ÁGUA BOA

Saúde

Casos de covid-19 e de gripe diminuem doações de sangue no DF

Publicado em

Saúde


A Fundação Hemocentro de Brasília registrou queda no movimento de doadores de sangue devido ao aumento nos casos de infecções por covid-19 e por gripe influenza. Segundo o Hemocentro, a queda de doadores foi de 23% na primeira semana de janeiro. 

De acordo com a fundação, a queda não era esperada, mesmo levando em conta o período de férias escolares, quando o número de doadores costuma cair. No ano passado, a media foi de 163 bolsas coletadas por dia. Nos primeiros dias deste mês, foram coletadas cerca de 126. Nos dias 3 e 4, houve 94 doações. 

A queda nas doações está impactando os estoques de sangue. As reservas de todos os grupos sanguíneos estão em níveis baixos ou críticos e a falta de sangue pode afetar a realização de cirurgias eletivas e atendimentos de emergência nos hospitais. 

Como doar 

Durante a pandemia, o agendamento para doação de sangue é obrigatório e deve ser feito pelo serviço eletrônico de agendamentos do governo do Distrito Federal (GDF).

Entre os requisitos para doar sangue, é preciso ter entre 16 e 69 anos, pesar mais de 51 kg e estar saudável. Quem esteve gripado deve esperar 15 dias após o desaparecimento dos sintomas para fazer a doação. No caso de suspeita de infecção por covid-19 ou contato com pessoa infectada é preciso esperar 14 dias. 

Leia Também:  Vacina brasileira contra a covid-19 é aplicada pela primeira vez

Quem tomou vacinas contra a gripe e contra a covid-19 também deve aguardar alguns dias para doar. O doador que tomou a Coronavac ou o imunizante contra a influenza deve esperar dois dias após tomar a dose. O prazo para quem tomou vacina da Pfizer, Astrazeneca e Janssen é de sete dias. 

Edição: Fábio Massalli

Fonte: EBC Saúde

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Saúde

Covid-19: Rio de Janeiro começa vacinação de crianças nesta segunda

Publicados

em


A vacinação contra a covid-19 para crianças de 5 a 11 anos na cidade do Rio de Janeiro terá início nesta segunda-feira (17). O cronograma se estende até o dia 9 de fevereiro, de forma escalonada. No dia 17, serão vacinadas as meninas de 11 anos. Na terça (18), será a vez dos meninos de 11 anos, e na quarta (19), a repescagem. A imunização continuará em ordem decrescente de idade. 

O imunizante será o da Pfizer, único autorizado até agora para essa faixa etária. Segundo a Secretaria Municipal de Saúde, a vacina contra a covid-19 é segura e tem eficácia comprovada contra o agravamento da doença.

O imunizante tem dosagem e composição diferentes da que é utilizada para maiores de 12 anos. A vacina para crianças será aplicada em duas doses, com intervalo de oito semanas. A tampa do frasco da vacina é de cor laranja, para facilitar a identificação pelas equipes de vacinação e também pelos pais, mães e cuidadores que levarão as crianças para serem vacinadas. 

Os pais devem estar presentes na imunização dos filhos e, se isso não for possível, a aplicação deve ser autorizada em termo de consentimento assinado por eles.

Leia Também:  Estado do Rio registra 12 mil casos de covid-19 em 24 horas

O secretário municipal de Saúde, Daniel Soranz, disse que espera que pelo menos 90% das 560 mil crianças entre 5 e 11 anos da capital fluminense sejam vacinadas contra a covid-19. 

Edição: Graça Adjuto

Fonte: EBC Saúde

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

AGUA BOA

VALE DO ARAGUAIA

MATO GROSSO

POLICIAL

MAIS LIDAS DA SEMANA