ÁGUA BOA

Mato Grosso

Politec inicia coleta de DNA de familiares de pessoas desaparecidas

Publicado em

Mato Grosso


A Perícia Oficial e Identificação Técnica (Politec) iniciou, nesta segunda-feira (14.06), a coleta de material genético de familiares de pessoas desaparecidas. A ação faz parte da Campanha Nacional de Desaparecidos, de iniciativa do Ministério da Justiça e Segurança Pública, através da Secretaria Nacional de Segurança Pública (Senasp).

A Campanha visa a ampliação do Banco Nacional de Perfis Genéticos que, segundo a Coordenadora de Perícias em Biologia Molecular, Késia Renata Lopes Melo, é uma importante ferramenta que vai possibilitar que as famílias deem um fim à angústia de ter um ente desaparecido.

A coordenadora considera que a campanha nacional é um marco na busca de pessoas desaparecidas. “Foi estabelecido um fluxo para a coleta de DNA dos familiares. Após a coleta o laboratório de DNA da Politec processará estas amostras e inserir os perfis genéticos no Banco de Perfis Genéticos do estado confrontando com os perfis genéticos de cadáveres e ossadas não identificadas das unidades de medicina legal de Mato Grosso e de todos os laboratórios que fazem parte da RIBPG (Rede Integrada de Banco de Perfis Genéticos). A campanha irá ajudar a disseminar o poder dessa ferramenta tecnológica ainda pouco utilizada para este fim”, citou.

Leia Também:  Negociação do Refis e Regularize pode ser feita até 30 de junho

Qualquer pessoa com um ente desaparecido, de até 1º grau (pais, filhos ou irmãos), poderá participar da campanha. Para isso, será necessário registrar um boletim de ocorrência, em seguida a delegacia encaminhará o familiar a um dos 17 postos de coleta espalhados por todo o estado de Mato Grosso. (Veja lista completa)

A coleta é simples e indolor, feita via cavidade oral, com uma espécie de cotonete, que é passado na parte interna das bochechas da pessoa. Os materiais biológicos coletados serão processados e inseridos no Banco Nacional de Perfis Genéticos. Caso seja identificado um possível parentesco com os dados de alguma pessoa falecida, os peritos informarão a Delegacia ou a Diretoria Metropolitana de Medicina Legal (DMML), que entrará em contato com os familiares para que sejam realizados os procedimentos legais.

Apesar do mutirão da Campanha ocorrer até a próxima sexta-feira (28.06), as coletas continuarão sendo realizadas tanto em Cuiabá, quanto no interior do estado, mediante agendamento realizado pela Polícia Civil.

Leia Também:  Fecomércio reforça parceria com Sefaz para divulgação do Nota MT

*Com supervisão de Tita Mara Teixeira 

Fonte: GOV MT

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Mato Grosso

Em Mato Grosso, 14 municípios estão com risco alto de contaminação pela Covid-19

Publicados

em


A Secretaria Estadual de Saúde (SES-MT) divulgou, nesta terça-feira (03.08), o Boletim Informativo n° 513 com o panorama da situação epidemiológica da Covid-19 em Mato Grosso.

O documento mostra, a partir da página 11, que 14 municípios registram classificação de risco alto para o coronavírus. São eles: Alta Floresta, Barra do Garças, Canarana, Cuiabá, Figueirópolis D’Oeste, Jangada, Nova Xavantina, Novo São Joaquim, Primavera do Leste, Salto do Céu, Santa Rita do Trivelato, São José do Povo, Sapezal e Vale de São Domingos.

Outras 127 cidades estão classificadas na categoria moderada para a contaminação do coronavírus. Nenhum município foi classificado com risco muito alto ou baixo para a Covid-19.

Novo método para classificação

O método para definir a classificação de risco dos municípios foi aprimorado. A mudança foi publicada no Diário Oficial do dia 25 de março de 2021. Desde então, não é levado em consideração apenas o número absoluto dos casos dos últimos quatorzes dias, mas sim a média móvel dos últimos quatorzes dias.

Leia Também:  Secretário visita as obras da Escola Técnica de Campo Verde e anuncia mais recursos para a unidade

Assim, o município não sofrerá uma mudança brusca de um boletim para o outro; a cidade ficará na mesma categoria por pelo menos duas semanas, conforme sua média móvel de casos.

Também foi aperfeiçoado o cálculo dos casos acumulados. Antes eram considerados os casos acumulados a partir do dia 1º de dezembro de 2020. Com a nova metodologia, a análise será realizada sempre com base nos casos acumulados dos últimos 90 dias.

Confira as medidas de acordo com a classificação de risco:

• Nível de Risco MODERADO

a) implementação e/ou manutenção de todas as medidas previstas para o Nível de Risco BAIXO;

b) quarentena domiciliar para pessoas acima de 60 anos e grupos de risco definidos pelas autoridades sanitárias.

• Nível de Risco ALTO

a) implementação e/ou manutenção de todas as medidas previstas para os Níveis de Risco BAIXO e MODERADO;

b) proibição de qualquer atividade de lazer ou evento que cause aglomeração;

c) proibição de atendimento presencial em órgãos públicos e concessionárias de serviços públicos, devendo ser disponibilizado canais de atendimento ao público não presencial;

Leia Também:  Seplag apresenta documento a sindicatos e destaca melhorias em prol do servidor público

d) adoção de medidas preparatórias para a quarentena obrigatória, iniciando com incentivo à quarentena voluntária e outras medidas julgadas adequadas pela autoridade municipal para evitar a circulação e aglomeração de pessoas.

Fonte: GOV MT

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

AGUA BOA

VALE DO ARAGUAIA

MATO GROSSO

POLICIAL

MAIS LIDAS DA SEMANA