ÁGUA BOA

Policial

Dois jovens são presos por repassar dinheiro falso em estabelecimentos comerciais de Campo Verde

Publicado em

Policial


Assessoria | Polícia Civil-MT

A Polícia Civil autuou em flagrante dois jovens que repassaram nota falta no comércio de Campo Verde (131 km ao sul de Cuiabá), na quarta-feira (21.07). A ação para prender os suspeitos contou com o apoio da Polícia Militar. Os presos, de 20 e 18 anos, responderão por crime contra a fé pública de moeda falsa.

As diligências iniciaram após informações que indivíduos vinham circulando na região com dinheiro falso, e realizando pagamentos em estabelecimentos comerciais na cidade.

Na noite de quarta-feira, a Delegacia de Polícia de Campo Verde foi acionada por funcionários de um posto de combustível que haviam acabado de receber um repasse suspeito.

Conforme relato, os envolvidos efetuaram os abastecimentos de duas motocicletas e pagaram com uma nota em papel de R$ 100. Porém após o teste com a caneta foi constatado a falsidade do dinheiro.

Os policiais civis em conjunto com os militares passaram a diligenciar na zona rural do município, onde localizaram o primeiro rapaz. Na abordagem ele assumiu ter passado várias notas falsas. Em sua casa foi encontra porção de entorpecente.

Leia Também:  Policiais civis localizam ferramentas furtadas e três são presos por receptação dolosa

Na sequência as equipes conseguiram abordar o segundo envolvido, responsável por fornecer as notas falsas. Ambos informaram todos os locais que haviam feito as compras e realizado o pagamento com as cédulas falsas.

Ato contínuo os policiais se deslocaram em todos os comércios e recolheram as notas falsas. Os dois investigados foram conduzidos para Delegacia de Polícia de Campo Verde, interrogados e presos em flagrante. Após a confecção dos autos os presos foram colocados à disposição da Justiça.

Fonte: PJC MT

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Policial

Polícia Civil cumpre prisão de empresário identificado como autor de homicídio em Juruena

Publicados

em


Assessoria/Polícia Civil-MT

O empresário apontado como autor de um homicídio ocorrido no sábado (31.07) no município de Juruena (880 km a noroeste de Cuiabá) teve o mandado de prisão cumprido pela Polícia Civil, no início da tarde desta terça-feira (03.08).

O suspeito de 34 anos se apresentou com advogado na delegacia de Juína (735 km a noroeste da Capital), ocasião em que já estava com a ordem de prisão preventiva expedida pela Justiça, com base nas investigações da Polícia Civil.

O homicídio que vitimou, Maycon dos Santos Ronn, de 27 anos ocorreu por volta das 20h30 de sábado (31), em um posto de combustíveis em Juruena, ocasião em que a vítima foi morta por disparos de arma de fogo. Logo após os fatos, o suspeito entrou em seu veículo e fugiu do local.

Assim que foi acionada do crime, a equipe de policiais da Delegacia de Juruena foram até o local e após as providências de praxe, iniciou as diligências para identificar e prender o autor do homicídio. Através das imagens das câmeras do circuito de segurança do posto, foi possível identificar o autor do crime como o empresário do ramo de metalúrgica do município.

Leia Também:  Autor de homicídio em Cocalinho tem prisão cumprida pela Polícia Civil em Goiás

Diante das evidências colhidas pelos policiais da Delegacia de Juruena, o delegado plantonista, Marco Bertolotto Remuzzi, representou pelo mandado de prisão preventiva do suspeito, que foi deferida pela Justiça, no início da tarde domingo (01.08). O suspeito se apresentou no início da tarde desta terça-feira (03), na Delegacia de Juína.

Segundo o delegado, Marco Remuzzi, a agilidade nas investigações foi fundamental para que a expedição do mandado e consequente prisão do suspeito, uma vez que ele não estava mais em situação de flagrante.

“A rapidez no trabalho investigativo realizado pelos policiais da Delegacia de Juruena na identificação do suspeito foi fundamental para esclarecimento dos fatos e prisão do autor do crime. Adentramos a noite, para materializar a denúncia, outiva de testemunhas, relatórios policiais que deram base para a representação do mandado de prisão preventiva do suspeito que foi protocolada nas primeiras horas de domingo e expedida poucas horas depois”, disse o delegado.

A motivação do crime será apurada em inquérito policial que continua em andamento pela Delegacia de Juruena.

Leia Também:  Investigado por homicídios e ocultação de corpos de duas mulheres, homem é condenado a 35 anos de prisão

Fonte: PJC MT

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

AGUA BOA

VALE DO ARAGUAIA

MATO GROSSO

POLICIAL

MAIS LIDAS DA SEMANA