ÁGUA BOA

Saúde

Rio entra no terceiro mês com risco muito baixo para a covid-19

Publicado em

Saúde

O estado do Rio de Janeiro permanece em bandeira verde, de risco muito baixo para covid-19. É o que mostra o Mapa de Risco da Covid-19, divulgado, semanalmente, todas às sextas-feiras. A análise faz a comparação da décima sétima semana epidemiológica (SE 17), de 24 a 30 de abril, com a décima quinta semana (SE 15), de 10 a 16 de abril.

De acordo com a Secretaria de Estado de Saúde, o mapa desta semana mostra que quatro das nove regiões de saúde do estado estão em bandeira verde, o que indica risco muito baixo para a doença. São elas: Baía de Ilha Grande, Baixada Litorânea, Metropolitana I, que engloba a capital e a Baixada Fluminense e Metropolitana II, que abrange os municípios de Itaboraí, Maricá, Niterói, Rio Bonito, São Gonçalo, Silva Jardim e Tanguá e representa 12% da população de todo o estado do Rio. As regiões do Médio Paraíba, Centro Sul, Serrana, Noroeste e Norte permanecem em bandeira amarela, de risco baixo para a doença.

O secretário de estado de Saúde, Alexandre Chieppe, disse que “o cenário da covid-19 no estado entra no terceiro mês com risco muito baixo para a doença. Mesmo assim, não podemos relaxar e descuidar da vacinação. Precisamos que a população que ainda não completou o esquema vacinal retorne aos postos de saúde para receber a imunização”.

Leia Também:  Covid-19: cenário epidemiológico no Rio apresenta estabilidade

No período, o número de internações caiu 62%, saindo de 37 internações para 14 nas duas últimas semanas. As mortes também reduziram em 57,1%, passando de 14 para seis óbitos nos últimos 14 dias.

Os indicadores apontaram que, no período de 27 de abril a 4 de maio, a taxa de positividade para o novo coronavírus SARS-CoV-2, causador da covid-19, em testes RT-PCR foi 3%. Nesta quinta-feira (5), a taxa de ocupação de leitos para covid-19 estava em 20% para Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) e 18% para enfermaria.

Queda no atendimento

A média móvel de atendimentos para casos de síndrome gripal em Unidades de Pronto Atendimento (UPAs), no período de 28 de abril a 4 de maio, foi de 321 pacientes ao dia, indicando uma queda de 15,9% nos últimos 14 dias. Nesse mesmo período, a média de solicitações de internação foi de oito pedidos, o que indica redução de 24%, e a média da fila de espera para internação foi de oito pessoas, representando queda de 66% nas últimas duas semanas.  

Leia Também:  Covid-19: Brasil registra 158 óbitos e 37.784 casos em 24 horas

Edição: Valéria Aguiar

Fonte: EBC Saúde

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Saúde

Brasil registra 18,5 mil novos casos e 53 mortes por covid-19

Publicados

em

O Ministério da Saúde divulgou hoje (3) novos números sobre a pandemia de covid-19 no país. De acordo com levantamento diário feito pela pasta, o Brasil registrou, em 24 horas, 18,5 mil novos casos e 53 mortes. 

Desde o início da pandemia, o país acumula 32,4 milhões de casos confirmados da doença e 671,9 mil mortes. Os casos de recuperados somam 30,9 milhões (95,1% dos casos). 

O estado de São Paulo tem o maior número de casos acumulados – 5,7 milhões – e 171 mil óbitos. Em seguida estão Minas Gerais (3,6 milhões de casos e 62,1 mil mortes); Paraná (2,6 milhões de casos e 43,8 mil óbitos) e Rio Grande do Sul (2,5 milhões de casos e 40 mil óbitos). 

De acordo com o levantamento, os estados do Maranhão, de Minas Gerais, Mato Grosso do Sul e o Distrito Federal não atualizaram hoje as informações sobre os números de óbitos em relação à última divulgação. 

Vacinação 

Segundo o Ministério da Saúde, 450 milhões de doses de vacina contra a covid-19 já foram aplicadas, sendo 177 milhões (primeira dose); 157 milhões (segunda dose), além de 94 milhões (dose de reforço) e 10 milhões (segunda dose de reforço). 

Boletim Epidemiológico Boletim Epidemiológico

Boletim Epidemiológico – 03/07/2022/Divulgação/ Ministério da Saúde

Leia Também:  Estudo alerta para urgência de novos tratamentos contra verminoses

Edição: Graça Adjuto

Fonte: EBC Saúde

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

AGUA BOA

VALE DO ARAGUAIA

MATO GROSSO

POLICIAL

MAIS LIDAS DA SEMANA