ÁGUA BOA

Política

Reunião na chefe da Casa Civil busca valorização salarial da Polícia Penal

Publicado em

Política


Foto: BRUNO BARRETO / Assessoria de Gabinete

O deputado estadual João Batista do Sindspen (Pros), na manhã desta terça-feira (14), liderou uma comitiva de policiais penais rumo ao Palácio do Governo do Estado de Mato Grosso. O encontro com o chefe da Casa Civil, Mauro Carvalho, e o secretário de estado Planejamento e Gestão (Seplag), Basílio Bezerra Guimarães dos Santos, teve como pauta única, a valorização salarial da Polícia Penal. Também participaram do encontro o presidente do Sindicato dos Servidores Penitenciários de Mato Grosso (Sindspen), Amaury Neves, o secretário adjunto de Administração Penitenciária, Jean Carlos Gonçalves e demais policiais penais.

A agenda intermediada pelo deputado, que também é policial penal de carreira, teve como intuito a entrega de um estudo no qual aponta os impactos financeiros, com uma possível valorização salarial direcionada aos agentes de segurança do Sistema Penitenciário. 

“Fico muito feliz em ver que o chefe da Casa Civil atendeu ao nosso chamado e está aberto ao diálogo. Uma fala tanto do governador como do próprio Mauro Carvalho, é de que algumas categorias foram ‘deixadas para traz’ nos Governos passados, como é o caso da Polícia Penal, e isso faz com que eles não descartem um ganho real no futuro” disse o deputado.

Leia Também:  Instituto Memória atende pesquisadores via e-mail

O estudo foi elaborado pelo sindicato e passará por uma análise técnica realizada pelo Poder Executivo, voltando as negociações após a primeira quinzena do mês de outubro. O presidente do Sindspen, logo após o encontro, disse que avalia como “positivo” a reunião, lembrando que é preciso que os policiais penais tenham a oportunidade de poder “negociar” com os gestores.

“Apresentamos um estudo muito bem elaborado e fundamentado, na qual mostramos os impactos econômicos e financeiros, relacionados a Polícia Penal. Mostramos todo o embasamento do nosso pedido, sem causar nenhum ônus aos cofres públicos de Mato Grosso, corrigindo e equiparando o nosso salário em relação as outras Forças de Segurança. Agradeço ao empenho do nosso irmão policial penal e deputado João Batista pelo empenho, nos dando a oportunidade que precisamos para poder dialogar com o Poder Executivo”, explicou Amaury. 
 

Fonte: ALMT

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Política

Dal Molin convoca audiência pública para debater redução de carga tributária em Mato Grosso

Publicados

em


Foto: Marcos Lopes

Apontada por especialistas como o maior entrave para o desenvolvimento econômico, o valor da carga tributária praticada no estado será o tema de uma audiência pública prevista para o dia 15 de outubro na Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT). O debate foi convocado nessa quarta-feira (15), pelo deputado estadual Xuxu Dal Molin (PSC) por meio do Requerimento 505/2021. 

A audiência pública será realizada de forma virtual, conforme estabelece as medidas administrativas adotadas pela ALMT a fim de prevenir a propagação da covid-19. 

Ao justificar o pedido, o parlamentar cita a complexidade do sistema tributário adotado pelo Estado e, que segundo ele, “resulta em gargalos logísticos e uma enorme insegurança jurídica para diferentes setores da economia”. 

“É urgente, e o ambiente é propício para que se discuta o “custo Mato Grosso”, se identifique mecanismos que possam auxiliar na retomada da atividade econômica, bem como na geração de emprego e renda”, avalia Dal Molin ao complementar que o setor de prestação de serviços, entre outros mais vulneráveis, ainda sente os efeitos causados pelas medidas restritivas impostas desde o início da pandemia. 

Leia Também:  Deputados assinam termo de fomento para ajudar famílias de baixa renda

Ainda de acordo com o parlamentar, o Estado apresenta um crescimento vertical contínuo, enquanto setores essenciais para o aquecimento da economia, como agricultura, agroindústria e mineração, evoluíram de forma horizontal.

 “Chegou a hora do Estado servir ao seu povo. O Estado não pode ficar rico em detrimento ao trabalhador. Chegou a hora de discutirmos a redução dos impostos que incidem nos combustíveis, energia elétrica, gás de cozinha e do ICMS (…). Temos a obrigação moral de reduzir o custo de vida do cidadão mato-grossense e daqueles que geram empregos em todas as áreas da economia”, assinala o autor da célebre frase: “Mais gestão, menos impostos”. 

Foram convidados para participar da audiência: o governador Mauro Mendes (DEM), o secretário de Estado de Fazenda, Rogério Luiz Gallo, o secretário de Estado de Desenvolvimento Econômico (Sedec), Cesar Alberto Miranda dos Santos Costa, além de membros de entidades representativas como a Federação das Indústrias do Estado de Mato Grosso (Fiemt), Federação das Associações Comerciais e Empresariais do Estado de Mato Grosso (Facmat), Associação dos Produtores de Soja e Milho (Aprosoja), Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Mato Grosso (Famato), Sindicato dos Caminhoneiros Autônomos de Mato Grosso, Associação dos Condutores e Transportadores de Mato Grosso (Acontrans), entre outros. 

Leia Também:  Projeto exige que empresas de alimentos informem origem de carne suína

Aumento de arrecadação 

Segundo relatório emitido pela Secretaria de Estado de Fazenda (Sefaz), no primeiro quadrimestre deste ano (2021), Mato Grosso registrou aumento na arrecadação de 26,2% se comparado com igual período do ano anterior. 

Já o faturamento total tributável saltou de R$ 119,5 milhões para R$ 172,5 milhões o que representa um acréscimo de quase 44%, gerando superávit e superando os efeitos econômicos negativos causados pela pandemia da covid-19. 

Nessa mesma linha, a arrecadação sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) aumentou 22%. Entre os setores que mais influenciaram no aumento da arrecadação estão: agropecuária (60%), indústria (40%) e comércio e serviços (25%).

Fonte: ALMT

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

AGUA BOA

VALE DO ARAGUAIA

MATO GROSSO

POLICIAL

MAIS LIDAS DA SEMANA