ÁGUA BOA

Política

CPI da Renúncia e Sonegação Fiscal deve encerrar os trabalhos em novembro

Publicado em

Política


Foto: Helder Faria

O presidente da Comissão Parlamentar de Inquérito da Assembleia Legislativa da Renúncia e Sonegação Fiscal, deputado Wilson Santos (PSDB), afirmou que os trabalhos da CPI devem se encerrar em novembro. Depois disso, o relatório final será entregue à votação na comissão e em Plenário.  A comissão foi dividida em quatro sub-relatorias.

Desde a sua instalação, em março de 2019, já foram realizadas 46 reuniões ordinárias e concluídos os trabalhos das sub-relatorias dos combustíveis e da mineração. No capítulo de combustíveis, de acordo com Wilson Santos, ficou comprovado que há uma sonegação de 18% do produto comercializado em Mato Grosso. 

Segundo o tucano, a sonegação nesse setor representa mais de R$ 600 milhões por ano que deixam de entrar nos cofres públicos do Estado. A CPI detectou que entre as produções de etanol, gasolina e diesel, a que mais sonega é o de etanol. De acordo com Santos, de toda a sonegação do combustível, 80% está no setor de etanol. 

Já com o setor de mineração, Santos afirmou que a farra da sonegação é mais ampliada. Ele disse que a CPI ouviu os principais mineradores do Estado. Segundo ele, os mineradores afirmaram que para cada R$ 1 pago de impostos, entre R$ 7 a R$ 10 na área de ouro é sonegado. “Há uma sonegação desenfreada no setor de mineração do Estado”, afirma.

Leia Também:  CPI da Renúncia vai pedir relatório de contas da Aprosoja

Depois de concluídos as oitivas de combustíveis e mineração, os trabalhos da CPI estão voltados a ouvir os representantes e pessoas ligadas ao agronegócio e a frigoríficos em Mato Grosso. A previsão de encerramento das oitivas desses dois setores e a apresentação do relatório final é até 30 de novembro de 2021.

Santos disse que “há uma farra da sonegação. Todos que podem sonegam em Mato Grosso. Usam de laranjas, passam caminhões encima de posto fiscal, compram fiscais, todas sorte e possibilidade de sonegação é utilizada em Mato Grosso. Isso tem tirado dos cofres públicos do estado bilhões de reais todos os anos”.

As sub-relatorias estão divididas com o deputado Ondanir Botolini (PSD) – Nininho,  a de mineração; Carlos Avallone (PSDB), a de combustíveis; Valmir Moretto (Republicano), a do agronegócio e o deputado Allan Kardec (PDT), a de frigoríficos. 

Entre as missões da CPI, de acordo com Wilson Santos, está a de desmistificar o adágio de que as CPIs “sempre acabam em pizza. Segundo ele, toda a CPI tem três fases: a primeira delas é a fase do inquérito, quando as investigações são feitas pelo Parlamento. “Não cabe à CPI o condão do julgamento, da condenação e muito menos da prisão. Apesar de a CPI ter poderes judiciais”, explicou.

Leia Também:  Thiago Silva reitera pedido para novo hospital regional e campus da Unemat em Rondonópolis

A segunda fase, segundo Santos, começa quando é terminada a investigação. A CPI encaminha o relatório para os órgãos de controle como, por exemplo, a Polícia Federal, para o Ministério Público Estadual e Federal, para a Controladoria-Geral da União ou do Estado, para o Tribunal de Conta e ao Tribunal de Justiça. Nessa fase, eles têm a prerrogativa constitucional de ofertar as denúncias. Feita a denúncia, vai à terceira fase, que é o julgamento”, disse Santos.

Fonte: ALMT

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Política

Deputado Claudinei garante dois aparelhos de ar condicionado para Escola Estadual de Rondonópolis

Publicados

em


Foto: SAMANTHA DOS ANJOS FARIAS

Após reunião realizada com o vice-governador de Mato Grosso, Otaviano Pivetta, e representantes da Secretaria de Estado de Educação (Seduc), no Palácio Paiaguás, em Cuiabá, o deputado estadual Delegado Claudinei garantiu dois aparelhos de ar condicionado à Escola Estadual Santo Antônio de Rondonópolis. Na quinta-feira (23), realizou a entrega dos equipamentos na instituição de ensino com a presença da diretora Irmã Maria José, a empresária do ramo imobiliário, Neusa Novais da Rocha, e outros profissionais da educação.

“Realmente é muito complicado ficar sem ar condicionado em um ambiente escolar com o clima quente do nosso estado de Mato Grosso. Fico feliz com o resultado e continuaremos na busca de melhorias para as nossas escolas, proporcionando o bem-estar e conforto aos alunos e professores! Continuamos os trabalhos com foco em resultados!”, declarou Claudinei.

Realidade 

De acordo com Neuzinha, a escola teve um ar condicionado de 30 mil btus que estragou. Também, apontou há necessidade de ter mais aparelhos devido a biblioteca ser grande e espaçosa. “Obrigada deputado Claudinei, o nosso parlamentar aqui da região. Foi muito rápido esse retorno. Eu estava na reunião do vice-governador com o deputado e eu falei do sufoco que estavam passando os nossos servidores por falta de ar condicionado. O que a gente tinha aqui, colocado pela instituição, estragou. Na hora, o deputado se dispôs a resolver e trazer até aqui. Graças à Deus. Afinal, está difícil viver com esse calor”, declarou.

Leia Também:  Botelho recebe Comenda Couto Magalhães

Já a diretora irmã Maria José explica que pediu o apoio de Neuzinha que, prontamente, entrou em contato com o deputado para resolver a situação. “Toda a comunidade educativa agradece o deputado por ter lutado junto à Seduc para conseguir os aparelhos de ar condicionado. Que ele possa continuar firme na luta por melhorias nas nossas escolas. Os nossos profissionais precisam trabalhar em um ambiente agradável para que o trabalho seja realmente de qualidade”, salienta.

Emenda – O Delegado Claudinei aproveitou a ocasião para informar que destinou importantes emendas, nesse ano de 2021, para beneficiar a educação do município, com a aquisição de novos climatizadores de ar, computadores, notebooks e outros itens que contribuirão com o fortalecimento da categoria.

Fonte: ALMT

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

AGUA BOA

VALE DO ARAGUAIA

MATO GROSSO

POLICIAL

MAIS LIDAS DA SEMANA