ÁGUA BOA

MEIO AMBIENTE

Projeto “Amigos da Natureza”: Mais de 200 mil tartarugas já foram soltas no Araguaia

Publicado em

Meio Ambiente

Foto: Reprodução

A sede do projeto fica no quartel da 2ª Companhia de Polícia Militar de São Félix do Araguaia

A Polícia Militar de Mato Grosso, em parceria com o projeto “Amigos da Natureza”, já realizou a soltura de 200 mil Tartarugas-da-Amazônia nas regiões do Araguaia. A ação conta com o apoio do Ministério Público, prefeituras e colônias de pescadores em prol da preservação e repovoamento da espécie ameaçada de extinção.

Coordenado pelo biólogo Francisco de Assis Ribeiro de Souza, o projeto foi criado em 2001, no município de Luciara, e passou pelas cidades de Santa Terezinha, Confresa, Porto Alegre do Norte e, desde 2015, está em São Félix do Araguaia.

A sede do projeto fica no quartel da 2ª Companhia de Polícia Militar de São Félix do Araguaia, onde, durante o período de gestação dos filhotes, os ovos são cuidados por policiais militares e integrantes do projeto em uma praia artificial.

Tenente Juliano Rebelo, comandante da unidade da PM em São Felix do Araguaia, explica que os ovos dos animais são recolhidos nos leitos dos rios e colocados no berçário, permitindo o nascimento seguro e controlado dos filhotes. “Nós damos uma sobrevida ao animal. Nesse período (nascimento), é quando as tartarugas mais morrem. Nós cuidamos e monitoramos os filhotes no dia a dia, para que possam nascer seguros”, explica o militar.

Leia Também:  Policiais continuam buscas pelos 11 fugitivos da Penitenciária de Água Boa

A importante atuação do projeto no período de recolhimento dos ovos e incubação (que varia de 45 e 60 dias), o trabalho de manejo e soltura realizado pela PM e parceiros, aumenta em 60% o índice de sobrevivência dos filhotes, que são soltos em locais seguros, onde há abrigo, esconderijo e alimentação – devido às ações de predadores e às altas temperaturas, nessa etapa apenas 4% dos filhotes sobrevivem.

Além do repovoamento das tartarugas, o projeto promove ações de preservação, como a coleta de lixo e resíduos em pontos turísticos da cidade, o repovoamento de peixes nativos da bacia hidrográfica do Araguaia, além da recuperação de nascentes e matas ciliares.

“Vale destacar a importante participação social da PM nesses projetos de preservação ambiental, através do 10º Comando Regional, atuando e colaborando diretamente em prol do nosso meio ambiente”, conta o comandante do 10º CR, tenente-coronel Rodrigues.

A Tartaruga-da-Amazônia está ameaçada de extinção devido à apreciação da sua carne. Rica em proteína, ela é considerada um prato exótico e saboroso na região. Sua gordura também é bastante utilizada na produção de cosméticos e na indústria farmacêutica.

Leia Também:  Casos ativos de covid em água boa aumentam cerca de 50% em 24 horas

– Olhar Alerta

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Meio Ambiente

Mato Grosso reduz focos de calor nos três biomas mato-grossenses; no Pantanal a redução foi mais de 80%

Publicados

em

Os investimentos do Governo de Mato Grosso no valor de R$ 73 milhões foram determinantes para a realização de diversas ações de combate aos incêndios, durante o período de estiagem no Estado em 2021. O resultado foi a redução dos focos de calor em todos os três biomas mato-grossenses: Pantanal 82,44%, Cerrado 52,07% e Amazônia 42,25%, conforme dados do Instituto Nacional e Pesquisas Espaciais (INPE).

Conforme os dados comparativos da plataforma, que consta no relatório do Corpo de Bombeiros de Mato Grosso (CBMMT), de 1º de julho a 30 de outubro de 2020, que corresponde ao período proibitivo de uso do fogo, foram contabilizados 11.998 focos de calor no Pantanal, enquanto que em 2021, no mesmo período, foram 2.105, o que corresponde redução de 82,44%. O Cerrado, em 2020, teve 11.208 focos de calor e em 2021, foram 5.372, equivalente a queda de 52%,07. Na Amazônia, foram registrados 15.221 focos em 2020, enquanto que no mesmo período de 2021 foram apenas 8.790, uma baixa de 42,25%.

Segundo o comandante-geral do CBMMT, coronel Alessandro Borges, o alcance desses resultados foi possível porque diversos órgãos estaduais foram estruturados para realização de um conjunto de trabalho em diverSas frentes na força-tarefa de combate ao fogo.

“O Governo do Estado investiu firmemente para estruturar seus órgãos de proteção ambiental, que não se restringem ao Corpo de Bombeiros. Temos ainda a Sema (Secretaria de Estado de Meio Ambiente) e a Polícia Militar, com seu Batalhão Ambiental. Devemos destacar que municípios e Governo Federal também foram importantes neste processo. Todo esse conjunto de ações e o trabalho executado pelos militares resultou neste percentual de redução dos focos”, disse o comandante.

Leia Também:  Covid-19 - Água Boa chegou a quase duzentos casos ativos nesta sexta feira (14)

O Estado realizou aquisição de 60 viaturas; 40 carros foram enviados pela Secretaria de Meio Ambiente (Sema), além de outras 10 obtidas por meio de parcerias com as Prefeituras e outras 10 da própria corporação do CBMMT.  Também foram entregues equipamentos: abafadores de chamas, kits completos de uniformes, mangueiras, motobombas flutuantes, motosserras, óculos de proteção, roçadeiras, sopradores costais, entre outros.

Além disso, a Secretaria Adjunta de Defesa e Proteção Civil realizou toda logística para aquisição de aeronaves modelo Air tractor AT-502B, com capacidade para transportar 1.800 litros d’água que realizou 87,7 horas de voo para apagar incêndios em locais inacessíveis pela terra.

Outra importante medida, foram as tratativas de parceria com as prefeituras, que resultaram na abertura de dois Pelotões Independentes do CBM dentro do Pantanal.

Em Poconé, o Governo de Mato Grosso inaugurou o 1° Pelotão Independente Bombeiro Militar. O investimento foi de R$ 2,6 milhões na unidade estratégica, que entrou em atividade em fevereiro deste ano, no monitoramento, prevenção e rápida resposta no combate aos incêndios florestais.

Leia Também:  BR 158 está “transbordando” população e motoristas clamam por socorro

Em junho, 2° Pelotão Independente foi inaugurado na cidade de Santo Antônio de Leverger estruturado para auxiliar no combate aos incêndios florestais na região, além de possibilitar atendimentos das diversas ocorrências na zona urbana, rural e demais localidades. O pelotão também vai atender a cidade de Barão de Melgaço.

Para responsabilizar os infratores pelos danos ao meio ambiente pelo uso durante o período proibitivo, equipes do CBMMT iniciou, em 02 de fevereiro deste ano, os ciclos de fiscalização para constatar áreas destruídas que foram identificadas através do monitoramento via satélite, na sala de situação do Batalhão de Emergências Ambientais (BEA). Em outubro de 2021, o trabalho foi intensificado com lançamento da Abafa Amazônia e Abafa Araguaia, teve 46.209,68 hectares áreas fiscalizadas, com aplicação de multas estimada em R$ 85.749.615,50.

Para o ano 2021, os trabalhos de planejamento já foram iniciados e uma avaliação do conjunto de ações vem sendo realizado para fazer os ajustes necessários para ser implementado no planejamento técnico da corporação.

Por Assessoria | Secom-MT.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

AGUA BOA

VALE DO ARAGUAIA

MATO GROSSO

POLICIAL

MAIS LIDAS DA SEMANA