano e será construída em Sinop (500 km ao norte de Cuiabá).

A determinação do governo é expandir estas unidades e até o fim do ano a expectativa é que sejam 18 unidades.

O secretário Alan Porto enfatiza que a gestão destas escolas é de responsabilidade da Polícia Militar, mas todo o corpo docente e a parte pedagógica é da Secretaria de Estado de Educação (Seduc).

“Estamos em um momento de grandes mudanças, com diversas ações sendo implantadas para melhorar a aprendizagem dos nossos estudantes. A criação das escolas militares e a melhoria das que já existem fazem parte das ações e ocorrem com apoio da sociedade. Em 2020 tínhamos cerca de 3 mil estudantes nas escolas militares e para 2021 já são quase 9 mil”, destaca o secretário.

Leia Também:  Colegiado define destinação de 100.860 doses de vacinas contra a Covid-19

Alan Porto ainda enfatiza o bom desempenho das Escolas Estaduais Militares de Mato Grosso no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb).

Enquanto a média estadual no Ideb, para os Anos Finais do Ensino Fundamental é de 4,5, a menor nota nas escolas militares é de 6,4. Na avaliação do Ensino Médio as escolas militares também se destacam. Enquanto a média estadual no Ideb registra nota 3,4, nas escolas militares é de 4,9 a 6,2.

Sonho realizado

Diretor da Escola Tiradentes de Sorriso, o tenente coronel Ilton Botelho da Costa, acompanhou o secretário na visita ao canteiro de obras e afirmou que a nova sede vai representar um avanço ainda maior na qualidade de ensino.

“A infraestrutura da escola é uma dimensão muito importante na mensuração da qualidade do ensino. Ela cria valores de pertencimento, uma doutrina de ensino, gera no aluno uma motivação a mais para estudar e vai potencializar ainda mais os nossos resultados. Queremos agradecer a todos que estiverem envolvidos na realização deste sonho”.

O diretor afirmou que a obra é a realização de um sonho da comunidade. “Esse é um momento ímpar, principalmente para os pais, mães, alunos, comunidade em geral”.

Leia Também:  Operação da Sema-MT embarga mais sete loteamentos do Coxipó do Ouro

Presidente da Comissão de Mães da Escola Militar, Rosiele Aparecida Silva dos Santos afirma que é um momento de muita alegria, por ver o início da construção da sede.

Ela destaca que a comissão foi criada quando a escola foi notificada a deixar o primeiro local que ocupou, dentro de um shopping em Sorriso. O espaço não era adequado para o ensino, não possuía acessibilidade, tinha problemas na parte elétrica, mas era o único que tinha.

Os alunos foram primeiro remanejados para o prédio da Escola Estadual Arlete Maria Capellari, mas de forma provisória. Depois de muita luta, foi alugado o prédio de uma escola particular no município, onde a escola funciona hoje.

Rosiele acredita que o novo prédio vai garantir mais qualidade no ensino e irá incentivar ainda mais os profissionais e os alunos. Mãe do adolescente Felipe Gabriel da Silva Santos, de 15 anos, que está no 1º ano do Ensino Médio, ela afirma que a obra mostra que todo o esforço valeu a pena.

A escola militar tem hoje 540 estudantes matriculados a partir do sétimo ano do Ensino Fundamental. Hoje, as aulas estão na modalidade não presencial, como em todas as escolas da rede estadual. A expectativa é que as aulas na modalidade híbrida sejam retomadas no início de agosto, após o recesso do meio do ano.

Fonte: GOV MT

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Mato Grosso

Hematologista do Mato Grosso Saúde explica quais os sintomas da anemia falciforme

Publicados

em


Crises de dor, principalmente nos ossos e nas articulações, podendo afetar qualquer parte do corpo, são os sintoma mais frequentes da doença falciforme. Quem dá detalhes sobre a enfermidade para o Dia Mundial de Conscientização sobre a Doença Falciforme (19 de junho), é a hepatologista Paloma Borges, credenciada ao Mato Grosso Saúde.

“As crises de dor têm duração variável e podem ocorrer várias vezes ao ano, com mais frequência em climas frios, casos de infecções, período pré-menstrual, problemas emocionais, gravidez ou desidratação”, pontua a especialista, observando que a doença falciforme altera os glóbulos vermelhos do sangue, fazendo com que as membranas dessas células tomem forma de foice e se rompam com maior facilidade.

A doença, que é hereditária, se apresenta de formas diferentes em cada paciente. Alguns têm sintomas mais leves do que outros, mas geralmente surgem na segunda metade do primeiro ano de vida da criança.

“Essa condição é mais comum em indivíduos da raça negra. No Brasil, representam cerca de 8% dos negros, mas devido à intensa miscigenação historicamente ocorrida no país, pode ser observada também em pessoas de raça branca ou parda”, explica o hepatologista.

Leia Também:  Sefaz repassa veículos e bens para unidade prisional de Várzea Grande

Além das crises de dores, entre os sintomas está a síndrome mão-pé. Ao afetar as crianças, a falcização ocorre nos pequenos vasos sanguíneos das mãos e dos pés, provocando inchaço, dor e vermelhidão no local.

“Pacientes com doença falciforme têm maior propensão a infecções e, principalmente, as crianças podem desenvolver com mais facilidade pneumonia e meningite. Por isso elas devem receber vacinas especiais para prevenir estas complicações. E, ao primeiro sinal de febre deve procurar o pronto atendimento mais próximo onde é feito o acompanhamento da doença. Isto certamente fará com que a infecção seja controlada com mais facilidade”, alerta a especialista.

A Dra. Paloma Borges também chama a atenção para casos de úlcera, que são feridas que surgem com mais frequência próximo aos tornozelos, a partir da adolescência. Essas lesões podem demorar muito para cicatrizar completamente. A médica orienta uso de sapatos que cubram todo o corpo do pé para prevenir essa situação.

Entre os sintomas a médica também cita problemas na filtragem de sangue no baço.“Em crianças com anemia falciforme, o baço pode aumentar rapidamente por eliminar o sangue e isso pode levar rapidamente à morte por redução do fluxo sanguíneo aos outros órgãos, como o cérebro e o coração. É uma complicação da doença que envolve risco de perder a vida e exige tratamento emergencial”.

Leia Também:  Ex-vereador revela ameaça de ex-prefeito ao fiscalizar garimpo em MT

Diagnóstico e Tratamento

A partir dos sintomas e do histórico familiar, o médico irá detectar esse tipo de anemia, através do exame de eletroforese de hemoglobina, ou seja, uma amostra de sangue.
 

“O teste do pezinho, realizado gratuitamente antes do bebê receber alta da maternidade, proporciona a detecção precoce de hemoglobinopatias, como a anemia falciforme”, destaca a Dra. Paloma Borges.

A partir do diagnóstico, o paciente passa a ter acompanhamento médico adequado, em um programa de atenção integral, pelo resto da vida. É uma rotina acompanhada por médicos, enfermeiras, assistentes sociais, nutricionistas, psicólogos, dentistas, entre outros.

“Os pacientes devem ser acompanhados por toda a vida por uma equipe com vários profissionais treinados no tratamento para orientar a família e o doente a identificar rapidamente os sinais de gravidade da doença, a tratar adequadamente as crises e a praticar medidas para sua prevenção”, finaliza a médica.

Fonte: GOV MT

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

AGUA BOA

VALE DO ARAGUAIA

MATO GROSSO

POLICIAL

MAIS LIDAS DA SEMANA