ÁGUA BOA

Policial

Depois de um histórico de violência, mulher denuncia ex-companheiro, preso em flagrante por perseguição

Publicado em

Policial


Raquel Teixeira/Polícia Civil-MT 

Policiais da Delegacia Especializada de Defesa da Mulher de Sinop (Dedm) prenderam em flagrante nesta quarta-feira (01.12) um homem de 53 anos por perseguição contra sua ex-companheira. Contra o suspeito, os policiais civis constataram um mandado de prisão pelo crime de estupro de vulnerável decretado pela Justiça de Goiás.

A mulher de 35 anos chegou de Goiás nesta semana e na quarta-feira procurou a Polícia Civil para denunciar o ex-companheiro, que saiu do estado vizinho e veio até Sinop procurá-la.

Histórico de abusos

A vítima relatou na Delegacia da Mulher que conviveu com o suspeito por dez anos, em Goiânia. Durante todo o relacionamento, foi brutalmente espancada, mantida em cárcere privado, sendo impedida de sair à rua, a não ser em companhia dele, e também de ver seus familiares ou usar telefone.

Ela contou ainda que era obrigada a vestir-se com roupas masculinas e a viver com o cabelo raspado. Em diversas ocasiões, foi agredida fisicamente e teve o braço fraturado por duas vezes, não podendo receber atendimento médico. O suspeito também a ameaçava de morte.

Leia Também:  Polícia Civil prende mulher que armazenava objetos que seriam distribuídos para presos da PCE

No fim de novembro, ela decidiu se separar e pediu ao suspeito para vir a Sinop, o que ele concordou. Contudo, dias após ela chegou na cidade, o agressor começou a procurá-la, indo inclusive a um canal de televisão local pedindo ajuda para encontrar a vítima. O suspeito também ofertou dinheiro a pessoas conhecidas dela para que informassem o paradeiro da ex-companheira.

A vítima então procurou a delegacia e relatou todo o histórico de violência sofrida ao longo dos dez anos.

Após o registro da ocorrência, os policiais realizaram diligências e localizaram o agressor em um hotel próximo à rodoviária de Sinop. Ele foi conduzido à central de flagrantes da Delegacia de Sinop, onde foi autuado pelo crime de perseguição, previsto no Artigo 147-B, do Código Penal.

Os policiais tambem cumpriram o mandado de prisão por estupro de vulnerável expedido em 2019 pela 2a Vara Criminal da Comarca de Aparecida de Goiânia. O suspeito é investigado pelo crime cometido contra a própria filha de 13 anos.

Depois dos procedimentos na delegacia, ele foi encaminhado à penitenciária de Sinop.

Leia Também:  Dono de loja de celular em Lucas do Rio Verde é preso por receptação após comprar aparelho furtado

Fonte: PJC MT

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Policial

Mais duas prisões da Operação Incipere, sobre roubo de defensivos, são efetuadas no interior de MT

Publicados

em


Raquel Teixeira/Polícia Civil-MT 

Policiais civis da Gerencia de Combate ao Crime Organizado (GCCO) cumpriram mais duas prisões relacionadas à Operação Incipere, que apura roubos de cargas de defensivos agrícolas ocorridos no estado. As prisões foram cumpridas nos municípios de Porto dos Gaúchos e Sorriso, na região norte do estado.

A primeira operação do ano foi deflagrada no início da semana passada para cumprimento de 13 mandados de prisão preventiva expedidos pela 7ª Vara Criminal de Cuiabá. Seis prisões foram cumpridas e a equipe da unidade especializada continua mobilizada em diversas regiões do estado para localizar os demais investigados.

A operação tem como foco principal a repressão qualificada em relação a dois fatos específicos, o primeiro deles chegar aos membros de uma organização criminosa que agiu no estado em 2019. Depois de serem investigados e processados, a Justiça de Mato Grosso condenou os réus e expediu os mandados de prisão.

A segunda investigação é relacionada a um grupo criminoso identificado em um roubo majorado com emprego de arma de fogo, concurso de pessoas e restrição à liberdade das vítimas, ocorrido em novembro de 2020, no município de Nova Brasilândia, na região de Chapada dos Guimarães. No dia 12 de novembro de 2020, por volta das 18h30, cinco criminosos armados invadiram uma fazenda localizada próxima à comunidade de Peresópolis, onde renderam 13 vítimas e as mantiveram em restrição de liberdade durante sete horas. Enquanto mantinham as vítimas presas, os criminosos aproveitaram para roubar pertences da propriedade, entre eles objetos pessoais, aparelhos eletrônicos, uma caminhonete VW/Amarok, um VW/Saveiro e cerca de 1.500 quilos de defensivos agrícolas.

Leia Também:  Prédio da Dema passará por desinfecção na tarde desta sexta-feira

Durante a investigação do roubo à fazenda, as vítimas reconheceram cinco autores do crime. O grupo é suspeito ainda de ter participado de pelo menos outros três roubos a fazendas localizadas nos municípios de Ipiranga do Norte e Brasnorte.

Os cinco investigados têm histórico criminal. Entre os crimes praticados pelo grupo estão furto, receptação, roubo, porte ilegal de arma de fogo, homicídio e tráfico de drogas.

Roubo de defensivos

Investigações realizadas pela Gerência de Combate ao Organizado para desbaratar grupos criminosos que atuam no furto de defensivos agrícolas em Mato Grosso chegaram a 19 toneladas de produtos apreendidas, parte deles de benzoato, defensivo de comercialização proibida no Brasil. 

O trabalho de enfrentamento a esse tipo de crime é desenvolvido de forma integrada, com apoio de outras unidades da Polícia Civil, em virtude da dimensão territorial de Mato Grosso, e também de outras instituições, como por exemplo, a Polícia Rodoviária Federal que tem sido parceira nas ações de repressão ao contrabando, roubo e furto de defensivos. 

Leia Também:  Polícia Civil prende mulher que armazenava objetos que seriam distribuídos para presos da PCE

“Em um estado de dimensões continentais, com a economia agrícola bem forte, as apreensões de defensivos contrabandeados são constantes, tanto que no ano passado somamos 19 toneladas apreendidas”, explicou o delegado Vitor Hugo Bruzulato Teixeira, reforçando que a tecnologia e a inteligência, junto ao trabalho integrado, são fundamentais para que as polícias possam avançar na repressão qualificadas a essas organizações criminosas.

Fonte: PJC MT

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

AGUA BOA

VALE DO ARAGUAIA

MATO GROSSO

POLICIAL

MAIS LIDAS DA SEMANA