ÁGUA BOA

Policial

Ação conjunta prende um dos autores de roubo à residência e chega ao receptador de joias levadas de vítima

Publicado em

Policial


Raquel Teixeira/Polícia Civil-MT

Um dos autores de um roubo ocorrido na última semana, em Peixoto de Azevedo, foi preso na noite desta segunda-feira (12.07), após investigação realizada pela Delegacia da Polícia Civil do município. Ele foi localizado no distrito de Castelo dos Sonhos, no Pará. A ação para prisão do suspeito contou com apoio da Polícia Militar do Pará.

Após o roubo, ocorrido no dia 05 de julho, quando dois suspeitos abordaram a vítima ao chegar em sua residência e sob ameaça de arma de fogo roubaram joias e outros pertences pessoais, a equipe da Polícia Civil em Peixoto de Azevedo realizaou diversas apurações e chegou à identificação dos criminosos.

Com apoio da equipe da Delegacia Regional de Guarantã do Norte, os policiais de Peixoto de Azevedo recuperaram dois aparelhos celulares levados da vítima e com base em imagens de câmeras de segurança conseguiram identificar os suspeitos do crime.

O delegado Edmundo Félix de Barros Filho representou pela prisão dos envolvidos e, após diligências, um deles foi localizado. O criminoso fugiu para o distrito no estado do Pará, onde se escondeu.

Leia Também:  Policiais civis recuperam motor e gerador de energia furtados de associação rural

O suspeito confessou a autoria do roubo e indicou o local onde estavam munições utilizadas por ele durante o crime.

Na manhã desta terça-feira (13), os policiais civis de Peixoto de Azevedo, com apoio da PM local, prenderam em flagrante o receptador das joias roubadas. Ele já tinha derretido parte delas, mas algumas peças estavam ainda com o suspeito. 

“Após ser recambiado do Pará a Mato Grosso, faremos o interrogatório desse suspeito preso e as investigações e diligências continuam para prender o segundo autor do crime”, assegurou o delegado Edmundo Félix.

Fonte: PJC MT

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Policial

Helicóptero que caiu com quase 300 kg de cocaína em MT está em nome de policial civil

Publicados

em

Cocaína apreendida em aeronave, em Poconé - Foto: CIOPAER

O papiloscopista Ronney José Barbosa Sampaio, do Distrito Federal, afirmou que o helicóptero foi vendido em maio, mas o comprador não concluiu a transferência.

A aeronave que caiu numa fazenda da zona rural de Poconé (100 km da Capital) no domingo (1º), apreendida com quase 300 kg de cloridrato de cocaína, está no nome do policial civil do Distrito Federal Ronney José Barbosa Sampaio.

A aeronave de asa rotativa, modelo Robson R44, foi encontrada durante uma operação deflagrada pela Polícia Federal com apoio do Grupo Estadual de Segurança na Fronteira (Gefron), Polícia Militar (PM) e Centro Integrado de Operações Aéreas (Ciopaer).

Foi constatado o nome do servidor como proprietário da aeronave após verificação da matrícula do helicóptero junto à Agência Nacional de Aviação Civil (Anac).

O G1 do Distrito Federal conseguiu contato com Ronney, que respondeu ter vendido a aeronave em maio e possuir toda documentação para provar, com recibo registrado no dia 25 de maio de 2021.

“Eu tenho todos os documentos da venda do helicóptero, fiz a transferência da minha parte. Mas esse processo é igual venda de carro. Se o comprador não fizer a transferência para ele também, vai continuar no meu nome”, disse o policial.

Leia Também:  Foragido por estupro de vulnerável no Maranhão é preso pela Polícia Civil em Sinop

Questionado quem seria o comprador, o policial respondeu que foi um morador do Mato Grosso do Sul (MS).

Ronney ressaltou que comprou o helicóptero a cerca de um ano, mas não teve condições financeiras para ‘acertar’ a documentação, então, decidiu vender.

Ele explicou ainda que o helicóptero não poderia estar sendo usado, pois, “não estava aero navegável e não tinha autorização para voar”.

Olho no Araguaia – (com informações G1/DF).

 

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

AGUA BOA

VALE DO ARAGUAIA

MATO GROSSO

POLICIAL

MAIS LIDAS DA SEMANA