ÁGUA BOA

Policial

Casal assassinado em Barra do Garças é identificado

Publicado em

Policial

A Polícia Civil identificou o casal que foi encontrado morto em um matagal, na manhã de segunda-feira (15/2), no km 24 da Br 070, na cidade de Barra do Garças. Marília Eduarda, de 19 anos, e o Marcos Melo, de 20 anos.

Marcos que era bastante conhecido da polícia em Primavera do Leste-MT, sendo que o mesmo usava tornozeleira, porém estava rompida e estava em um outro local, Marilia era namorada dele. Os corpos já se encontravam em estado avançado de decomposição.

As vítimas foram identificadas após um trabalho da Polícia Civil junto à Perícia Oficial e Identificação Técnica (Politec). Após levantamento no IML, os corpos foram levados para sepultamento.

Em um primeiro momento, policiais informaram que Marcos e Marília, tinham uma perfuração no crânio supostamente por arma e fogo. A polícia está avaliando as mensagens no face de ambos que mostram um antecipação do que iria acontecer como se eles estivessem sendo ameaçados ou podem ser sido postadas pelos assassinos do crime. Essa parte ainda será esclarecida pela polícia. 

Leia Também:  N. Xavantina - Polícia Militar flagra caça predatória, suspeitos fogem e abandonam barco

Diante disso, os investigadores da Polícia Civil de Barra do Garças tentam descobrir os autores e a motivação do crime. O último contato de Marília com a família aconteceu no dia 9/2. O pai dela disse a reportagem do site Araguaia Notícia que a filha estava sumida e que a família não tem ideia de quem matou o casal.

A polícia suspeita que o crime aconteceu em outro lugar e os corpos foram deixados num matagal perto de uma fazenda com intuito de dificultar a investigação. 

ARAGUAIANOTICIAS

COMENTE ABAIXO:
Propaganda
Clique para comentar

Você precisa estar logado para postar um comentário Login

Deixe uma resposta

Policial

Organização criminosa atuante com tráfico de drogas e lavagem de dinheiro é alvo de operação em MT

Publicados

em


Assessoria/Polícia Civil-MT

A Polícia Civil de Mato Grosso, através da Delegacia Especial de Fronteira (Defron), deu apoio a operação “Voragem”, desencadeada na quinta-feira (17.06), pela Polícia Civil do Amapá para desarticular uma organização criminosa envolvida com tráfico drogas e lavagem de capitais.

A operação foi desencadeada para cumprimento de 31 ordens judiciais, sendo 15 mandados de prisão e 16 de busca e apreensão domiciliar, nos municípios de Santana (AP), Santarém (PA), Cáceres (MT) e Pontes e Lacerda (MT).

Em Mato Grosso, foram cumpridos quatro mandados de prisão em Cáceres um de busca e apreensão em Pontes e Lacerda. A operação tinha o objetivo de prender os integrantes da organização criminosa, os quais, em liberdade, continuavam a atuar com a venda de entorpecentes e efetuar a lavagem de capitais.

O líder do grupo criminoso que está recolhido na Cadeia Pública de Cáceres, sendo apontado como responsável por coordenar toda a ação criminosa, direcionando a forma de agir grupo no município e na cidade de Santana (AP).

Investigações

Nas investigações da Polícia Civil do Amapá, foi apurado que a maior parte dos integrantes da associação criminosa pertencia a mesma família, incluindo a esposa e a mãe do líder, que também foram alvos de mandados da operação.

Leia Também:  Bope mantém operação para prender ladrões de bancos; vídeo

Outros integrantes da organização criminosa eram responsáveis pelo transporte de entorpecentes de Santarém (PA) a Santana (AP), onde eram comercializadas e transportadas através de embarcações.

Após a venda, outros investigados recolhiam os valores adquiridos com o tráfico de drogas incorrendo no crime de lavagem de capitais. O dinheiro era depositado e movimentado em contas bancárias de terceiros, as quais eram indicadas pela liderança, no intuito de dissimular a origem e propriedade dos valores.

No curso da investigação, além da apreensão de substâncias entorpecentes, a Polícia Civil apreendeu R$ 118.770 em espécie, valores provenientes do tráfico de drogas, fato que ocorreu em 16 de agosto de 2020.

Apreensões

Durante cumprimento dos mandados de busca e apreensão, na quinta-feira (17), os policiais civis apreenderam cerca de R$ 23 mil, uma arma de fogo calibre 38, 15 munições calibre 38, 11 munições calibre 9mm, uma motocicleta, substâncias entorpecentes, bem como, farto material/anotações com movimentações financeiras/contabilidade da organização criminosa que servirá para identificar outros suspeitos no decorrer das investigações.

Leia Também:  Gefron prende três pessoas com 47 kg de drogas no Rio Paraguai

Durante busca domiciliar na residência do líder da organização criminosa em Cáceres, foram apreendidas 40 cestas básicas com gêneros alimentícios diversos.

Nome da operação

Voragem significa tudo aquilo que é capaz de destruir com violência.

Trabalho integrado

A operação policial, fase ostensiva da Investigação, operou em conjunto, de maneira integrada entre a Delegacia Especial de Fronteira (Defron), Delegacia de Pontes e Lacerda e Vila Bela da Santíssima Trindade, Polícia Penal de Cáceres, NIMP/AP, Departamento de Polícia do Interior, através das Delegacias de Santana (2DPS, DIJS e DCMS), Depol, Vitória do Jari, Porto Grande e Pedra Branca, Departamento de Polícia da Capital, através da 2º DP do Departamento de Polícia Especializada, através da DRACO, De do Núcleo de Apoio à Investigação do Baixo e Médio Amazonas da Polícia Civil do Estado do Pará.

Fonte: PJC MT

COMENTE ABAIXO:



Continue lendo

AGUA BOA

VALE DO ARAGUAIA

MATO GROSSO

POLICIAL

MAIS LIDAS DA SEMANA