ÁGUA BOA

Policial

Operação conjunta apreende mais de 19 mil metros de fios e cabos irregulares na Baixada Cuiabana

Publicado em

Policial


Viviane Moura | Sedec-MT

Em três dias, a Operação “Tolerância Zero”, do Instituto de Pesos e Medidas de Mato Grosso (Ipem-MT) apreendeu 106 rolos e nove bobinas de fios e cabos elétricos irregulares, em três lojas da capital mato-grossense. A ação desenvolvida em parceria com a Delegacia Especializada de Defesa do Consumidor (Decon) e Secretaria Adjunta de Proteção e Defesa dos Direitos do Consumidor (Procon-MT) se estenderá até esta sexta-feira (10.09), na Baixada Cuiabana.

O intuito é fazer a fiscalização técnica da venda de cabos elétricos para garantir a eficiência dos materiais e a segurança de quem os instalar em casa.

Os registros dos cabos elétricos apreendidos haviam sido cancelados pelo Inmetro e foram reprovados por estarem fora dos padrões técnicos.

Aerfeiçoamento

Para agilizar a verificação dos produtos fiscalizados, o Ipem leva a campo dois microhmímetros, equipamento que avalia a resistência elétrica dos condutores, identificando assim a possibilidade de fraudes contra os consumidores após a certificação do produto. Eles auxiliam os fiscais nas medições das resistências nos fios ensaiados, seguindo a Norma 280. Os equipamentos foram cedidos pelo Sindicato da Indústria de Condutores Elétricos, Trefilação e Laminação de Metais Não Ferrosos (SINDICEL) de São Paulo.

Leia Também:  Polícia Civil cumpre 48 mandados em operação contra organização criminosa deflagrada no Araguaia

Mato Grosso é o quarto Estado a realizar essa operação no Brasil, e o primeiro do Centro-Oeste. 

De acordo com o presidente do Ipem-MT, Bento Bezerra, os ensaios feitos nos produtos visam apurar a resistência do fio e se estão de acordo com a norma do Inmetro. Quanto mais grosso o fio, menor a resistência e maior capacidade de conduzir a energia elétrica.

“Algumas empresas, no intuito de levar vantagem no mercado, diminuem a quantidade de cobre. Então, o consumidor tem a informação que o produto é um fio 4 milímetros, mas o ensaio da resistência demonstra que ele equipara-se a fio de 2,5 milímetros, ou seja, ele concorre com um de 4 mm, mas a capacidade dele é de 2,5mm melhorado, paga-se por um produto e leva-se outro menos eficaz e inseguro”, explica o especialista.

Todos os materiais nos quais os ensaios detectem irregulares acima de 10% são apreendidos no momento da fiscalização. Bem como, as marcas e lotes considerados fora dos padrões legais.

Infração

Segundo o delegado, Rogério Ferreira, confirmada a infração pelo Ipem-MT, o representante legal do estabelecimento comercial é intimado para comparecer à Decon. “Ficando constatada a irregularidade, o proprietário do comércio pode responder pelo crime de vender ou expor à venda mercadoria cuja embalagem, tipo, especificação, peso ou composição esteja em desacordo com as prescrições legais, ou que não corresponda à respectiva classificação oficial; previsto no artigo 7ª, inciso II da Lei nº 8.137.90″, destaca o delegado. 

Leia Também:  Mulher é presa em flagrante pela Polícia Civil após abrir contas em nome de vítima autista para aplicar golpes

Esta é a terceira operação do Ipem-MT direcionada ao setor neste ano. Até agora foram recolhidos mais de 320 rolos reprovados, que totalizam mais de 19 mil metros de fios e cabos irregulares.

A previsão é de que sejam realizadas outras ações conjuntas a cada 60 dias, a partir deste mês.

Fonte: PJC MT

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Policial

Após denúncia jovem atuante no tráfico de drogas é preso pela Polícia Civil

Publicados

em


Assessoria | Polícia Civil-MT

Um jovem envolvido com a venda de entorpecentes no município de Guiratinga (328 km ao sul de Cuiabá), foi preso pela Polícia Civil na sexta-feira (17.09), em posse de grande quantidade de substâncias ilícitas.

O suspeito de 20 anos foi autuado em flagrante por tráfico de drogas. Na ação foram apreendidos 21 pedaços grandes de maconha, 10 pedaços grandes de pasta base de cocaína, 26 porções de cocaína, 6 porções de pasta base,13 munições de calibre 38, aparelhos celulares, balança de precisão, além de R$ 170 em dinheiro.

As investigações iniciaram após denúncia sobre uma residência no bairro Tancredo Neves, onde o morador já preso em outras oportunidades por tráfico, continuava atuando no comércio de drogas. 

De posse das informações, os policiais civis passaram a monitorar o endereço, sendo um pouco tempo de vigilância notado a presença intensa de usuários no local. 

Diante da situação foi realizada a abordagem do suspeito na área externa do imóvel. Ao ser questionado se havia drogas na casa, o investigado confirmou entregando espontaneamente todo material ilícito, entre maconha, cocaína e pasta base em diversos tamanhos.

Leia Também:  Dirigentes do Sicredi vão a Sesp agradecer empenho no combate ao Novo Cangaço

Em seguida o suspeito foi conduzido até a Delegacia de Guiratinga, interrogado e autuado por tráfico de drogas. Após a confecção dos autos, o preso foi colocado à disposição da Justiça.

Fonte: PJC MT

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

AGUA BOA

VALE DO ARAGUAIA

MATO GROSSO

POLICIAL

MAIS LIDAS DA SEMANA