ÁGUA BOA

Saúde

Covid: pessoas a partir dos 40 anos já podem tomar 4ª dose no Rio

Publicado em

Saúde

Começou hoje (21) na cidade do Rio de Janeiro a aplicação da segunda dose de reforço da vacina contra a covid-19 para as pessoas que tem a partir de 40 anos. É preciso esperar um intervalo de 4 meses desde o primeiro reforço para receber a quarta dose. O Ministério da Saúde liberou ontem a aplicação da quarta dose nesta faixa etária.

Para os trabalhadores da saúde, a quarta dose já está disponível para todos a partir dos 18 anos. O segundo reforço foi disponibilizado para as pessoas com 50 anos ou mais no dia 3 de junho. Até o momento, 43,3% do público alvo estimado na cidade recebeu a quarta dose, segundo os painéis da prefeitura. A terceira dose foi aplicada em 69,2% da população a partir dos 18 anos.

A Secretaria Municipal de Saúde (SMS) esclarece também que as pessoas que receberam a dose única da Janssen no esquema básico de vacinação precisam tomar duas doses de reforço, caso tenha de 18 a 39 anos. A partir dos 40 anos, a recomendação é para receber a terceira dose de reforço, ou seja, a quarta dose. O intervalo é de 2 meses entre a dose inicial e o primeiro reforço e de 4 meses para os reforços seguintes. Podem ser utilizadas para o reforço as vacinas da Pfizer, Astrazeneca ou Janssen.

Leia Também:  DF anuncia quarta dose contra covid-19 para maiores de 35 anos

Quanto ao esquema básico de imunização contra a covid-19, ainda faltam 21% das crianças de 5 a 11 anos serem levadas para iniciar a vacinação, um total de 115,5 mil. Ao todo, 53% da população do município nessa faixa etária tomou as duas doses da vacina.

Aumento de casos

Nas últimas semanas, a SMS vem registrando aumento no número de casos da doença, assim como a Secretaria de Estado de Saúde (SES). No dia 10 de junho, a média móvel de casos na capital chegou a 2.904 e, nesta semana, ainda está acima de mil novos registros por dia. Nos meses de março e abril, a média móvel chegou a ficar abaixo de 100 casos por dia.

A taxa de positividade dos testes diagnósticos feitos na cidade chegou a 26% esta semana e no momento há 154 pessoas internadas com covid-19 na capital.

No estado, a taxa de positividade chegou a 30%, mas a requisição de leitos para internação por covid-19 continua em baixa. A média diária está em 22 para UTI e 22 para enfermaria.

Leia Também:  Total de casos de varíola dos macacos no Brasil sobe para 37
Olho no Araguaia/EBC Saúde
COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Saúde

Brasil registra 18,5 mil novos casos e 53 mortes por covid-19

Publicados

em

O Ministério da Saúde divulgou hoje (3) novos números sobre a pandemia de covid-19 no país. De acordo com levantamento diário feito pela pasta, o Brasil registrou, em 24 horas, 18,5 mil novos casos e 53 mortes. 

Desde o início da pandemia, o país acumula 32,4 milhões de casos confirmados da doença e 671,9 mil mortes. Os casos de recuperados somam 30,9 milhões (95,1% dos casos). 

O estado de São Paulo tem o maior número de casos acumulados – 5,7 milhões – e 171 mil óbitos. Em seguida estão Minas Gerais (3,6 milhões de casos e 62,1 mil mortes); Paraná (2,6 milhões de casos e 43,8 mil óbitos) e Rio Grande do Sul (2,5 milhões de casos e 40 mil óbitos). 

De acordo com o levantamento, os estados do Maranhão, de Minas Gerais, Mato Grosso do Sul e o Distrito Federal não atualizaram hoje as informações sobre os números de óbitos em relação à última divulgação. 

Vacinação 

Segundo o Ministério da Saúde, 450 milhões de doses de vacina contra a covid-19 já foram aplicadas, sendo 177 milhões (primeira dose); 157 milhões (segunda dose), além de 94 milhões (dose de reforço) e 10 milhões (segunda dose de reforço). 

Boletim Epidemiológico Boletim Epidemiológico

Boletim Epidemiológico – 03/07/2022/Divulgação/ Ministério da Saúde

Leia Também:  Anvisa prorroga importação de imunoglobulina humana

Edição: Graça Adjuto

Fonte: EBC Saúde

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

AGUA BOA

VALE DO ARAGUAIA

MATO GROSSO

POLICIAL

MAIS LIDAS DA SEMANA