ÁGUA BOA

NOVO CANGAÇO

PM mantém barreiras para encontrar ladrões de bancos em MT. VEJA VÍDEO

Cinquenta policiais estão na operação; PM nega confronto com bandidos

Publicado em

Policial

Cerca de 50 policiais militares, de diversos batalhões, participam da operação para localizar os bandidos que assaltaram duas cooperativas de crédito na manhã desta sexta-feira (4) em Nova Bandeirantes. Barreiras foram montadas em possíveis rotas de fuga, de dois grupos de inteligência policial, além de equipe do Ciopaer (Centro Integrado de Operações Aéreas) atuam no local.

Até o momento, não foi confirmada nenhum prisão e nenhum confronto entre policiais e bandidos. Porém, a suspeita é de que os criminosos estejam escondidos em mata.

Segundo a Polícia Militar, duas equipes da Força Tática de Alta Floresta, o Bope (Batalhão e Operações Especiais), uma aeronave do CIOPAER, equipes de inteligência do 9º Comando Regional e do Bope já estão na região. Neste sábado, devem integrar a equipe de buscas a  Força Tática de Sinop e de Peixoto de Azevedo.

O assalto ocorreu no fim da manhã de sexta-feira, quando os criminosos renderam clientes e funcionários do Sicoob e do Sicredi em Nova Bandeirantes. As vítimas foram feitas de “escudo humano” para que policiais não se aproximassem. O estilo da ação é donominado “Novo Cangaço”.

Leia Também:  Deputado tentou criar taxa para aumentar lucros da "máfia dos ônibus" em MT

Após roubarem o dinheiro, os criminosos fugiram levando reféns. Eles foram abandonados em estradas perto da região. Os bandidos ainda queimaram veículos para trancar estradas e dificultar a ação dos policiais.

Desde o crime, policiais realizam barreiras na região para tentar encontrar os bandidos. Saídas para estados da região Norte – Rondônia, Pará a Amazonas – são vistoriadas, já que estas são uma possível rota de fuga.

Não foi informado quanto foi roubado dos dois bancos.

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Policial

Organização criminosa atuante com tráfico de drogas e lavagem de dinheiro é alvo de operação em MT

Publicados

em


Assessoria/Polícia Civil-MT

A Polícia Civil de Mato Grosso, através da Delegacia Especial de Fronteira (Defron), deu apoio a operação “Voragem”, desencadeada na quinta-feira (17.06), pela Polícia Civil do Amapá para desarticular uma organização criminosa envolvida com tráfico drogas e lavagem de capitais.

A operação foi desencadeada para cumprimento de 31 ordens judiciais, sendo 15 mandados de prisão e 16 de busca e apreensão domiciliar, nos municípios de Santana (AP), Santarém (PA), Cáceres (MT) e Pontes e Lacerda (MT).

Em Mato Grosso, foram cumpridos quatro mandados de prisão em Cáceres um de busca e apreensão em Pontes e Lacerda. A operação tinha o objetivo de prender os integrantes da organização criminosa, os quais, em liberdade, continuavam a atuar com a venda de entorpecentes e efetuar a lavagem de capitais.

O líder do grupo criminoso que está recolhido na Cadeia Pública de Cáceres, sendo apontado como responsável por coordenar toda a ação criminosa, direcionando a forma de agir grupo no município e na cidade de Santana (AP).

Investigações

Nas investigações da Polícia Civil do Amapá, foi apurado que a maior parte dos integrantes da associação criminosa pertencia a mesma família, incluindo a esposa e a mãe do líder, que também foram alvos de mandados da operação.

Leia Também:  Polícia Civil de Nova Xavantina acaba com aglomeração e conduz 11 para a delegacia

Outros integrantes da organização criminosa eram responsáveis pelo transporte de entorpecentes de Santarém (PA) a Santana (AP), onde eram comercializadas e transportadas através de embarcações.

Após a venda, outros investigados recolhiam os valores adquiridos com o tráfico de drogas incorrendo no crime de lavagem de capitais. O dinheiro era depositado e movimentado em contas bancárias de terceiros, as quais eram indicadas pela liderança, no intuito de dissimular a origem e propriedade dos valores.

No curso da investigação, além da apreensão de substâncias entorpecentes, a Polícia Civil apreendeu R$ 118.770 em espécie, valores provenientes do tráfico de drogas, fato que ocorreu em 16 de agosto de 2020.

Apreensões

Durante cumprimento dos mandados de busca e apreensão, na quinta-feira (17), os policiais civis apreenderam cerca de R$ 23 mil, uma arma de fogo calibre 38, 15 munições calibre 38, 11 munições calibre 9mm, uma motocicleta, substâncias entorpecentes, bem como, farto material/anotações com movimentações financeiras/contabilidade da organização criminosa que servirá para identificar outros suspeitos no decorrer das investigações.

Leia Também:  Corpo é achado em MT; com 2 tiros na cabeça em matagal com pés e mãos amarrados

Durante busca domiciliar na residência do líder da organização criminosa em Cáceres, foram apreendidas 40 cestas básicas com gêneros alimentícios diversos.

Nome da operação

Voragem significa tudo aquilo que é capaz de destruir com violência.

Trabalho integrado

A operação policial, fase ostensiva da Investigação, operou em conjunto, de maneira integrada entre a Delegacia Especial de Fronteira (Defron), Delegacia de Pontes e Lacerda e Vila Bela da Santíssima Trindade, Polícia Penal de Cáceres, NIMP/AP, Departamento de Polícia do Interior, através das Delegacias de Santana (2DPS, DIJS e DCMS), Depol, Vitória do Jari, Porto Grande e Pedra Branca, Departamento de Polícia da Capital, através da 2º DP do Departamento de Polícia Especializada, através da DRACO, De do Núcleo de Apoio à Investigação do Baixo e Médio Amazonas da Polícia Civil do Estado do Pará.

Fonte: PJC MT

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

AGUA BOA

VALE DO ARAGUAIA

MATO GROSSO

POLICIAL

MAIS LIDAS DA SEMANA