ÁGUA BOA

Policial

Polícia Civil esclarece autoria de homicídio em Primavera do Leste e prende dois irmãos pelo crime

Publicado em

Policial


Raquel Teixeira/Polícia Civil-MT

A Divisão de Homicídios da Delegacia de Primavera do Leste esclareceu um homicídio ocorrido em fevereiro deste ano e indiciou dois irmãos envolvidos no crime.

Na tarde do dia 19 de fevereiro, Ueslei Ferreira Barbosa, de 44 anos, foi abordado por um dos investigados, no bairro Parque Eldorado, e atingido a tiros, morrendo no local. A partir das investigações realizadas pela equipe da Divisão de Homicídios, os policiais civis conseguiram identificar o executor do crime, que tem 28 anos.

Com base nas informações levantadas durante a apuração, o delegado Allan Victor Sousa da Mata representou por medidas de busca e apreensão.

Os mandados de buscas foram cumpridos durante a Operação Quinto Mandamento, deflagrada em abril deste ano, e resultando na apreensão de munições, drogas e arma de fogo. O suspeito não foi preso à época porque conseguiu fugir do local e deixou a esposa para trás, que foi detida em flagrante por tráfico de drogas. As munições apreendidas eram do mesmo calibre utilizado para executar a vítima.

Leia Também:  Polícia Civil prende mulher com comprimidos de ecstasy e outras drogas durante buscas em Cuiabá

Prisões

Após a apreensão do material durante a operação, o delegado Allan Victor representou pela prisão temporária do suspeito. Ele foi localizado em julho pela equipe da DHPP, na zona rural de Poxoréu, com apoio de equipes da Derf e da Regional de Primavera do Leste.

Com a conclusão da investigação, a Polícia Civil apurou que o irmão do suspeito, de 24 anos, também teve participação no crime. A prisão dele foi efetuada nesta segunda-feira (27) em Primavera do Leste.

‘Diante da gravidade do crime e em razão de ambos já terem passagens criminais, foi representada pela decretação da prisão preventiva”, explicou o delegado.

Os dois irmãos foram indiciados por homicídio qualificado. O executor do crime responde por outros crimes, entre eles tráfico de drogas e posse irregular de arma de fogo.

Com a conclusão da investigação, o inquérito foi encaminhado à Justiça. O Ministério Público ofereceu denúncia e, após manifestação favorável pela decretação da prisão, a Justiça decretou a prisão preventiva dos irmãos.

Fonte: PJC MT
Leia Também:  Vídeo mostra ex namorado se aproximando antes de agredir e atear fogo em jovem em Goiás; ASSISTA

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Policial

Polícia Civil prende na Capital homem investigado por homicídio ocorrido em novembro passado

Publicados

em


Assessoria/Polícia Civil-MT 

Policiais civis da Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) cumpriram na tarde desta sexta-feira (22.10) a prisão de um homem investigado por um homicídio ocorrido em novembro passado, na Capital.

Adilson Alves da Silva, 33 anos, foi atingido por disparos de arma de fogo dentro de sua casa, no bairro Paraisópolis, ao lado do Três Poderes, no dia 07 de novembro do ano passado. Ele foi socorrido a uma unidade de saúde e faleceu dois dias depois, em decorrência de uma parada cardiorrespiratória.

Dois suspeitos invadiram a residência da vítima, arrombaram a porta e um deles, o preso nesta sexta-feira, fez os disparos de arma de fogo contra Adilson, que dormia ao lado de sua esposa.

A investigação da DHPP encontrou elementos robustos que chegaram ao autor do crime, de 22 anos, que teve o mandado de prisão temporária representado pelo delegado Olímpio da Cunha Fernandes à 12a Vara Criminal, que decretou a prisão temporária.

Em seu interrogatório, entretanto, ele negou ter cometido o crime, embora houvesse contradições em sua narrativa. “Agora, ele aguardará preso até a conclusão das investigações e, sendo convertida a cautelar em preventiva, o desenrolar do processo”, explicou o delegado.

Leia Também:  Vídeo mostra ex namorado se aproximando antes de agredir e atear fogo em jovem em Goiás; ASSISTA

Após o crime, a investigação apurou tudo que ocorrera na data dos fatos e constatou que esse suspeito foragiu do bairro onde ocorreu o homicídio. Em seu interrogatório, entretanto, ele negou ter cometido o crime, embora houvesse contradições em sua narrativa.

O investigado tem passagem por roubo e na ocasião de sua prisão, em 2019, agrediu verbalmente e fez afrontas à equipe policial na Central de Flagrantes da Capital.

Fonte: PJC MT

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

AGUA BOA

VALE DO ARAGUAIA

MATO GROSSO

POLICIAL

MAIS LIDAS DA SEMANA