ÁGUA BOA

Política

Botelho visita pequena indústria de farofas e pede abertura de mercado

Publicado em

Política


Foto: MAURICIO BARBANT / ALMT

Defensor de políticas públicas que fomentem os pequenos empreendedores e a agricultura familiar, o primeiro-secretário da Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT), deputado Eduardo Botelho (DEM), cobrou a abertura de mercado como oportunidade de venda desses produtos nos grandes centros atacadistas de Mato Grosso.
A defesa de Botelho foi feita, nesta quarta-feira (02), durante visita à pequena indústria de alimentos Harina Vilu, que produz farofas artesanais e já se prepara para o lançamento de novos produtos, como linha de temperos e a farofa de banana.
Situada no bairro Jardim Ubirajara, em Cuiabá, a Harina Vilu, entrou funcionamento pouco mais de um ano e enfrenta dificuldades para superar problemas em decorrência à pandemia e à abertura de mercado. Mesmo assim, mantém ritmo frenético de produção, gerando empregos diretos e indiretos, inclusive, fomentando a agricultura familiar ao gerar demanda da produção de mandioca, passando pela produção da farinha, até chegar ao preparo da farofa artesanal, produto que abastece feiras e supermercados.
Andréia Steell, idealizadora da indústria, pediu apoio ao deputado para que os pequenos continuem suas atividades com a ajuda dos grandes empreendedores. Disse que abriu a empresa uma semana antes da pandemia e desde então tem sido muito desafiador se manter no mercado.
“Empreender durante a pandemia foi ainda mais difícil. Por isso, agradeço ao deputado a visita para conhecer a minha empresa, nos dando esse apoio, com projetos voltados ao pequeno empreendedor. É um deputado que olha bastante para esse tipo de trabalhador. Pois temos grande dificuldade para ingressar com nossos produtos no mercado, que está fechado com grandes fornecedores. Não podemos esperar, precisamos de oportunidades”, disse Andreia Steell, ao acrescentar que é preciso incentivos para o consumo de produtos locais.
Produção – Com capacidade de produzir até mil quilos de farofa, a Harina Vilu já tem novos desafios, como a de investir na oferta de Cebola em flocos, Alho Laminado desidratado, Alho em Pó, Pimenta Dedo de Moça desidratada para o preparo da farofa. Nova linha de temperos também será lançada.
“É um apelo ao deputado porque o comércio está fechado com os fornecedores e nos pedem para esperar. Fica inviável, queremos seguir produzindo, faço apelo para que as grandes empresas nos deem oportunidade, pois temos produtos para todas as classes sociais”, disse a proprietária.
Adriana Souza Gomes, produtora de farinha de mandioca, através da agricultura familiar, em Campo Verde, é uma das fornecedoras de matéria-prima para a Harina Vilu. Disse que pequenos empreendimentos como esse fomentam a economia e geram renda. “São dez famílias que produzem farinha de qualidade na Produtos Dona Ijailda & Do Vale graças à demanda gerada pela indústria alimentícia”.
Acompanhado do assessor Ricardo Adriane, Botelho conheceu a fábrica e ficou admirado com tantas opções de produtos artesanais de alta qualidade para satisfazer os gostos mais exigentes. Em vídeo, cobrou a abertura de mercado dos grandes empresários. Disse que incentivos são criados para fomentar a cadeia produtiva.
“É preocupante ver a cuidadosa produção e as dificuldades que enfrentam para colocar os produtos no mercado. Pedimos que os grandes abram as portas para os pequenos empreendedores, para o comércio local, através deles vêm as pessoas que entregam a farinha, a cebola, as que trabalham aqui, que consomem produtos da agricultura familiar. Peço que entrem no comércio do ganha-ganha e valorizem quem é daqui. Vamos abrir as portas para as pequenas empresas, como da Andréia que está batalhando duramente” disse Botelho, ao citar os grandes atacadistas.
Botelho é autor da Lei 11.393/21, que estabelece a certificação de qualidade de alimentos artesanais produzidos com características tradicionais, culturais e regionais, produzidos pela agricultura familiar e microempresas de Mato Grosso.
 

Leia Também:  Thiago Silva realiza neste sábado Gabinete Itinerante em Rondonópolis
Fonte: ALMT

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Política

Comissão de Indústria, Comércio e Turismo discute realização da Copa América em reunião extraordinária

Publicados

em


Foto: ANGELO VARELA / ALMT

A Comissão de Indústria, Comércio e Turismo realizou reunião extraordinária na tarde desta segunda-feira (14), com objetivo de discutir desafios do setor de turismo e a realização da Copa América. O encontro reuniu associações de bares, restaurantes, hotéis e eventos assim como representantes do Poder Executivo do estado e de Cuiabá. 

Os presentes veem como positiva a realização de jogos da Copa América na capital. Segundo o presidente da Associação de Indústria de Hotéis de Mato Grosso, Gerson Honório da Silva, o torneio injetou no Estado mais de mil diárias. Porém, ele defendeu que outras ações precisam ser tomadas para auxiliar os setores mais afetados pela pandemia, como a isenção de taxas. “Temos de ter esse hábito de nos organizarmos e reunirmos para pensar em ações direcionadas ao turismo”, pontuou. 

O presidente do Sindicato de Hotéis, Restaurantes, Bares e Similares do estado, Luís Carlos Nigro, também destacou que a Copa América tem se mostrado positiva para o turismo, mas que é preciso planejar agora o orçamento para o ano que vem. “Temos de nos preparar para a retomada do turismo em 2022”, argumentou Nigro.

Leia Também:  Deputado Thiago Silva representa a Assembleia Legislativa em inauguração da Delegacia da Mulher

Na avaliação do secretário de Cultura, Esporte e Lazer do estado, Alberto Machado, é preciso fazer um planejamento de longo prazo para o setor de eventos, para atender o estado a partir de 2022. “Nos seis meses deste ano acredito que ainda trabalharemos com eventos inesperados, como a Copa América, que lutamos muito para conseguir, respeitando o regramento sanitário e a vida das pessoas”, disse Machado. 

Em resposta à presidente do Sindicato das Empresas de Eventos e Afins (Sindieventos-MT), Alcimar Moretti, o secretário-adjunto de Turismo da Secretaria de Desenvolvimento Econômico (Sedec/MT), Jefferson Preza Moreno, disse que o Estado está trabalhando para oferecer crédito ao setor de eventos, mas enfrenta processos burocráticos. “O edital estará na praça até agosto, quando será possível apresentar contratos como o governo como garantia para recebimento do crédito”, garantiu o secretário-adjunto. 

De acordo com o presidente do Desenvolve-MT, Jair Marques, não faltam recursos para o oferecimento das linhas de crédito. “Recebemos cerca de R$ 25 milhões para fomentar os segmentos do turismo”, garantiu.

Leia Também:  CPI da Renúncia e Sonegação Fiscal faz balanço dos trabalhos em reunião

O presidente da comissão, deputado estadual Allan Kardec (PDT) vê a realização da Copa América como um alento para o setor de turismo, mas que é preciso discutir a retomada do turismo pós-pandemia. “As emendas parlamentares certamente serão um reforço importante para o setor, que está sendo devastado pela pandemia”, acredita o parlamentar. Os deputados Wilson Santos (PSDB) e Carlos Avallone (PSDB) também participaram da reunião. 

Fonte: ALMT

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

AGUA BOA

VALE DO ARAGUAIA

MATO GROSSO

POLICIAL

MAIS LIDAS DA SEMANA