ÁGUA BOA

Policial

Nova presidente da Caixa promete ‘punição cabível’ em casos de assédio

Publicado em

Policial

 

Daniella Marques

A nova presidente da Caixa Econômica Federal, Daniella Marques , afirmou neste domingo (3) em entrevista à TV Record que irá investigar as denúncias de assédio contra o ex-executivo à frente do banco, Pedro Guimarães .

“Asseguro que tudo será feito com independência, rigor e seriedade, e, se realmente for comprovado, todas as punições cabíveis serão feitas”, afirmou.

“A Caixa é um banco com 161 anos de história, de quase 150 milhões de clientes e tem 250 mil colaboradores, mas o que eu propus como estratégia é que, independentemente do resultado das apurações, se existem culpados ou não, essa causa é para já”, completou.

Ela prometeu celeridade nas investigações e prometeu apurar todos os níveis de hierarquia dentro do banco, já que houveram  acusações de encobertamento dos supostos assediadores. 

“Vou implementar um ritmo de mulher, acelerado, com tudo ao mesmo tempo. Já na sexta-feira, quando assinei internamente o termo de posse, me reuni com alto comando da Caixa e definimos um plano de ação”, afirmou.

Leia Também:  Pedreiro é condenado a 52 anos de reclusão por homicídio e estupros

“O primeiro passo foi o afastamento de outras pessoas que estão evolvidas nas apurações, porque agora temos de proteger a imagem da instituição”, afirmou.

O vice-presidente de Negócios de Atacado da Caixa Econômica Federal, Celso Leonardo Barbosa, confirmou, por meio de sua defesa, que  se afastará do cargo após diversas denúncias de assédio sexual de funcionárias do banco terem levado à queda de seu chefe, Pedro Guimarães. A informação havia sido antecipada pelo colunista Lauro Jardim.

Marques também disse ter empatia com as funcionárias do banco, e, como mulher, sabe qual o sentimento delas nesse momento.

“Já me disseram que banco não era lugar de mulher, sei um pouco das barreiras que norteiam essa causa”, afirmou.

“A gente não deveria estar falando de assédio. Metade das mulheres do Brasil são vítimas de assédio no trabalho, então a Caixa, que sempre foi o banco de todos os brasileiros, daqui para a frente —e tenho aprovação de todos os órgãos internos para isso— vai ser a mãe da causa das mulheres. Não é aceitável que haja violência contra mulher.”

Leia Também:  Idoso de 91 anos e espancado pelo seu filho em Canarana

A nova presidente disse que, em sua gestão à frente do banco, a Caixa vai focar os investimentos em pequenos negócios.

“Qual é a maior alavanca de transformação social? O empreendedorismo. Todos os programas sociais são contratados pela Caixa, mas, além de assistência, queremos dar independência com apoio ao microempreendedorismo”, afirmou.

Em reunião extraordinária, o Conselho de Administração da Caixa Econômica Federal aprovou, na última quinta-feira (30), a contratação de uma  auditoria externa para apurar as denúncias de assédio sexual contra Pedro Guimarães. Ele deixou o cargo de presidente do banco estatal para se defender das acusações investigadas pelo Ministério Público Federal.

O banco também é alvo do  Ministério Público do Trabalho (MPT) do Distrito Federal, do Tribunal de Contas da União (TCU) e do Congresso Nacional. 

Olho no Araguaia/IG ECONOMIA

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Policial

Homem é preso suspeito de estuprar filha de vizinho de 8 anos em MT

Polícia Civil divulgou dois casos de estupro de vulnerável. Na outra ocasião a vítima, de 10 anos, era sobrinha-neta do suspeito.

Publicados

em

A Polícia Civil divulgou dois casos de estupro de vulnerável, nesta semana no interior de Mato Grosso. Nas duas ocasiões, os suspeitos foram presos e estão sendo investigados pela polícia. As vítimas são meninas de 8 e 10 anos de idade.

Em Alto Araguaia (MT), um homem foi presos suspeito de abusar sexualmente de uma menina de 8 anos, filha de uma família vizinha de sua residência. Ele teve o mandado de prisão preventiva cumprido nessa quarta-feira (10).

O investigado, de 60 anos, é suspeito dos crimes de estupro de vulnerável e armazenagem de fotos pornográficas de menor cometidos em Alto Araguaia.

Segundo a polícia, em janeiro deste ano o Conselho Tutelar recebeu a primeira denúncia anônima informando que uma menina de aproximadamente seis anos de idade estaria sozinha no bar do suspeito. O local também era a residência do investigado e onde ele abusava da menor.

Após diligências, foi confirmada a denúncia, sendo a família da criança advertida sobre os fatos.

No entanto, em julho foi recebida outra denúncia reportando que a criança continuava frequentando o estabelecimento, sendo ainda vítima de abusos por parte do proprietário. Foi encaminhado foto dela despida, com a informação de que a imagem estava armazenada no celular do suspeito.

Leia Também:  Brasil tem mais de mil tentativas de fraude financeira por hora

Após apurar os fatos e obter mais indícios, a polícia cumpriu a prisão preventiva do suspeito e o mandado de busca e apreensão no local, com o objetivo apreender o celular dele.

As ordens judiciais foram deferidas pela Justiça e, durante o cumprimento do mandado, verificou-se que o suspeito abandonou o bar, e fugiu do município. Igualmente, a família da criança teria saído da cidade.

Segundo a Polícia Civil, a suspeita é que o investigado teria dado dinheiro para que a família da criança fugisse, para que não fossem investigados e acabassem confirmando as denúncias.

O Núcleo de Inteligência da Polícia Civil em Alto Araguaia detectou que o suspeito, provavelmente, estaria escondido na zona rural do município de Pedra Preta, a 243 km de Cuiabá.

O homem foi encontrado e preso na área rural da cidade.

Suspeito de abusar da sobrinha

Um homem, de 56 anos, é investigado pela Delegacia de Guarantã do Norte (MT), por abusar sexualmente da sobrinha-neta dele, de 10 anos. O suspeito teve a prisão preventiva decretada em audiência de custódia.

Leia Também:  Barra do Garças tem primeiro caso suspeito de varíola dos macacos

Segundo a polícia, o crime ocorreu no domingo (7), pela manhã, quando o homem entrou no quarto em que a criança estava dormindo e cometeu o abuso sexual. Ele também se despiu e se masturbou em frente à criança. O homem foi surpreendido pela bisavó da menina e mãe dele, porém, disfarçou e saiu do ambiente.

Na noite do mesmo dia, após perceber o comportamento estranho da filha, a mãe conversou com a vítima, descobriu o que havia acontecido e comunicou as autoridades. Diante disso, o suspeito foi preso em flagrante

Na terça-feira (9), ele foi apresentado em audiência de custódia. O delegado Lucas Lelis representou pela prisão preventiva do investigado.

Olho no Araguaia/G1 MT

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

AGUA BOA

VALE DO ARAGUAIA

MATO GROSSO

POLICIAL

MAIS LIDAS DA SEMANA