ÁGUA BOA

Policial

Operação conjunta cumpre medidas cautelares contra servidores e empresas investigadas em compra de medicamentos em Cuiabá

Publicado em

Policial


Assessoria/Polícia Civil-MT

A Polícia Civil de Mato Grosso, por meio da Delegacia Especializada de Combate à Corrupção (Deccor), em conjunto com o Ministério Público do Estado, por meio do Gaeco, deflagraram na manhã desta quinta-feira (10.06), a segunda fase da Operação Overpriced.

Após a deflagração da primeira fase, realizada em outubro do ano passado, e com base nas novas provas coletadas e em auditorias do Ministério da Saúde, por meio da Seção de Auditoria de Mato Grosso, a equipe da Deccor identificou diversas irregularidades em procedimentos licitatórios envolvendo, ao menos, três empresas que forneceram medicamentos à Secretaria Municipal de Saúde, por meio de dispensa de licitação, durante o período da pandemia ocasionada pela covid-19.

Foram detectadas irregularidades procedimentais com direcionamento para favorecer as empresas contratadas. Além disso, verificou-se que houve uma coordenação de aquisições baseadas na superestimação de consumo de medicamentos, muito além da necessidade de consumo em 180 dias, com o possível vencimento dos medicamentos.

Além de compras em excesso, os investigadores verificaram o sobrepreço de medicamentos e a compra de fármacos por meio de dispensa, sob a justificativa de enfrentamento à covid-19, que, no entanto, não são utilizados para o tratamento relacionado ao coronavírus.

Leia Também:  Empresário de MT é preso por tráfico internacional de mulheres; veja fotos

A decisão decretada pela juíza da 7ª Vara Criminal da Capital, Ana Cristina Silva Mendes, determinou o bloqueio de valores no valor de R$ 2.175.219,77.

Após a representação dos delegados da Deccor e dos promotores, o Poder Judiciário determinou que os quatro servidores investigados à época dos fatos, possivelmente envolvidos com a organização criminosa, cumpram medidas cautelares, entre elas a proibição de acesso à Secretaria Municipalde Saúde de Cuiabá e proibição de contato entre investigados e servidores dos quadros do órgão de saúde da Capital.

Com a deflagração desta fase da operação, a Deccor procederá com o interrogatório dos suspeitos que ainda não foram ouvidos, para finalização e envio do inquérito policial ao Poder Judiciário, uma vez que todas as provas técnicas já foram produzidas em conjunto com o Ministério da Saúde.

Fonte: PJC MT

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Policial

Polícia Civil recupera dois veículos produtos de crimes na região de fronteira

Publicados

em


Assessoria | Polícia Civil-MT                   

Dois veículos de proveniências ilícitas foram apreendidos e três jovens presos pela Polícia Civil, na sexta-feira (11.06),  na zona rural do município de Vila Bela da Santíssima Trindade (521 km a oeste de Cuiabá). O Toyota Etios e o Jeep Renegade recuperados pertencem a duas empresas locadoras de veículos que funcionam na cidade de Belo Horizonte (MG). 

Os suspeitos de 21, 20 e 20 anos, foram autuados em flagrante pelo crime de receptação. Dois deles, que conduziam os veículos, também responderão por dirigir veículo sem possuir CNH ou permissão para dirigir. 

Durante diligências de combate a criminalidade na região de fronteira deflagradas pela Delegacia de Vila Bela da Santíssima Trindade, Polícia Rodoviária Federal (PRF) e Grupo Especial de Fronteira (Gefron), uma equipe de investigadores recebeu denúncia sobre a existência de veículos de origem ilícita adentrando na área rural do município e que seguiam para a Bolívia. 

De posse das informações, os policiais civis passaram a apurar os fatos e a percorrer a região pelas estradas conhecidas como “cabriteiras”. Após chegaram na porteira de uma propriedade rural, foram avistados os dois veículos com as mesmas características mencionadas na denúncia e que vinham na direção da viatura.

Leia Também:  Policiais encontram mais de R$ 7.5 mil em dinheiro enterrados no quintal de suspeito em Nova Xavantina

Assim que se aproximaram, o Jeep Renegade com dois ocupantes acelerou bruscamente, momento em que foi dado ordem de parada. Ato contínuo foi realizada a abordagem dos veículos, sendo que ambos condutores não possuíam carteira nacional de habilitação (CNH). Durante as checagens foi constatado que o carro Toyota Etios era produto de furto qualificado e o Jeep Renegade produto de apropriação indébita.

Perguntados sobre os fatos, os homens que dirigiam contaram que haviam pego os veículos em Pontes e Lacerda, bem como receberiam a quantia de R4 1,5 mil para levarem até a Bolívia. Já o rapaz que estava como passageiro contou que estava na função de abrir as porteiras e para isso ganharia o valor de R$ 500. 

Diante do flagrante os três envolvidos foram conduzidos até a Delegacia de Vila Bela da Santíssima Trindade, junto com os veículos apreendidos, onde foram interrogados e autuados em flagrante delito. Após a confecção dos autos, o trio foi colocado à disposição da Justiça.

Fonte: PJC MT
Leia Também:  Gaeco flagra alvo com diarreia, medo de prisão e mandando esconder provas

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

AGUA BOA

VALE DO ARAGUAIA

MATO GROSSO

POLICIAL

MAIS LIDAS DA SEMANA