ÁGUA BOA

Política

Primavera do Leste receberá do governo R$ 3,5 milhões para construção de planta frigorífica

Publicado em

Política


Deputado Dilmar Dal Bosco em reunião com governador Mauro Mendes sobre o “Projeto Frango Social”

Foto: JUNIOR POYER

Projeto inovador e que atenderá as famílias carentes dos municípios de Mato Grosso, o “Ave Social”, idealizado pelo deputado Dilmar Dal Bosco (DEM) e sua equipe técnica, em parceria com a prefeitura municipal de Primavera do Leste, teve apoio total do governador Mauro Mendes (DEM), na manhã dessa quarta-feira (8), em reunião realizada no Palácio Paiaguás.

O objetivo da iniciativa é beneficiar famílias de baixa renda, que estão em situação de vulnerabilidade social com recebimento de produtos da avicultura como complemento alimentar da cesta básica. Já para os avicultores, que têm dificuldades no descarte das aves poedeiras (destinadas à produção de ovos), que estão em final de ciclo de postura, o projeto vai fomentar a venda dessas aves para o município.

O deputado Dilmar explicou que o “Ave Social” atenderá famílias carentes no município, gerando emprego e renda aos avicultores. “Em Primavera, por meio do nosso vice-prefeito, Ademir Goes e do vereador Renato Cazanelli, ambos do meu partido, o Democratas, o projeto prevê o aproveitamento de parte da capacidade de cada planta para incentivo à produção de frango caipira e semi-caipira no município e na região, com objetivo de gerar emprego e renda na agricultura familiar, lembrando que da produção total, 33% deverá ficar para o frigorífico revender”, disse Dilmar.

Leia Também:  Parceria entre João Batista e prefeito Tatá Amaral garante abastecimento de água em comunidade de Poconé

O governador Mauro Mendes (DEM) enalteceu a importância do trabalho e salientou que Primavera do Leste será um dos municípios pilotos e atenderá famílias carentes com um produto de alto valor nutritivo e com qualidade. “Recebemos o vice-prefeito de Primavera do Leste e o deputado Dilmar Dal Bosco, que foi o idealizador deste projeto e acertamos aqui, que o governo do estado vai repassar o montante de R$ 3,5 milhões para a prefeitura de Primavera, para fazer o segundo projeto piloto. Queremos aproveitar essas aves poedeiras, que, com seis meses, elas deixam de ser úteis, porém, possuem alto valor nutritivo então, o município vai abater essas aves e com isso, teremos o frango social, que vai chegar à mesa das famílias carentes, feito com a parceria entre o governo do estado, a prefeitura de Primavera do Leste, a Secretaria de Assistência Social e Cidadania [Setasc] juntamente com os produtores da região, onde temos grandes granjas que vão repassar essa matéria prima para nós”, finalizou Mendes.

Deputado Dilmar explicou ainda que a prefeitura de Primavera se prontificou em fazer a doação do terreno onde será construído a planta frigorífica. “A prefeitura de Primavera do Leste irá doar o terreno, no valor de R$ 1,5 milhão para a construção da planta frigorífica e também dará mais R$ 500 mil de contrapartida financeira à iniciativa, para arcar com os custos da elaboração, do projeto assumindo o compromisso de fazer a interlocução com os produtores, que serão os fornecedores das aves de descarte, formalizado por meio da assinatura de um termo de compromisso”, finalizou Dilmar.

Leia Também:  CPI adia para segunda-feira (20) apresentações de requerimentos de convocações de Antônio Galvan e Rafael Galvan

A prefeitura vai realizar a terceirização da gestão do frigorífico, por meio de uma Parceria Público Privada (PPP), assegurando a agilidade e a qualidade na administração do empreendimento e a SETASC deverá absorver toda a produção, promovendo a distribuição para as secretarias de ação social nos municípios.

Fonte: ALMT

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Política

Dal Molin convoca audiência pública para debater redução de carga tributária em Mato Grosso

Publicados

em


Foto: Marcos Lopes

Apontada por especialistas como o maior entrave para o desenvolvimento econômico, o valor da carga tributária praticada no estado será o tema de uma audiência pública prevista para o dia 15 de outubro na Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT). O debate foi convocado nessa quarta-feira (15), pelo deputado estadual Xuxu Dal Molin (PSC) por meio do Requerimento 505/2021. 

A audiência pública será realizada de forma virtual, conforme estabelece as medidas administrativas adotadas pela ALMT a fim de prevenir a propagação da covid-19. 

Ao justificar o pedido, o parlamentar cita a complexidade do sistema tributário adotado pelo Estado e, que segundo ele, “resulta em gargalos logísticos e uma enorme insegurança jurídica para diferentes setores da economia”. 

“É urgente, e o ambiente é propício para que se discuta o “custo Mato Grosso”, se identifique mecanismos que possam auxiliar na retomada da atividade econômica, bem como na geração de emprego e renda”, avalia Dal Molin ao complementar que o setor de prestação de serviços, entre outros mais vulneráveis, ainda sente os efeitos causados pelas medidas restritivas impostas desde o início da pandemia. 

Leia Também:  Botelho percorre trechos do Pantanal e se impressiona com devastação do bioma

Ainda de acordo com o parlamentar, o Estado apresenta um crescimento vertical contínuo, enquanto setores essenciais para o aquecimento da economia, como agricultura, agroindústria e mineração, evoluíram de forma horizontal.

 “Chegou a hora do Estado servir ao seu povo. O Estado não pode ficar rico em detrimento ao trabalhador. Chegou a hora de discutirmos a redução dos impostos que incidem nos combustíveis, energia elétrica, gás de cozinha e do ICMS (…). Temos a obrigação moral de reduzir o custo de vida do cidadão mato-grossense e daqueles que geram empregos em todas as áreas da economia”, assinala o autor da célebre frase: “Mais gestão, menos impostos”. 

Foram convidados para participar da audiência: o governador Mauro Mendes (DEM), o secretário de Estado de Fazenda, Rogério Luiz Gallo, o secretário de Estado de Desenvolvimento Econômico (Sedec), Cesar Alberto Miranda dos Santos Costa, além de membros de entidades representativas como a Federação das Indústrias do Estado de Mato Grosso (Fiemt), Federação das Associações Comerciais e Empresariais do Estado de Mato Grosso (Facmat), Associação dos Produtores de Soja e Milho (Aprosoja), Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Mato Grosso (Famato), Sindicato dos Caminhoneiros Autônomos de Mato Grosso, Associação dos Condutores e Transportadores de Mato Grosso (Acontrans), entre outros. 

Leia Também:  CPI adia para segunda-feira (20) apresentações de requerimentos de convocações de Antônio Galvan e Rafael Galvan

Aumento de arrecadação 

Segundo relatório emitido pela Secretaria de Estado de Fazenda (Sefaz), no primeiro quadrimestre deste ano (2021), Mato Grosso registrou aumento na arrecadação de 26,2% se comparado com igual período do ano anterior. 

Já o faturamento total tributável saltou de R$ 119,5 milhões para R$ 172,5 milhões o que representa um acréscimo de quase 44%, gerando superávit e superando os efeitos econômicos negativos causados pela pandemia da covid-19. 

Nessa mesma linha, a arrecadação sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) aumentou 22%. Entre os setores que mais influenciaram no aumento da arrecadação estão: agropecuária (60%), indústria (40%) e comércio e serviços (25%).

Fonte: ALMT

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

AGUA BOA

VALE DO ARAGUAIA

MATO GROSSO

POLICIAL

MAIS LIDAS DA SEMANA